SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ASSOCIADO DO CLUBE DO CHORO DE BH. MAIORES INFORMAÇÕES LIGUE (31)3422-4433.

29 de setembro de 2020

Ayrton Montarroyos encerra a segunda temporada das Terças ao Vivo com "Chorinho, essência brasileira".


Acontece hoje (29), às 19 horas, o último episódio da segunda temporada do Terças ao Vivo com o cantor Ayrton Montarroyos.  O show terá como tema "Chorinho, essência brasileira" e a transmissão acontece pelo canal no Youtube da Biscoito Fino.⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ayrton Montarroyos nasceu em Recife, onde rompeu a timidez da adolescência para cantar com desenvoltura nas rodas de Choro e em outras esferas musicais da cidade. Com apenas 25 anos, ele é um defensor ferrenho da MPB e traz também em seu repertório clássicos do Samba, Bossa nova e outros gêneros que contam a história da música brasileira. Transitando de forma impecável pelos clássicos da era do rádio, assim como pelas composições da cena contemporânea, ele gravou seu primeiro disco em 2017, que leva seu nome no título. No ano passado, lançou 'Um Mergulho no Nada', que tem interpretações de Djavan, Chico Buarque, Jacob do Bandolim, Tom e Vinicius e Lupicínio Rodrigues na lista das dez faixas do álbum.

Na live desta terça ele interpretará composições de Pixinguinha, Waldir Azevedo, Catulo da Paixão Cearense e Choros imortalizados nas vozes de Ademilde Fonseca e Carmen Miranda, e executados por outros grandes artistas que habitaram o universo riquíssimo desse gênero musical e mudaram a história da nossa música para sempre.

Até lá, fiquem com essa linda interpretação de Ayrton para a canção "Morena dos Olhos D´Água", de Chico Buarque, uma das canções do repertório da live: "Chico Buarque em 5 Temas ".


 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀


28 de setembro de 2020

Casa do Choro Digital reúne grandes nomes do Choro da atualidade em workshop online e gratuito.


De 05 a 09 de outubro, os cavaquinistas Luciana Rabello e Jayme Vigromo, o bandolinista Pedro Aragão, os violonistas Maurício Carrilho e Paulo Aragão se reúnem com convidados como Nailor Proveta (saxofone), Toninho Carrasqueira (flauta), Sérgio Prata (cavaquinho) e Jorge Cardoso (bandolim) em um mergulho no gênero, com temas variados, no workshop "Choro para Todos". 
A participação dessa formação é gratuita e o cadastro acontece na mais nova plataforma de transmissão online de música brasileira, a Casa do Choro Digital
Confira a programação:
Harmonia no Choro: 05/10 - 19 horas
Acervo Jacob do Bandolim: 07/10 - 19 horas
Levada no Choro 09/10 - 19 horas

25 de setembro de 2020

Regional Imperial comemora os 10 anos do grupo com show online, neste sábado.


O aplaudido Regional Imperial está completando 10 anos de formação e a comemoração acontece neste sábado (26), às 19 horas, com uma apresentação online pelo projeto Música no Deck, realizado pelo Sesc Santana.

Tendo como base e inspiração os grandes regionais da história da música popular brasileira, o Regional Imperial surgiu com a proposta de continuar propagando esse tipo de acompanhamento, tão tradicional e tão nobre. Nascida desde os primórdios da música popular brasileira (ainda no século XIX), a formação contando com dois violões, um cavaquinho e um pandeiro serviu de base para inúmeros instrumentistas solistas e cantores, atuando em discos, programas de rádio e exibições públicas. 

Criado a partir da reunião de quatro jovens músicos, o grupo tem como referência, sobretudo, os regionais de Benedito Lacerda, Canhoto e Época de Ouro, que fizeram escola na MPB e é formado por João Camarero (violão de 7 cordas), Junior Pita (violão), Lucas Arantes (cavaquinho) e Rafael Toledo (pandeiro).

Depois de muito ouvir e pesquisar sobre esses brilhantes regionais e frequentar incontáveis rodas de choro em São Paulo e no Rio de Janeiro, os jovens instrumentistas resolveram montar um grupo lançando mão da instrumentação tradicional dos regionais e que pudesse escudar cantores e instrumentistas variados, revigorando um tipo de acompanhamento pouco executado atualmente. 

