29 de agosto de 2014

Projeto Quarta Cultural do Conservatório UFMG apresenta: "ENGOLE O CHORO".


Grupo Engole o Choro - Foto: Mayra Mendes
Na quarta-feira, 03 de setembro às 12h30, o projeto Quarta Cultural do Conservatório UFMG recebe o Grupo Engole o Choro – Chorinho. 
O grupo “Engole o Choro” é fruto da vontade de amigos de faculdade em produzir e difundir o choro de qualidade, possui como principais influências a genialidade de Pixinguinha, Waldir Azevedo, Garoto, Cartola, Dilermano Reis, Ernesto Nazaré, Jacob do Bandolim, Leonardo Barreto e Geraldo Alvarenga. A identidade do conjunto é evidente tanto desde a escolha do repertório e a produção autoral de choros até a interpretação e a performance única. 
Seu embrião é o projeto “Cacá Campos e os Chorões”, que se apresentou em diversos shows pelo país em 2013 e 2014. No início deste ano, com entrada de mais dois integrantes nasceu o projeto paralelo “Engole o Choro” com a participação em diversos festivais, rodas de choros e eventos particulares por Belo Horizonte e região, o grupo traz uma nova cara para o choro mineiro.
O conjunto é formado por André Luís (clarinete), Cacá Campos (flauta), Fernando Venturelli (cavaco), Leandro Oliveira e Lucas Carvalhais (Violões) e Rodrigo Marcos (Percussão), vem trazendo uma nova cara para o choro mineiro.

Repertório
No programa da próxima quarta o grupo apresentará: Noites Cariocas (Jacob do Bandolim); Na Glória (Raul de Barros); Bola Preta (Jacob do Bandolim); Receita Mineira (Geraldo Alvarenga); Carioquinha (Waldir Azevedo); Naquele Tempo (Pixinguinha e Benedito Lacerda); Carinhoso (Pixinguinha e João de Barros); Cochichando (Pixinguinha e João de Barros); Escorregando (Ernesto Nazareth); André do Sapato Novo (André Vitor Correa); Benzinho ( Jacob do Bandolim); Com a pulga atrás da orelha (Leonardo Barreto); Ingênuo (Pixinguinha e Benedito L.acerda) e Santa Morena (Jacob do Bandolim).

SERVIÇO:
Quarta Cultural apresenta: "Engole o Choro"
Data: 3 de setembro de 2014 – Quarta-feira
Horário: 12:30h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Info: (31) 3409-8300

28 de agosto de 2014

MINAS AO LUAR LEVA O CHORINHO A JUATUBA.

Viajando por todo o estado e proporcionando acesso à cultura, o Sesc chega neste sábado (30/08), à cidade de Juatuba, no Centro do estado, com o Minas ao Luar. A apresentação que ocorre às 21h, na Praça dos Três Poderes e contará com a presença do "Grupo Clube do Choro".

GRUPO CLUBE DO CHORO
Fundado desde 1985, o grupo matem hoje a proposta de divulgar a música popular brasileira. Dedicados ao chorinho no início de carreira, os músicos ampliaram e expandiram o repertório. A formação atual conta com 10 integrantes, sendo trio de metais, bateria, percussão, violão de sete cordas, cavaquinho e três cantores.


MINAS AO LUAR
Minas Gerais tem uma tradição musical e cultural muito forte. Pensando na valorização das manifestações artísticas do Estado e na formação de público, o Sesc leva shows musicais ao ar livre, em ruas, praças e coretos, por meio do Minas ao Luar. As apresentações são sempre abertas ao público. Desde a primeira edição, realizada em Diamantina, o Minas ao Luar já realizou 606 apresentações nas praças e ruas de mais de 200 municípios, dentro e fora do estado, contabilizando um público superior a 2 milhões de espectadores. Em 2012, o projeto do Sesc passou a realizar duas apresentações por semana, em diferentes municípios mineiros, somando, aproximadamente, 60 apresentações por ano.


25 de agosto de 2014

Chorinho na Virada Cultural 2014. Confira a programação.



