31 de agosto de 2015

Terça tem roda de Choro com o Conjunto "Isto é Nosso".

Conjunto Isto é Nosso - foto: divulgação
Amanhã, 1º de setembro, o conjunto "Isto é Nosso" formado pelos músicos Thiago Balbino (bandomim), Pedro Alvarez (flauta), Gustavo Monteiro (violão 7 cordas), Artur Padua (violão), Daniel Nogueira (cavaquinho) e Ronaldo Pereira (pandeiro), comanda uma roda no Do Chef Espetos.

O evento começa a partir das 19:00h e promete um repertório de primeira. Programe-se.

SERVIÇO
Roda de Choro com o Conjunto "Isto é Nosso"
Datas: 01 de setembro (terça-feira)
Local: Do Chef Espetos - Av. Cônsul Antônio Cadar, 122 - Lj 1 - Pampulha -Belo Horizonte
Informações: (31)8496-1060

27 de agosto de 2015

Hoje tem Choro no Muringueiro com Marcela Nunes e Duo 13 Cordas.


Hoje a partir das 19 horas tem choro no Muringueiro. A flautista Marcela Nunes convida o Duo 13 Cordas, dos violonistas Carlos Walter e Silvio Carlos para uma noite com o melhor do gênero.
Programa imperdível pra essa noite.


SERVIÇO
Macela Nunes convida Duo Treze Cordas
Data: 27-08 (quinta)
Local: O Muringueiro - Rua Juacema, 416 - Bairro da Graça - Belo Horizonte
Entrada: R$10,00
Informações: (31) 3267-0819 ou (31)8468-7400

25 de agosto de 2015

Projeto BH Instrumental com muito chorinho: "Conjunto Isto é Nosso" e "Naquele Tempo" se apresentam no próximo sábado.


No dia 29 de agosto, às 11h, a Série BH Instrumental apresenta na Praça da Saúde, no bairro Grajaú, os grupos de choro Conjunto Isto é Nosso e Naquele Tempo. O acesso é gratuito.

O primeiro grupo a se apresentar é o Conjunto Isto é Nosso, formado por Thiago Balbino (bandolim), Gustavo Monteiro (violão de 7 cordas), Artur Pádua (violão), Daniel Nogueira (cavaquinho) e Ronaldo Pereira (pandeiro). 
Intitulado O lado B de Jacob, o show traz no repertório choros de Jacob do Bandolim que não estão entre os clássicos mais conhecidos pelo público. O repertório do compositor guarda pérolas que surpreendem os ouvintes. 

A segunda atração do dia é o Naquele Tempo. O grupo é um dos mais longevos de Belo Horizonte, em atividade desde a década de 70, e já tocou com Altamiro Carrilho, Paulinho da Viola e com o grande mestre Cartola. 
Da sua formação original, apenas dois músicos ainda fazem parte, Bigô (saxofone) e Flávio Fontenelle (violão de 7 cordas). Os instrumentistas Marcelo Issa (violão de 7 cordas), Luiz Guilherme (cavaquinho) e Rubens Henrique (pandeiro) completam o time do choro. A apresentação do grupo na Série BH Instrumental vai trazer composições de Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Abel Ferreira, Ernesto Nazareth, entre outros ícones do gênero.

SERVIÇO
Projeto Série BH Instrumental apresenta: "Conjunto Isto é Nosso" e "Naquele Tempo"
Data: 29 de agosto - sábado
Horári: 11 horas
Local: Praça da Saúde – Bairro Grajaú (av. Silva Lobo) 
Entrada franca
Informações: (31)3222-5271 

24 de agosto de 2015

Tem vibrafone nesse choro: "Assanhado Quarteto" dá nova roupagem a um dos gêneros musicais mais tradicionais do país.