Ao conjunto deu-se o nome de Regional Imperial, para reforçar a nobreza inerente aos regionais de outrora, e que o grupo faz questão de homenagear. Sem se prender a conservadorismos e também fugindo de uma modernização sem estofo, o Regional Imperial busca uma sonoridade que, respaldada pela tradição, possa também ter sua originalidade, a partir de suas próprias interpretações. A proposta de não ter um solista fixo aumenta as possibilidades do conjunto, no intuito de que ele possa servir como base para vários artistas convidados, como é o caso da apresentação deste sábado, quando receberão o violonista João Lyra.

A festa de 10 anos do Regional Imperial será transmitida pelos canais do YouTube, Facebook e Instagram do Sesc Santana. Acesse um dos canais de transmissão e já programe o alarme, pois esta programação é imperdível!
.

24 de setembro de 2020

Chamada Vale de Patrocínios Culturais está com inscrições abertas.


O Instituto Cultural Vale promove editais relacionados às diversas manifestações e linguagens artísticas e representações da cultura. O edital "Chamada Vale de Patrocínios Culturais" está com inscrições abertas e tem o objetivo de fomentar a realização de projetos culturais, movimentar a economia criativa e ampliar espaços para o pensar e o fazer cultural que valorizem os nossos patrimônios e identidades nas categorias música (ações de música erudita, instrumental e/ou canto coral, voltados à formação musical, fruição e formação de plateia), festividades, circulação, patrimônio material, patrimônio imaterial e museus e memória.

Realizada com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, artigo 18, a seleção e o aporte da verba da primeira edição da Chamada serão realizados em 2020. As inscrições serão realizadas de forma digital, gratuitamente, em plataforma localizada no site do Instituto Cultural Vale.

Consulte aqui o regulamento e leia o Manual do proponente.




23 de setembro de 2020

Roda do Padreco traz nesta sexta "Só os favoritos".

 


Na próxima sexta (25), a Roda do Padreco promove mais uma live e, desta vez, o tema será: "Só os favoritos". A anfitriã desta semana será a flautista Alice Valle que receberá o violonista André Milagres, o bandolinista Marcos Ruffato e a violonista Tauini Mauê para uma conversa cheia de memórias musicais afetivas. Eles irão recriar o ambiente das rodas de Choro, onde os solistas costumam sugerir seus Choros favoritos para o repertório daquele encontro.

Os quatro instrumentistas prometem um bate papo cheio de histórias e, é claro, confessar os chorinhos que marcaram suas vidas. Então programe-se. A live acontece a partir das 19h30, pelo Instagram da Roda do Padreco. Até lá.

22 de setembro de 2020

Dilermando Reis, o mestre do violão de aço e sua particular sonoridade.

Dilermando Reis nasceu em setembro de de 1916, em Guratinguetá - SP, 
faleceu em janeiro de 1977, na cidade do Rio de Janeiro, deixando uma trajetória de imenso sucesso

Um dos mais importantes violonistas brasileiros, Dilermando Reis completaria hoje 104 anos. Ele atuou como instrumentista, professor de violão, compositor, arranjador e também deixou uma obra vultuosa, versátil, composta de guarânias, boleros, toadas, maxixes, sambas-canção e principalmente de valsas e choros. Apontado como o primeiro violonista de grande sucesso no disco, ele foi responsável por uma maior popularização do instrumento em todo o país. Dono de um estilo e sonoridade bem particulares, Dilermando Reis fez escola e espalhou seguidores Brasil afora.

Celebrando o aniversário do mestre do violão de aço, trazemos uma edição do Programa "Hoje é dia de Choro" dedicada a Dilermando Reis com obras interpretadas e histórias contadas por Genésio Nogueira e Francisco Araújo". Apreciem.