Vinte e quatro horas, ininterruptas, de programação artística e cultural nas diversas áreas: música, teatro, dança, circo, audiovisual, literatura, artes plásticas, moda, gastronomia. Esta é a proposta da Virada Cultural de Belo Horizonte, um circuito que irá reunir o melhor dos artistas de Belo Horizonte a partir das 19h00 do dia 30 até às 19h00 do dia 31 de agosto de 2014.
Em sua segunda edição, a Virada traz à tona conceitos discutidos e apropriados pela cidade, como o uso do espaço público, sustentabilidade, mobilidade e novas vivências. Ações descentralizadas irão ocorrer em várias regiões da cidade, nos 15 centros culturais e demais equipamentos da Fundação Municipal de Cultura.
A programação contempla artistas selecionados, artistas convidados, projetos aprovados da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. As apresentações oficiais serão gratuitas e realizadas em vários palcos pela cidade, além da programação associada em teatros, museus, centros culturais e outros espaços. Seguindo a proposta da Lei 10.446/2012, que cria a Virada Cultural, e associada a uma diretriz da política de atuação da Fundação Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Cultura, a Virada Cultural de Belo Horizonte valoriza os artistas locais e sua pluralidade de expressões e gêneros artísticos. Dentre eles, o gênero Choro que estará presente com shows da melhor qualidade.

Confira abaixo a programação que o blog do Clube do Choro de BH selecionou para você.

Quinto do Choro - Choro em Contextos
O espetáculo Choro em Contextos consiste na apresentação de composições de choro que datam desde a segunda metade do século XIX até composições mais recente e autorais. Durante a apresentação, o grupo faz explanações sobre o contexto da época das composições e seus compositores, situando o choro na transformação sócio-político-cultural do Brasil.

Acir Antão e Grupo Sarau Brasileiro.

Acir Antão e o Sarau Brasileiro é um show com destaque para o samba e o choro, com canções que remontam à década de 30, de Noel Rosa à compositores da atualidade como Zeca Pagodinho. O choro com destaque para Pixinguinha, Jacob do Bandolin e também Geraldinho Alvarenga e Paulinho Pedra Azul.


Grupo Naquele Tempo

Criado na década de 70, o Grupo Naquele Tempo foi um dos primeiros grupos de choro de expressão surgidos em Belo Horizonte. Influenciado pelo reconhecimento e sucesso de músicos como Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, do mineiro Abel Ferreira e principalmente do grande mestre Pixinguinha.

Programe-se e não perca o melhor do Choro na Virada Cultural 2014.

22 de agosto de 2014

Instrumental Polka-Choro com Carlos Alfeu é a próxima atração do Palco Livre.

Carlos Alfeu. Foto: divulgação.

Na terça-feira, 26 de agosto de 2014 às 20h, o Conservatório UFMG apresenta o Instrumental Polka-Choro com Carlos Alfeu. O espetáculo faz parte do Projeto Palco Livre e tem entrada franca.
Explorando as possibilidades de seu instrumento, Carlos Alfeu apresenta em "Instrumental Polka-Choro" peças genuinamente brasileiras e a rica cultura latinoamericana ao violão solo. Mestrando em Performance Musical pela UFMG, Alfeu traz clássicos do samba e do choro em arranjos próprios, e polcas e chamamés de nossos vizinhos sul americanos, Argentina e Paraguai.
Ernesto Nazareth, Baden Powell e Pixinguinha serão interpretados representando o resultado de nossa miscigenação musical entre ritmos africanos e europeus em choros e sambas imortalizados por esses gênios de nossa música. E entre o popular e o erudito, Heitor Villa-Lobos nos emociona com seu Schottish-Choro.
Uma terceira parte será dedicada ao violonista/compositor Agustin Barrios, que apresentou o violão solo e a música instrumental erudita a toda a América Latina numa época remota em todos os sentidos. Com composições eruditas de base folclórica das regiões por onde passava, Barrios imprimiu uma visão particular de todo o mapa sonoro latinoamericano.
Alfeu já se apresentou com diversas formações instrumentais, destacando o 9º Festival de Inverno de Bonito, em 2008, Encontro com a Música Clássica - Concerto Morena, em 2010, "Descendo o Sarrafo" contemplado pelo projeto Petrobrás Cultural, em 2012, gravação de cd e dvd de peças autorais "Talentos de Nossa Terra", em 2012 patrocinados pelo governo do Estado de MS e o Festival Raízes do Atlântico em julho de 2013 na Ilha da Madeira, Portugal.
Com "Instrumental Polka-Choro" já se apresentou no CenaSom, em Abril deste ano, e em Junho no Som da Concha, dois projetos da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul/MS.
Formado também em jornalismo, Alfeu atua com intensa produção intelectual em congressos e simpósios de Música pelo Brasil, sempre na busca da compreensão do mosaico cultural latino americano.