Os músicos André Milagres, Bruno Vellozo, Lucas Ladeia e Rodrigo Henringer fazem parte do Assanhado Quarteto, que lança seu primeiro CD, Feira, domingo 30 de agosto, às 11h, no Mercado do Cruzeiro. O grupo propõe um repertório de choro com instrumentos não convencionais para o gênero musical, como o baixo-acústico, a bateria o vibrafone e a guitarra elétrica, somados aos tradicionais violão de sete cordas e cavaquinho. O acesso é gratuito.
Com um som autoral, repleto de personalidade, inovação, e claro, muita brasilidade, o show de estreia terá a participação especial do flautista, saxofonista, arranjador e compositor Mário Sève, produtor musical do disco. Os músicos, Fernando ‘Feijão’ Monteiro, Maíra Nogueira, além dos associados ao Clube do Choro de BH , Lucas Telles e Zé Carlos também se apresentam com o quarteto.
Criado em 2011, os integrantes do Assanhado se dedicaram à pesquisa, arranjos e composições que combinassem com esta nova cara do choro. Neste período, conheceram Mário Sève no curso de mestrado na Unirio, que, ao conhecer o trabalho do quarteto, ficou impressionado com o repertório que dialoga com choro, mas, também, com outros estilos musicais. “Logo me chamou atenção a determinação de gravarem composições autorais com uma genuína formação instrumental, que mesclava cavaquinho, violão, bateria, percussão ao baixo e vibrafone, este um instrumento pouco usual no universo musical do choro”, conta Mário.
O choro elétrico, com influências que vão da tropicália à música erudita contemporânea, é resultado de um vasto e ainda em andamento processo de pesquisa dos integrantes em relação às possibilidades timbrísticas no gênero.

Conheça mais sobre os integrantes do Assanhado Quarteto:
André Milagres é formado em violão pela UFMG, André Milagres participou de masterclasses e oficinas com Rafael Bittencourt, Alessandro Penezzi, Cristóvão Bastos, Laura Maito, Sandra Federici, Ewerton Brandão ‘Bozó’, Rogério Caetano, entre outros. O violonista foi selecionado pelo Jovem Instrumentista BDMG em 2012, e fez parte de importantes projetos de música instrumental em Belo Horizonte, como Savassi Festival Jazz andLounge, Festa da Música, Terça-Curta, Quarta Cultural, Vale na Praça, Tim Música, Domingo na Feira, Segunda Musical, Pizindim, Para Todos, Noite Branca e Virada Cultural.

Bruno Vellozo: selecionado pelo Jovem Instrumentista BDMG e consagrado como o melhor músico acompanhante do Prêmio BDMG Instrumental, em 2013, Bruno Vellozo foi aprovado na UFMG em primeiro lugar, no curso de música popular com habilitação em contrabaixo. Bruno também estudou na Universidade Bituca, onde teve aulas com os professores Enéias Xavier e Ian Guest. O músico já participou de shows no Instrumental Sesc Brasil, Conexão Vivo, Savassi Festival e Savassi Cultural. Atualmente, integra as bandas de Toninho Horta, Kadu Vianna, Flávio Renegado, Teresa Morales, Affonsinho Heliodoro, Felipe Continentino, entre outros. 

Lucas Ladeia é graduado em música pela UFMG e estudou cavaquinho com o professor Dudu Braga, na Funarbe (Fundação Artística de Betim). O músico se apresentou em projetos como Savassi Festival, Festa da Música e Pizindim. Em 2012, participou da gravação do CD de Marku Ribas. Lucas já foi selecionado pelo programa Jovem Instrumentista BDMG e venceu o Festival Choro Novo, em 2011. No ano de 2014, realizou turnê pela Europa, com o grupo Toca de Tatu, do qual também faz parte.

Rodrigo Henringer é graduado em música popular pela UFMG e pela The New School for Jazz andContemporary Music, em Nova Iorque, Rodrigo Heringer estudou vibrafone com Stefon Harris e Mike Mainieri. Na Unirio, conclui mestrado em música. Realizou aulas de improvisação com o pianista Cliff Korman, como selecionado pelo Jovem Instrumentista BDMG. Rodrigo fez workshop com Robertinho Silva, em Curitiba, e recebeu bolsa de extensão sob orientação de Margarida Borghoff. No Festival Choro Novo, participou do workshop de choro, com Maurício Carrilho e Hudson Brasil. 