Documentário: Homenagem a Dilermando Reis / Programa "Hoje é dia de Choro" 
(00:58) Cavaquinho Encabulado 
(04:10) Noite de Lua 
(08:31) Iracema 
(10:32) Se Ela Perguntar 
(15:22) Vê Se Te Agrada 
(18:04) Xodó Da Baiana 
(22:28) Maria Bethânia (Capiba) 
(27:13) Caboclinho 
(30:14) Dr. Sabe Tudo 
Intérpretes: Francisco & Genésio Nogueira. 
Arquivo: Raíssa Amaral - Francisco Araújo

21 de setembro de 2020

"Cola na Prosa" com o pandeirista Tulio Araújo.


Na próxima quinta feira (24), às 15 horas, o pandeirista Tulio Araújo é o convidado do "Cola na Prosa". Esta será mais uma live da série promovida pelo perfil do Cola no Som, o site de dicas musicais do professor e pesquisador de literatura, Beto Lacerda. 

O músico mineiro, Túlio Araújo é dono de um curriculum cheio de destaques com talento e estilo musical muito especiais, e tem o pandeiro como companheiro. Músico inquieto, ele busca quebrar as barreiras das regras na música e traz sonoridades impressionantes para o instrumento que ele define como "uma bateria de bolso, que se pode levar para qualquer lugar". 
Ele produz e participa de diferentes projetos em estúdio, palcos e também pela internet. E no papo que terá com Beto Lacerda ele trará um pouco mais sobre esta sua história e vivencias musicais como instrumentista e professor.

18 de setembro de 2020

Mistura Fina com Henrique Cazes: uma edição imperdível sobre a origem e história do cavaquinho toca hoje em nosso rádio.

 

O programa Mistura Fina, que vai ao ar pela Rádio Inconfidência, é sempre composto por conteúdos imperdíveis quando se trata de ouvi-los sob a perspectiva de grandes instrumentistas e compositores da música brasileira. E isto se aplica ao que aconteceu na edição do programa sobre a origem e história do instrumento Cavaquinho com o múltiplo, Henrique Cazes.  
O compositor, instrumentista, arranjador e pesquisador destaca na playlist, obras autorais que trazem preciosas lembranças sobre o grande maestro Radamés Gnattali e do inesquecível Rafael Rabelo, além do talento de instrumentistas como o jovem João Camarero, do parceiro Rogério Caetano, entre outras homenagens a grandes amigos músicos e incentivadores das rodas de Choro. 
O programa foi ao ar em agosto deste ano e hoje ele toca aqui, no nosso rádio. Ligue e ouça.

Mistura Fina

Com Uma personalidade diferente a cada semana
Outros conteúdos do Programa Mistura Fina você pode ouvir diretamente no site da Rádio Inconfidência FM

17 de setembro de 2020

Roda do Padreco inova mais uma vez e estreia nesta sexta o "Conte um Choro ".


A Roda do Padreco não para e se reinventa a todo momento com a intenção de nos trazer os melhores conteúdos. A novidade desta vez fica por conta do "Conte um Choro", um novo projeto que acontece na live desta sexta (18), às 19h30, pelo Instagram

O Choro, ritmo tipicamente brasileiro, abriga muita história em seus mais de 100 anos de existência. O "Conte um Choro" vai trazer convidados para abrir o baú das memórias e nos contar alguns desses episódios. Na estreia do projeto, o anfitrião Fernando Venturelli receberá a multi instrumentista e compositora Raíssa Anastasia, o bandolinista Rodrigo Marçal e o flautista e saxofonista Marcelo Pereira. 
Acerte o alarme para não esquecer e se conecte a esse bate papo que promete ser dos bons.

Até lá, vamos relembrar a participação de Raíssa Anastasia na Semana Nacional do Choro 2019, uma promoção do Clube do Choro de BH em parceria com o SESC MG, quando a flauta foi o instrumento destaque e ela uma das solistas convidadas.
Raíssa toca "Os oito batutas", uma composição de Pixinguinha, acompanhada por Silvério Pontes no trompete, Sílvio Carlos no violão sete cordas, Ramon Braga no pandeiro e Dudu Braga no cavaquinho.

 

16 de setembro de 2020

Está em curso a 12ª edição In-Edit Brasil - Festival Internacional do Documentário Musical. "Garoto - Vivo Sonhando" é um dos destaques.