SERVIÇO:
Palco Livre apresenta: "Instrumental Polka-Choro" com Carlos Alfeu
Data: 26 de agosto de 2014 – Terça-feira
Horário: 20:00h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Info: (31) 3409-8300                         

21 de agosto de 2014

"QUATRO NA RODA" TOCA NA RODA DE CHORO DA CASINHA.


O grupo "Quatro na roda" toca no próximo sábado, a partir das 17 horas, na roda de Choro da Associação Cultural Casinha.
O grupo reune músicos atuantes da cena musical da cidade, a fim de apresentar o repertório da música popular produzida no Brasil, desde os anos de 1920 até os dias atuais, contemplando além do samba, gêneros afins como: choro-canção, marcha-rancho, afoxé, baião, maxixe, afro-sambas e outros. A base instrumental do Quatro na roda é formada por violão 7 cordas, cavaquinho e percussão; dos solos se encarregam clarinete, flauta e cavaquinho, que somam-se às vozes de Juliana, Cristiano, Analu e Du.
Programe-se.

SERVIÇO
Roda de Choro com "Quatro na roda".
Data: 28 de agosto 2014
Horário: 17hs
Local: Associação Cultural Casinha - Rua Juiz de Fora, 114 - Barro Preto - BH
Entrada: R$10,00
Maiores informações:
no facebook ou pelo email: email@casinha.art.br

18 de agosto de 2014

O melhor do Choro, no cardápio do "Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes".


Há 17 anos, o Festival Gastronomia Tiradentes é considerado um dos principais eventos de gastronomia do Brasil. Neste ano, o festival acontecerá de 22 a 31 de agosto e voltará a reunir chefs e personalidades da gastronomia nacional e internacional. Estarão ainda entre as atrações que acontecerão nos principais pontos da cidade: cursos, workshops, degustações, exposições, espetáculos circenses, teatrais e de dança e muitos shows, incluindo o melhor do Choro.
Veja a agenda:


GRUPO "PEDACINHOS DO CÉU"
Data: 22/08 (sexta)      - Horário: 20h30 - Local: Largo das Forras
Data: 23/08 (sábado)   - Horário: 17h00 - Local: Largo das Forras
Data: 24/08 (domingo) - Horário: 13h30 - Local: Largo do Chef
Data: 29/08 (sexta)      - Horário: 20h30 - Local: Largo das Forras


WARLEY HENRIQUE 
Data: 23/08 (sábado)   - Horário: 14h00 - Local: Largo do Chef





MARCOS FREDERICO 
Data: 29/08 (sexta)      - Horário: 20h30 - Local: Largo do Chef






GRUPO DE CHORO "QUINTO DIA ÚTIL"
Data: 24/08 (domingo) - Horário: 11h00 - Local: Largo do Chef
Data: 31/08 (domingo) - Horário: 13h30 - Local: Largo do Chef



15 de agosto de 2014

Para quem perdeu, veja no blog , o Globo Horizonte com Carlos Walter, Marcos Frederico e Dudu Nicácio.

Pais de plantão, os músicos Carlos Walter, Marcos Frederico e Dudu Nicácio participaram do programa Globo Horizonte, no último domingo. Tocando e cantando as canções que  compartilham com seus filhos, eles contaram o que mais  lhes encanta no ofício da paternidade. O resultado foi um lindo especial para celebrar o Dia dos Pais.
Para quem não viu, veja aqui no blog do Clube do Choro, o programa na íntegra.





14 de agosto de 2014

Humberto Junqueira Quarteto se apresenta no Savassi Festival.

A capital mineira recebe entre os dias 16 e 24 de agosto a programação da 12ª edição do Savassi Festival 2014, que promove shows de jazz e música instrumental em vários espaços públicos e casas de shows da cidade. O Festival oferece ao público uma rica programação, com lançamentos de CDs, concursos, workshops, residências artísticas, entre outros. Na próxima segunda, 18 de agosto, o Humberto Junqueira Quarteto formado por Humberto Junqueira (violão 7 cordas), Lalá Martins (trombone) , Marcela Nunes (flauta), Felipe Bastos (percussão) se apresenta a partir das 20h, no Café com Letras, dentro da programação do Savassi Festival 2014. 