A programação da 12ª edição In-Edit Brasil - Festival Internacional do Documentário Musical, evento que tem como objetivo fomentar a produção e a difusão de filmes documentários que tenham a música como elemento integrador, prossegue até o dia 20 de setembro e pela primeira vez online, para todo o Brasil. 

O Festival nasceu em Barcelona em 2003 e hoje é realizado em diversos países como Espanha, Chile, Grécia e Holanda. No Brasil, o IN-EDIT acontece desde 2009. 
O catálogo do festival traz neste ano, mais de 60 filmes nacionais e internacionais inéditos no circuito comercial. Inclui obras do Panorama Mundial (a novidade deste ano é a Mostra Portugal com uma seleção dos mais destacados documentários musicais do país), filmes históricos dos festivais anteriores e também masterclasses e shows exclusivos. 

TÍTULOS NACIONAIS
 
“Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos”, que venceu o prêmio do público na edição 2019 do In-Edit Brasil, é um dos títulos nacionais deste ano. O festival inclui também filmes e documentários com outros importantes personagens da música brasileira como por exemplo, Porfírio do Amaral, Elton Medeiros e o compositor e o violonista Garoto.
O documentário "Garoto - Vivo Sonhando" trata sobre a trajetória artística do músico Annibal Augusto Sardinha (1915-1955). 
A direção é de Rafael Veríssimo que também assina o roteiro junto a Marcelo Machado, sob a idealização de Henrique Gomide, Lucas Nobile e Rafael Veríssimo.
No elenco estão, além do próprio Garoto, Almirante, Baden Powell, Carmen Miranda, Carlos Lyra, Chiquinho do Acordeon, Dori Caymmi, Dugenir de Castro, Edna Savaget, Eduardo Sardinha, Fafá Lemos, Henrique Cazes, Ioacy Rosa (Cecy), Jacob do Bandolim, João Donato, João Gilberto, Jorge Mello, Luiz Bonfá, Luiz Eça, Luiz Gonzaga, Marcello Gonçalves, Mario Albanese, Paraguassu, Paulinho da Viola, Paulo Bellinati, Paulo Tapajós, Radamés Gnattali, Raphael Rabello, Raul de Souza, Roberto Menescal, Ron Carter, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Waldir Azevedo, Yamandu Costa e Zé Menezes.

Veja o trailer:
 

programação completa está disponível na plataforma do festival, com filmes gratuitos e filmes pagos (R$ 3 para 72 horas de acesso). Parte da programação estará disponível também na plataforma do Sesc Digital, com acesso gratuito, e, a partir de 21 de setembro, na Spcine Play também gratuitamente.

Toda a receita arrecadada pelo festival será destinada a trabalhadores da música e do cinema afetados pela pandemia, através do projeto independente Conexão Música e do FAPAN - Fundo.de Amparo aos Profissionais do Audiovisual Negro, gerido pela APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro). Pegue a pipoca, prepare sua sala e aperte o play!

15 de setembro de 2020

Prêmio Natura Musical completa 15 anos em 2020 investindo a maior verba de sua história. As inscrições estão abertas.


O Prêmio Natura Musical completa 15 anos em 2020 investindo nesta edição, a maior verba de sua história.  O prêmio busca apoiar trabalhos da cena contemporânea da música brasileira e podem se inscrever projetos de todos os portes e artistas em diversos estágios de carreira, desde que a proposta esteja dentro das premissas e critérios do edital.

Serão investidos R$8,5 milhões de Reais, sendo que este valor  será combinado entre recursos próprios e recursos incentivados por meio das leis estaduais de incentivo à cultura nos estados do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia e Pará. 

As categorias são:  Fomento de cenas e redes; Inclusão ; Criação artística e Inovação.
As inscrições ficam abertas até 21 de setembro e devem ser realizadas através do formulário no site da Natura Musical
Confira mais informações consultando o edital completo

14 de setembro de 2020

"Intervalos a todo vapor": um convite à conexão ampla com os intervalos e as múltiplas possibilidades musicais através de novos conceitos.

Recém lançado de forma editorial independente, o livro Intervalos a todo vapor, de autoria do violonista e guitarrista mineiro, Jessé Gomes traz um convite na capa: "conecte-se de forma ampla com os intervalos e surpreenda-se com múltiplas possibilidades musicais através de novos conceitos". Em suas páginas, a obra apresenta um estudo progressivo e aplicado de intervalos, sob quatro perspectivas: acordes, frases, ênfases e levadas, possibilitando ao leitor cumprir, em sua totalidade, a prometida viagem conectiva.

O próprio autor, que está radicado em Hamburgo há alguns anos, nos apresenta todo o processo de concepção e escrita da obra: "o surgimento da ideia de escrever sobre os Intervalos surgiu entre os anos de 2013 e 2014. Desde então, resolvi compartilhar através deste livro as inúmeras possibilidades intervalares que venho criando ao longo de mais de 20 anos de intensa pesquisa e análise. O intuito sempre foi descobrir formas e caminhos ainda pouco explorados, tendo como objetivo exemplificar os intervalos através da criação de situações melódicas, harmônicas e rítmicas.
Procurei explorar desde os Intervalos Uníssonos até os de Décimas Terceiras, visando desta forma abranger todos os tipos existentes, dos mais conhecidos aos mais desconhecidos, dos mais usados aos menos usados, dos mais fáceis ao
Jessé Gomes - Foto: álbum Facebook
s mais difíceis de executar. 
Para entender melhor os exemplos escritos neste livro basta pensar na forma mais simples de definir um intervalo: ele é a distância entre duas notas, quaisquer que sejam elas. É a partir da relação harmônica e da distância entre as duas notas que se dará nome aos Intervalos. Sabemos que a classificação e nomenclatura para eles variam de acordo com a distância e função harmônica entre as duas notas em questão. Se, por acaso, você ainda não teve a oportunidade de conhecer os intervalos na sua totalidade, seja bem-vindo a minha maneira de fazer música através de dois pontos, duas notas musicais - UM INTERVALO".

A obra é bem recomendada e recebeu testemunhais e  recomendações de grandes instrumentistas como Rogério Delayon, Danilo França, Rick Capistrano e do violonista e também associado ao Clube do Choro de BH, Carlos Walter, que foi um grande incentivador da obra desde quando ainda estava no formatado de apostilas. 

O livro impresso possui 132 páginas, contém tabladuras e partituras para guitarra e violão e está  disponível na livraria Freenote.  Confira.

   


11 de setembro de 2020

O 52º Festival de Inverno UFMG convida para 10 dias de imersão em arte e cultura. As atrações serão on-line e gratuitas.


A 52ª edição do Festival de Inverno da UFMG será realizada entre 14 e 23 de setembro, trazendo como tema “Mundos possíveis: culturas em pensamento”. Ao longo de todos esses anos, o Festival se tornou um dos mais importantes e tradicionais eventos culturais do país e em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, o evento se reinventa e será realizado on-line. A programação contará com palestras, fóruns e apresentações artísticas transmitidas ao vivo, pelo canal Cultura UFMG no YouTube, além de exposições virtuais e o lançamento de publicações digitais com trabalhos inéditos de pensadores brasileiros.

O tema do festival vai priorizar o diálogo entre pesquisadores, mestres da tradição, artistas, filósofos e estudiosos, propondo uma discussão sobre o papel e o sentido da cultura em um contexto de crise e reclusão social. Parte das atividades do Festival de Inverno está integrada ao IV Fórum Nacional de Gestão Cultural das Instituições de Ensino Superior (Forcult), que acontece entre 21 e 23 de setembro. A abertura do Fórum contará com palestra do ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira, que discutirá O papel das universidades na construção de um sistema nacional de cultura. Dia 21, às 15h, pelo Youtube.

Não deixe de conferir a programação completa. As atrações são gratuitas, on-line e abertas ao público.

Entre as atrações culturais, a cantora Mônica Salmaso apresentará o projeto Ô de Minas, do dia 18 a 23 de setembro, em horários variados. Será uma série com seis vídeos de encontros musicais entre a cantora e os mineiros Rafael Martini, Alexandre Andrés, Davi Fonseca e Sérgio Santos. As apresentações seguem os moldes do projeto Ô de Casas, uma série de encontros musicais entre a cantora e grandes nomes da música brasileira, que a cantora vem disponibilizando desde o início da pandemia. E veja aí, ela registrou sua opinião sobre o tema do Festival. 