Humberto Junqueira é associado ao Clube do Choro de Belo Horizonte e iniciou seus estudos em música em 1998, na Fundação de Educação Artística, escola onde atualmente é professor de violão e outras disciplinas. Em 2001, ingressou na UEMG no curso de bacharelado em violão, concluindo-o em 2006. Durante essa fase, além dos estudos acadêmicos, o músico se envolveu profundamente com a música popular, mais especificamente o Choro, tornando-se uma das referências no violão de sete cordas no estado de Minas Gerais. 
Esteve ao lado de grandes nomes da música brasileira, tais como Monarco, Valter Alfaiate, Nelson Sargento, Yamandu Costa, entre outros. Humberto lançou em 2012 seu primeiro trabalho autoral, intitulado Latina Levada. O CD teve ampla acolhida pela imprensa especializada e busca trazer à luz um resumo da carreira do músico e sua atividade como compositor, intérprete e arranjador.

SERVIÇO:
Humberto Junqueira Quarteto
Data: 18 de agosto 2014 (segunda)
Horário: 20h00
Local: Café com Letras - Rua Antônio de Albuquerque, 781 – Savassi – Belo Horizonte/MG
Ingressos: R$12,50
Informações: (31) 3225-9973

13 de agosto de 2014

"Naquela mesa está faltando ele". Hoje completam-se 45 anos sem Jacob do Bandolim.

Hoje completam-se 45 anos que Jacob Pick Bittencourt, um dos maiores bandolinista da nossa história, nos deixou. Em 13 de agosto de 1969, o músico mais conhecido por Jacob do Bandolim partiu deixando saudades. 
Mas nesta data também uma boa notícia pode ser dada: o projeto “Digitalização do acervo do Instituto Jacob do Bandolim”, formulado pelo IJB, em parceria com o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, selecionado pelo Programa Petrobras de Cultura 2012/2013 foi niciado em janeiro passado e tem conclusão prevista para outubro deste ano.
O projeto permitirá o acesso a um conjunto de documentos e de gravações de áudio, na sua maioria, ainda inéditos para parte do grande público e, em particular, aos pesquisadores. 
Quando Jacob Pick Bittencourt faleceu, aos 51 anos, a maior parte do seu fantástico acervo, com cerca de 10.000 itens, contendo arquivos sonoros, instrumentos musicais, fotos e manuscritos, foi entregue à guarda do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro (MIS/RJ). Entretanto, uma significativa parte desse acervo ficou de posse da família Bittencourt, tendo sido entregue, em 2002, à guarda do Instituto Jacob do Bandolim (IJB) e que, agora, devidamente digitalizado e catalogado, será doado ao MIS/RJ. 
Entre os itens que compõe esse projeto estão digitalização de documentos pessoais e artísticos; Catalogação e edição de cerca de 400 horas de áudio, gravados por Jacob do Bandolim; e a Palestra “ O Arquivo do Jacob - composição e técnicas de catalogação” 
Visite: http://www.acervoijb.com.br/  e saiba mais sobre este importante projeto .

Jacob do Bandolim - Lamentos (1967)

9 de agosto de 2014

Globo Horizonte apresenta especial Dia dos Pais com participação de músicos associados ao Clube do Choro de BH.


Neste domingo, 10 de agosto,os músicos associados ao Clube do Choro de Belo Horizonte, Carlos Walter e Marcos Frederico ao lado de Dudu Nicácio participam do programa Globo Horizonte - especial Dia dos Pais.  No programa gravado no CCBB Belo Horizonte, os músicos que se tornaram pais recentemente, tocam e cantam canções que ouvem com os seus filhos.
O programa Globo Horizonte vai ao ar, amanhã, às 6h55. Não perca.

Marcos Frederico e Lira; Dudu Nicácio e Joana; Carlos Walter e Pedro. Fotos: arquivos pessoais.

QUARTA CULTURAL APRESENTA: "GRUPO CHORO NOSSO".

Grupo Choro Nosso. Foto: Divulgação

Na quarta-feira, 13 de agosto de 2014 às 12h30, o Quarta Cultural, promovido pelo Conservatório UFMG , recebe o Grupo Choro Nosso. 

O grupo CHORO NOSSO é uma idealização dos músicos e compositores Renato Muringa e Marcela Nunes com o intuito de reunir e divulgar o Choro produzido em Minas Gerais. Além das próprias composições, o grupo interpreta os choros de importantes compositores mineiros, de diferentes gerações. Além de Marcela Nunes (flauta transversal) e Renato Muringa (cavaquinho e bandolim), integram o grupo os músicos Agostinho Paolucci (violão), que também tem suas composições interpretadas e Daniel Guedes (percussão). Em 2013, o grupo participou da programação do Festival de Choro e Samba e do projeto Arte em Foco, convidado pelo músico Antônio Carrasqueira. Neste mesmo ano recebeu o Prêmio Funarte de Concertos Didáticos, com o projeto de apresentações musicais em escolas da rede pública de ensino de Belo Horizonte. Em 2014 foi um dos selecionados no projeto Série BH Instrumental e desenvolve atualmente o projeto Choro Nosso na Roda, com apresentações semanais no Dalva Botequim Musical. 
Com previsão de lançamento para o final do ano, os idealizadores do projeto, Marcela Nunes e Renato Muringa, preparam atualmente o Cd ‘Em Casa’, gravado de forma independente e o primeiro registro do trabalho autoral da dupla. 
REPERTÓRIO:
Desde 2012 o grupo realiza várias apresentações, dentre elas, o show Choros de Minas. No repertório variado, os músicos transitam entre a polca, o maxixe, a valsa e o próprio choro, unindo tradição e modernidade na música instrumental numa mostra da singularidade, beleza e diversidade do gênero no estado. 
Na próxima quarta, o grupo apresentará um programa com músicas autoriais de Renato Muringa e Marcela Nunes:  Hortência na Folia; Maritaquinha; Almerinda; Dia de Glória; Valsa pra Júlia; Carrapateando; Choro pra elas; Santo do Pau Oco; Poente; Esperança e Secundino Sacudindo.

SERVIÇO:
Quarta Cultural apresenta: "Grupo Choro Nosso"
Data: 13 de agosto de 2014 – Quarta-feira
Horário: 12:30h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Info: (31) 3409-8300

8 de agosto de 2014

"Brincando de Choro" com Cacá Campos.




Na próxima terça-feira, 12 de agosto, o flautista Cacá Campos se apresenta no teatro de câmara do Cine Theatro Brasil Vallourec com o show "Brincando de Choro". O espetáculo acontece às 20h30.
Bacharel em flauta transversal na escola de música da UEMG, Cacá Campos nasceu no Rio de Janeiro e, em Minas Gerais, iniciou seus estudos musicais. Apresentou-se junto a grandes nomes da MPB, como Elomar Figueira Mello, Aline Calixto, Ládston Nascimento, Danilo Caymmi e Paulo Jobim. Atualmente, é professor e comanda o projeto Cacá Campos e os Chorões, grupo que nasceu do interesse e vocação pela música brasileira, priorizando a beleza, a rica variedade do choro e apresentando uma nova geração de “Chorões” em BH.

SERVIÇO
"Brincando de Choro" com Cacá Campos
Data: 12 de agosto de 2014 (Terça-feira)
Horário: 20h30
Local: Cine Theatro Brasil Vallourec - Teatro de Câmara
Praça Sete - Rua dos Carijós, 258 - Centro - Belo Horizonte / MG
Info: (31) 3201-5211
Entrada: R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia)

7 de agosto de 2014

Grupo Toca de Tatu é um dos vencedores do 1º Festival de Choro Jorge Assad.

 "Toca de Tatu" com Sérgio Assad,no momento da premiação. Foto: Divulgação.
Interpretando a música Urucubaca, de autoria de Lucas Telles, o Grupo Toca de Tatu foi um dos vencedores do 1º Festival de Choro Jorge Assad. 

O festival fez parte da programação da 3ª Semana Assad e a finalíssima aconteceu no último dia 27 de julho, no Theatro Municipal de São João da Boa Vista- SP. Os artistas inscritos foram avaliados e pré selecionados por júri especializado. 
Para a finalíssima foram selecionados também os músicos Andre Ribeiro, Daniel Migliavacca, Jussan Cluxnei e Rafael Gomes. Na apresentação ao grande público, o Grupo Toca de Tatu interpretou as peças Urucubaca (Lucas Telles), Gatinhos no piano (Radamés Gnatalli) e Suíte retratos - 4º movimento - Chiquinha Gonzaga (Radamés Gnatalli) e finalizou a noite agraciado com o troféu de segundo lugar, além de premiação em dinheiro.

Sobre a premiação, Lucas Telles declarou: " foi uma felicidade imensa conhecer de perto pessoas que admiramos tanto, fazer novos amigos e participar de um festival tão bacana, cheio de gente boa tocando maravilhosamente bem. Parabéns a todos os participantes, todos excelentes músicos, de altíssimo nível mesmo. Ficamos muito honrados em conquistar esse prêmio e mais ainda em participar. Obrigado a todos os amigos que, mesmo de longe, torceram por nós e mandaram energias positivas".