10 de setembro de 2020

Festival Polirrítmico com Marcelo Coelho oferece workshops gratuitos com certificação. As inscrições estão abertas.


De 21 a 25 de setembro acontece o Festival Polirrítmico. O evento terá o formato de  workshops online, totalizando 15 horas de curso sobre konnakol, percepção do pulso, compasso ímpar, polimetria, Gramani, sobreposição polirrítmica, desfasagem e modulação métrica ministradas por Marcelo Coelho. "Tudo apresentado de maneira prática, para ser usado imediatamente em arranjos, composições, proposições pedagógicas e performance" como anuncia a produção do evento que é gratuito e com emissão de certificado de conclusão.

Marcelo Coelho é saxofonista e acumula extensa carreira nas qualidades de instrumentista, compositor, educador e pesquisador na área musical. E o convite vem através deste vídeo, onde ele também dá a dica de como se inscrever através do link. Aproveite e não perca o ritmo.



9 de setembro de 2020

Toca de Tatu prepara momentos especiais em homenagem a Cristóvão Bastos.

O grupo Toca de Tatu preparou momentos especiais para esta semana.  Nesta quinta (10) acontece o lançamento do vídeo "Perspectivo', com a gravação que o grupo fez da composição de autoria do grande pianista, maestro e arranjador, Cristóvão Bastos. 
E para celebrar o lançamento, na sexta feira (11), o grupo, que é formado por Lucas Telles, Luìsa Mitre, Lucas Ladeia e Abel Borges, recebe o próprio compositor para um bate papo ao vivo. A live acontece via Instagram, às 17 horas. Programe-se.

Até lá, fiquem com este belo registro do encontro entre o Toca de Tatu e Cristóvão Bastos, durante o Festival Choro livre  2015. A composição executada é: "Os três chorões ", de Cristóvão Bastos.




8 de setembro de 2020

Caldo de Cana: ABRAF reúne 220 flautistas em produção da mais pura brasilidade.


A ABRAF - Associação Brasileira de Flautistas lançou ontem, 7 de setembro, o registro de um grande encontro virtual realizado por flautistas de todas as regiões do país. A formação reuniu do flautim à flauta contrabaixo, profissionais e amadores, professores e estudantes para a execução da música "Caldo de Cana" , uma composição de David Ganc. A Orquestra ABRAF extraiu desta maravilhosa execução, o melhor sabor do Brasil.

A ABRAF, Sociedade Civil sem fins lucrativos, foi fundada em 10 de agosto de 1994 e tem como finalidade congregar os flautistas brasileiros e incentivar o estudo da flauta no país, catalogar e divulgar a música brasileira para flauta, promover festivais, encontros, cursos, concursos e concertos, envolvendo flautistas brasileiros e estrangeiros, além de promover a edição e gravação de música brasileira para flauta.

Reunindo todas essas finalidades ao talento de 220 músicos, a ABRAF lançou o baião "Caldo de Cana", com um levada rítmica "bem pra cima" e com aquela ginga brasileira. Aprecie e aplauda.



4 de setembro de 2020

Conservatório UFMG comemora 20 anos como espaço cultural e lança hoje um vídeo para relembrar esta rica história.

Conservatório UFMG - Fachada principal em estilo neoclássico.  Foto: Secult.mg

O Conservatório UFMG está comemorando 20 anos como espaço cultural. Ao longo de duas décadas, vem oferecendo ao público uma programação musical intensa e diversificada com concertos gratuitos e de qualidade, valorizando e divulgando talentos. E por vários momentos, o Clube do Choro de Belo Horizonte ocupou seus espaços através de eventos e shows que objetivaram divulgar o Choro como um gênero de grande importância no cenário artístico em nossa cidade.
Por isso, unimos nossos aplausos a esta celebração que o Conservatório preparou para hoje. Estreia nesta sexta (4) um vídeo inédito que nos relembra um pouco da história destes 20 anos do Conservatório UFMG. 