O Clube do Choro de BH parabeniza seu associado Lucas Telles e os demais participantes do Toca de Tatu, por mais esse merecido prêmio conquistado.

6 de agosto de 2014

IV Premio Internacional de Composição Fernando Lopes Graça: inscrições permanecem até 19 de setembro.

 
A Câmara Municipal de Cascais  e o Museu da Música Portuguesa promovem em 2014 o IV Prêmio Internacional de Composição Fernando Lopes-Graça, em homenagem a este grande compositor português (1906-1994).
O prêmio destina-se a compositores de qualquer nacionalidade e idade que desejem apresentar uma obra inédita para guitarra. A data limite de entrega das propostas é dia 19 de setembro de 2014.


Regulamento e maiores informações: aqui.

5 de agosto de 2014

Concertos de Outono da OAP-UFMG apresenta sarau em homenagem aos pais.

Na sexta-feira, 08 de agosto de 2014,  às 19h30, o "Concertos de Outono da OAP" apresenta Sarau em Homenagem aos Pais com dois grandes violonistas: José Lucena Vaz e Celso Faria. O sarau acontece no Conservatório UFMG, com entrada gratuita. Reservas antecipadas devem ser feitas pelo telefone 3409-4505.

José Lucena Vaz
Mineiro da cidade de João Pinheiro, José Lucena Vaz nasceu em 1944 e iniciou seus estudos musicais em 1953, com apenas 9 anos de idade. A partir dos 14 anos passou a se dedicar exclusivamente ao violão.
Em 1967 obteve seu primeiro diploma neste instrumento pelo Instituto São Rafael (BH/MG), tendo como mestre Walter de Carvalho Alves. Na década de 70, buscou aperfeiçoamento em vários cursos, dentre os quais podemos citar: Festival de Inverno de Ouro Preto; Seminário Internacional de Violão de Porto Alegre; Seminário Internacional de guitarra de Montevidéu, tendo neste período absorvido importantes conhecimentos de renomados mestres, entre eles Abel Carlevaro. 
Em 1973 ingressou no Curso de Composição e Regência da Escola de Música da UFMG, onde lecionou a disciplina de violão até 1997. Vale destacar, entre as muitas premiações que obteve o 1º lugar no III Concurso Internacional de Violão de Porto Alegre (1971), obtendo ainda a “Medalha de Ouro” no Seminário Internacional de Guitarra de Montevidéu (1975). Em 1986 recebeu convite para dirigir um seminário de técnicas violonísticas na Suíça. Em 1990 realizou, a convite da “Brasilien Initiative Freiburg E.V.”, uma tournée pela Alemanha, onde também proferiu palestras e “Master Classes”. Em 1997 foi homenageado pela UFMG com o “Concurso Nacional de Violão José Lucena Vaz” por ter inserido o primeiro curso de violão de Brasil em uma Universidade Federal. Em 2001 realizou uma tournée pela Itália muito prestigiada pela mídia e pelo público. Em 2005 teve participação ativa como instrumentista a convite da UFMG - Festival de Inverno em Diamantina; Da Nova Acrópole de Belo Horizonte – Semana dos Pais, e da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, para o encerramento do Fórum Nacional de Secretários e Dirigente de Cultura, em Cuiabá – MT. Atualmente divide suas atividades realizando recitais e ministrando cursos de pequena duração. No empenho dessas atividades imprime sua marca pessoal: fundamenta seu trabalho no estudo de aspectos da cinesiologia humana aplicáveis à técnica de execução violonística.


Celso Faria
Nascido em Passos (MG) no ano de 1979, Celso Faria iniciou seus estudos musicais de maneira autodidata aos dez anos de idade. Em 1994 ingressou no “Curso de Formação Musical” da Escola de Música da UFMG, estudando na classe do professor José Lucena Vaz. Obteve o título de bacharel em violão na mesma instituição sob a orientação do 
professor Fernando Araújo. É especialista em Música Brasileira - Práticas Interpretativas - pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais. Celso Faria também foi aluno de Beto Davezac na Fundação de Educação Artística. 
Celso Faria obteve várias premiações, dentre elas: menção honrosa no “VII Concurso Nacional de Violão Souza Lima” (São Paulo, 1996), vencedor do “IX e XIV Concurso Jovens Solistas” da Escola de Música da UFMG (Belo Horizonte, 1998 e 2004), vencedor do “III e IV Concurso Jovem Músico BDMG” (Belo Horizonte, 2002 e 2003), vencedor do “Concurso Bianca Bianchi” (Curitiba, 2003), vencedor do “I Concurso Furnas Geração Musical” (Belo Horizonte, 2004) e semi finalista do “II Concurso de Violão Fred Schneiter” (Rio de Janeiro, 2005). 
Com um repertório que se estende desde o período renascentista até o século XXI, Celso Faria tem se apresentado nas mais importantes cidades brasileiras, seja como recitalista de violão solo, integrante em formações camerísticas ou ainda como solista orquestral. Gravou ao vivo o cd Romencero Gitano com o “Coro Madrigale” para selo independente e participou do cd “100 anos de Arthur Bosmans” pelo selo “Minas de Som”.