Dedicado ao ensino da música, o Conservatório passou a integrar a Universidade Federal de Minas Gerais em 1966, funcionando como sua Escola de Música por trinta anos, até a transferência da unidade para o campus Pampulha. Após abrigar a Comissão Organizadora do Centenário da cidade em 1997, o prédio passou por grande reforma, sendo restaurado e ampliado, e teve seu novo formato inaugurado em agosto de 2000, já sob o novo nome, Conservatório UFMG.

Além de belíssimo, o edifício cuja construção é de 1925, assim como elementos que o compõem, são reconhecidos como patrimônio cultural pelo IEPHA - Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. 
O conjunto foi tombado em âmbito estadual em 15 de março de 1988. O tombamento levou em conta não só a edificação, mas também a função social marcante na vida musical e cultural de Belo Horizonte. 

Sala de Recitais (Auditório) do Conservatório UFM. Em destaque, no palco, piano Steinway & Sons
  e tela de Antônio Parreiras, com cena da Òpera Tiradentes. Foto: Foca Lisboa

A construção tem estilo neoclássico, inspirando-se em releituras da arquitetura clássica europeia, baseadas em razão e equilíbrio. Em sua fachada principal destacam-se as colunas colossais de fuste canelurado e capitel coríntio. Em seu interior, a escadaria central com um grande vitral que ilumina o pátio interno, além de obras pictóricas na Sala de Recitais (Auditório). São treze telas que retratam cenas da Ópera Tiradentes, de Manoel Joaquim de Macedo Júnior e que estão registradas Livro do Tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos.

Detalhe do capitel da fachada principal 
sendo restaurado em 1999 - Foto Éber Faioli

Piso de ladrilho hidráulico, no 2º pavimento. Está registrado no Livro do Tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Foram restaurados em 1999, conforme projeto original. Foto de Bruna Acácio.






O VITRAL E A ESCADARIA PRINCIPAL 
(vista desde o 2º piso) estão registrados no
 Livro do Tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Fotos de Foca Lisboa


Fiquem agora com o especial: CONSERVATÓRIO UFMG - 20 ANOS COMO ESPAÇO CULTURAL que nos exibe detalhes e curiosidades deste importante espaço, através de imagens  e depoimentos históricos.


(Fonte dados e fotos - Divulgação Conservatório UFMG)

3 de setembro de 2020

Live beneficente “Encontro de Chorões Sergipanos" irá celebrar os 35 anos do programa Domingo no Clube.


Uma celebração com muito Choro. É assim que será a live “Encontro de Chorões Sergipanos" realizada pelo programa Domingo no Clube, nesta sexta (4), a partir das 20 horas. 
O show, com transmissão pelo Youtube,  ocorre em benefício do "Oratório de Bebé" e é uma edição especial comemorativa aos 35 anos do Programa Domingo no Clube,  programação semanal para os amantes do Choro, produzida e apresentada pelo radialista Sérgio Thadeu.

Ouça ai o convite que Sérgio Thadeu nos envia e programe-se para não perder a oportunidade de ouvir, ao vivo, o melhor do Choro sergipano.


O Programa Domingo no Clube vai ao ar todos os domingos, das 10 às 12 horas, pela Rádio Araripe 630 AM/SE, com transmissão simultânea na Aperipê 104.9 FM/SE.


2 de setembro de 2020

Papo de Pife, produção de André Siqueira começa a segunda temporada na próxima sexta. Confiram.



Além de flautista, professor de música e produtor de conteúdos musicais pela internet, André Siqueira é também o idealizador e produtor do projeto Papo de Pife, uma série de lives semanais que convida personagens de expressão do universo da flauta para tratar de assuntos relevantes e enriquecedores. O Papo de pife vai ao ar semanalmente pelo Instagram do Trem de Doido e por lá já passaram nomes de referência  como Carlos Malta, Daniel Magalhães, Edmilson do Pífano e Alexandre Rodrigues.

Agora, em sua segunda temporada, o projeto abre o espaço para as mulheres e a primeira convidada é a instrumentista Vitória Maryellen, também conhecida como Vitória do Pife. Embarque no Papo de Pife na próxima sexta feira, dia 04/09. O Trem sai às 11 da manhã .