SERVIÇO:
Sarau OAP/UFMG em homenagem aos pais: José Lucena Vaz e Celso Faria.
Coordenação: Professora Marilene Gangana
Data: 08 de agosto de 2014 – Sexta-feira
Horário: 19h30
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: A entrada é franca, mas é preciso reservar o lugar pelo telefone 3409-4505
Info: 3409-8300

4 de agosto de 2014

Série de concertos "Viva os mestres" celebra Villa-Lobos, Chopin e Strauss em BH.

Na quinta, sexta e sábado, dias 7, 8 e 9 de agosto, o Teatro Bradesco recebe a programação do Projeto Viva os mestres.  O projeto celebra três grandes mestres: Heitor Villa-Lobos, pelos seus 55 anos de morte; Friédéric Chopin, pelos seus 165 anos de morte e R. Strauss, pelos seus 150 anos de nascimento. A apresentação conta com um repertório cuidadosamente selecionado e músicos de alto nível de qualidade técnica e musical.
A obra musical dos grandes mestres são pilares da história cultural, humana e musical da humanidade. Os compositores contemporâneos tornam-se também grandes mestres porque se inspiram no passado; como Villa-Lobos se inspirou na obra de Bach, Tom Jobim na obra de Villa-Lobos, formando uma rede de recriação musical.


Turíbio Santos (foto) vai abrir a série de concertos "Viva os mestres". O violonista vai receber os convidados Fernando Araújo, Celso Faria e Gilvan de Oliveira (violões) e o flautista Mauro Rodrigues. O repertório terá peças conhecidas, como O trenzinho caipira e a ária das Bachianas brasileiras nº5, além de choros, estudos violonísticos e prelúdios.






PROGRAMAÇÃO - Confira a programação completa aqui - (www.karmim.com). 

SERVIÇO:
Projeto Viva os Mestres
Data: 7, 8 e 9 de agosto ( quinta. sexta e sábado)
Horário: 20h30 
Local:Teatro Bradesco - Rua da Bahia, 2244, Lourdes - BH/MG
Entrada: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada). Preço promocional na compra conjunta de ingressos para os três dias: R$100 (inteira) e R$50 (meia-entrada). Os ingressos já se encontram à venda no site www.ingressorapido.com.br 
Info: (31) 3516-1360 - 3516-1027

3 de agosto de 2014

"Cacá Campos e os Chorões" abrem programação da Quarta Cultural do Conservatório UFMG.

Cacá Campos. Foto: Mayra Mendes.
Na próxima quarta-feira, 06 de agosto de 2014, às 12h30, o Quarta Cultural inicia a programação cultural do segundo semestre do Conservatório UFMG com Cacá Campos e os Chorões.

CACÁ CAMPOS
Bacharel em flauta transversal na Escola de Música da UEMG, Cacá Campos nasceu no Rio de Janeiro e em Minas Gerais iniciou seus estudos musicais. Formou-se em flauta transversal e canto no CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes). Participou de congressos e festivais de música em Brasília, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe, Minas Gerais, Portugal e Polônia. Apresentou-se junto a grandes nomes da MPB como Elomar Figueira Mello, Aline Calixto, Ládston Nascimento, Danilo Caymmi, Jacques Morelenbaum, Paulo Jobim, Paula Santoro, o grupo Chapéu Panamá, o grupo de Choro do Palácio das Artes e participou como flautista contratado na Orquestra Sinfônica de Minas Gerais no festival de jazz de Ouro Preto 2011 – Homenagem a Tom Jobim. Atualmente, é professor e comanda o projeto Cacá Campos e os Chorões, grupo que nasceu do interesse e vocação (do músico e de seus colegas universitários) pela música brasileira. O grupo já realizou apresentações em Belo Horizonte, São Paulo e executa um repertório de música brasileira do mais alto nível, priorizando a beleza, a rica variedade do choro e apresentando ao público uma nova geração de “Chorões” em Belo Horizonte. O grupo é formado por: Cacá Campos – Flauta Transversal, Fernando Ventureli – Cavaquinho, Leandro Oliveira – Violão, Lucas Carvalhais – Violão, Rodrigo Marcos – Percussão.