Vitória Maryellen. Nascida e criada em Caruaru ela conheceu o pífano em 2017 através do mestre João do pife. O mestre foi quem lhe incentivou desde o começo, ensinando músicas, a fabricar o instrumento, a colher o material (as famosas tabocas), a fazer seu próprio forno, dentre outras artes do viver. Daí se encontrou na música, tocando em semáforos, praças, ruas e bancos. Iniciou um projeto/brincadeira no bairro do salgado com crianças da comunidade chamado Passarinho Passarada, onde ensinou pife e convidou artistas para dar oficinas de teatro, desenho e biodança.Participando ainda de bandas como o grupo Cambapé, Camoranas, Banda de Pífanos nossa senhora das Graças, Orquestra de Pífanos de Caruaru e a banda Zé do Estado. Hoje em dia dá aulas online de Pífano e Zabumba, confecciona pífanos e pifa- pra não pifar.

André Siqueira é natural de Varginha MG,  iniciou seus estudos na música aos 11 anos com violão/guitarra/gaita, posteriormente entrou no Conservatório Estadual de Música Marciliano Braga e estudou com a professora Leonilda Batista. Bacharel em Música com habilitação em Flauta Transversal na Escola de Música da UEMG. Licenciado em Música pela FAMOSP. 
Em 2014 gravou o CD “Espere um pouquinho” com o grupo de choro Quinto do Choro, no mesmo ano foi vencedor do prêmio Jovem Músico do BDMG. Em 2017 foi vencedor do prêmio Jovem Instrumentista do BDMG. Em 2019 gravou o CD "Oná" de André Oliveira. Atualmente desenvolve seu projeto independente “André Siqueira e o Trem de Doido”, integrante do Duo Vera Cruz que grava o primeiro disco autoral com participação de Toninho Horta. 
André Siqueira também toca no grupo de Choro Roda do Padreco e no primeiro bloco carnavalesco de Choro de BH, o Bloco do Alfredim.

Até lá, ouça este belo arranjo para a composição de Milton Nascimento e Fernando Brant,"Maria Três Filhos", com André Oliveira (pífano), Alice Valle (Pífano), André Oliveira (Viola Caipira), Daniel Guedes (Pandeiro),Mari Carvalho (Percussão) e Daniel Melão (Percussão).



1 de setembro de 2020

Batucando, um papo percussivo com Mateus Bahiense estreia hoje e tem Analu Braga como convidada.

 

Estreia hoje (01) o “Batucando”, um papo percussivo produzido pelo músico, compositor, educador e produtor musical, Mateus Baihense. O projeto está programado para acontecer sempre às terças feiras, pelo Instagram e quem inaugura as lives é a percussionista mineira Analu Braga. 
Neste papo ao vivo, que terá inicio às 17 horas, eles irão falar sobre pandeiro de couro, nylon e suas aplicações, além de outros assuntos percussivos. Programe-se e prestigie.

Mateus Bahiense - Foto: divulgação 
Mateus Bahiense
é músico, compositor, baterista, percussionista, educador e produtor musical. Formado em Música e Filosofia, tem importantes trabalhos de pesquisa em cultura afro-brasileira e world music. Especialista na linguagem dos tambores, navega pela música erudita, popular, tradicional, eletrônica e contemporânea, produzindo um trabalho singular. Promove cursos e oficinas de iniciação musical, percussão, bateria, música eletrônica e tambores brasileiros. 
Bahiense gravou com diversos artistas, produziu quatro discos autorais: “Conspiração Tambor” (2008), “AfroJazzMataz” (2010), “DJUN” (2012), "Berimbau Elétrico" (2013), e está em processo de finalização do seu quinto disco "AUSENTE" (2020). Realizou shows e ministrou cursos por todo o Brasil, Europa, América e Ásia ao longo de vinte anos de carreira.
Atualmente ele se dedica a composição, arranjo, gravação, aulas individuais e em grupo, vivências imersivas em percussão, além de coordenar a Escola Brasileira de Tambores.


E para já ir entrando no ritmo, fique com a Analu Braga e seus companheiros do “Choro de Mercearia”, Marcos Ruffato (bandolim), Silvio Carlos ( violão 7 cordas), Raíssa Anastasia (flauta) e Du Macedo (cavaquinho) nessa animada interpretação de Esquerdinha na Gafieira, uma composição de Altamiro Carrilho.