O Quarta Cultural são apresentações semanais com músicos de formação erudita ou popular como uma alternativa cultural para o horário de almoço.

SERVIÇO:
Quarta Cultural apresenta: "Cacá Campos e os Chorões"
Data: 6 de agosto de 2014 – Quarta-feira
Horário: 12:30h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Info: (31) 3409-8300

2 de agosto de 2014

Projeto Estação do Choro: programa afinado para este sábado.


Hoje, dia 2 de agosto, o bar musical Estação Santê recebe o projeto Estação do Choro. Liderado pelo instrumentista Julinho da Flauta, o grupo apresenta o melhor do choro cujo repertório homenageia Ernesto Nazaré, Pinxinguinha, Benedito Lacerda, Jacob do Bandolim, entre outros. A partir das 16h.

SERVIÇO:
Projeto Estação do Choro
Data: 2 de agosto de 2014 - sábado
Horário: 16 hs
Local: Bar musical Estação Santê- Rua Quimberlita, 205 - Santa Efigênia BH/ MG
Entrada: sob consulta
Info: (31) 3567-9885

1 de agosto de 2014

5 DE AGOSTO TEM AUSIER VINÍCIUS NO PROJETO CHORA BRASIL.


O Clube do Choro de Belo Horizonte, em parceria com a Muringa - Produções e Eventos, dá sequência ao Projeto Chora Brasil, com espetáculos de Choro no Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil Vallourec. O projeto é uma iniciativa que visa ampliar o espaço para a prática do Choro na cidade destacando o trabalho de músicos associados e convidados, valorizando o gênero brasileiro e a música instrumental. Na programação de agosto, o projeto recebe o cavaquinista, Ausier Vinícius.

Ausier Vinícius. Foto: Nilson Cota
Ausier Vinícius é natural de Peçanha - MG. Sua carreira musical iniciou por influência do avô Minervino - clarinetista da Banda de Música de Peçanha – que lhe presenteou com seu primeiro cavaquinho aos 7 anos. Autodidata, aos 15 anos teve o primeiro contato com a obra de Waldir Azevedo. A partir daí, dedicou-se à pesquisa sobre a vida e obra daquele que se tornaria sua grande referência e inspiração musical. Em 1996, criou em Belo Horizonte, o Espaço-Musical “Pedacinhos do Céu”, em homenagem ao mestre, Waldir Azevedo. 
É autor do “Método básico para Cavaquinho”, editado pela Michael Instrumentos Musicais de Belo Horizonte. Em seu currículo acrescenta ainda a participação em inúmeras oficinas, workshops e em shows importantes. O cavaquinista está presente em todos os espaços, festivais, programas de rádio e TV onde o Choro ganha destaque e seu talento está registrado em CDs e DVDs como convidado de muitos artistas brasileiros como o show promovido em 2001, pela Associação Brasileira de Imprensa, em tributo aos Chorões Dilermando Reis e Waldir Azevedo. Ausier também participou de shows memoráveis como os que acompanhou a “Rainha do Choro” Ademilde Fonseca, e outros onde esteve ao lado de Altamiro Carrilho , no Palácio das Artes e em 2004 como convidado do quase lendário "Época de Ouro", prestando homenagem ao mestre Pixinguinha. Em outros shows, não menos importantes, dividiu o palco com artistas consagrados tais como Waldir Azevedo, Zé da Velha e Silvério Pontes, Paulo Sérgio Santos e Hélcio Brenha. E, no programa “Arrumação”, sob o comando de Saulo Laranjeira, tocou ao lado de grandes cantores: Beth Carvalho, Jair Rodrigues, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, João Nogueira, Nelson Sargento, Dicró e Paulinho da Viola. 
Ausier é um pedacinho do Choro que vale muito ouvir e ver de perto. Não perca.

SERVIÇO:
“Projeto Chora Brasil” apresenta: "Ausier Vinícius"
Data: 5 de agosto de 2014 - terça feira
Horário: 19hs
Entrada: R$15,00 (inteira) R$7,50 (meia-entrada)
Local: Cine Theatro Brasil Vallourec - Teatro de Câmara
Praça Sete - Rua dos Carijós, 258 - Centro - Belo Horizonte / MG
Info: (31) 3201-5211