SERVIÇO
Lançamento do CD – Feira - Assanhado Quarteto participação especial Mário Sève
Data: 30 de agosto 2105
Horário: 11 horas
Local: Mercado do Cruzeiro – Rua Ouro Fino, 452 - Cruzeiro
Vendas do CD no local: R$ 20,00
Informações: (31) 91983166

20 de agosto de 2015

ACIR ANTÃO: MUITOS MOTIVOS PARA COMEMORAR.


O comunicador, cantor e Presidente do Conselho Deliberativo do Clube do Choro de Belo Horizonte, Acir Antão está comemorando 50 anos de atividades profissionais; 45 de atuação na Rádio Itatiaia; 35 do programa Acir Antão na mesma emissora e, no próximo domingo, 23 de agosto completa 67 anos de vida. O Clube do Choro de Belo Horizonte compartilha com você um pouco da história desta ilustre figura que nos honra com sua amizade, competente atuação e alegria contagiante.
____________________________________________________________________


COMUNICADOR FAMOSO UTILIZOU MICROFONE PELA PRIMEIRA VEZ AOS 8 ANOS DE IDADE.

Aluno do segundo ano primário recita poesia de cor e desponta como futuro radialista

Por: Hamilton Gangana 
Diretor de Comunicação do Clube do Choro de BH


“Que ilumine o nosso caminho / O Divino Mestre, Nosso Senhor / Que nunca vos falte muito carinho / Pão, agasalho, prece e amor”.

Acir Antão: aos 8 anos declamando - Foto: arquivo pessoal
Este é o verso final da poesia “Mestra Querida”, escrita para homenagear a diretora Maria Madalena Trindade Barreto, da Escola Nova Esperança, recitado de cor por um aluno de 8 anos de idade, que cursava o segundo ano primário, na classe da professora Ilma Fonseca, em 1956, na então Vila Nova Esperança, região nordeste da cidade.

Todas as professoras diziam: “Ele é muito inteligente, carinhoso, extrovertido e sempre sobressaía nas festas: gostava de ler os programas, recitar e cantar”. Virou praxe: “O Acir vai ler o programa, o Acir vai animar a programação” e eu concordava com elas, diz a então diretora Madalena Trindade Barreto: “É verdade, ele gosta muito destas atividades na área de comunicação e vai ser radialista, jornalista e cantor”!

Escola Nova Esperança - Foto: arquivo pessoal.
A professora acertou em tudo, e tem a felicidade de ouvir até hoje, no dia de seu aniversário, os mesmos versos criados especialmente para ela, na voz inconfundível do agora comunicador famoso e muito respeitado, chamado Acir Antão, em seu programa na Itatiaia. Muito versátil, Acir atua como produtor, apresentador, âncora, promotor cultural, jornalista e está completando 50 anos de carreira na comunicação, 45 de atividades na Itatiaia e 35 do programa Acir Antão na emissora, de segunda a sábado, às 9 horas e, aos domingos, com quatro horas de duração, de 9h às 13h, completando com o campeão de audiência “Hora do Coroa”, uma grande atração semanal, acompanhada por ouvintes cativos em todo o estado, através da rede Itatiaia e das emissoras que o transmitem em cadeia, via satélite. 

E, exatamente neste domingo, 23 de agosto, aquele radialista que manda abraços para todo mundo, estará recebendo muitos abraços de amigos, familiares, ouvintes e admiradores pela passagem de seus 67 anos de vida intensa, produtiva e incansável, em encontro de confraternização especialmente preparada para recepcioná-lo num parabéns, com muita alegria, música, cerveja, feijoada e a marvada “branquinha”.

A sua faceta de cantor e artista está registrada no CD temático ACIR ANTÃO 50 ANOS NO AR com canções de compositores mineiros, como Gervásio Horta, Celso Garcia, Rômulo Paes, Serginho BH, Belini Andrade e Jorge Fernando. São quinze interpretações, incluindo Sebastiana da Silva, Bela Belô e Samba do Acir Antão, esta uma homenagem do compositor Ricardo Barrão.

VOCAÇÃO PARA RADIALISTA

Os pais de Acir Antão. Foto : arquivo pessoal
Aos 13 anos, Acir ajudava o padre Eli na apresentação da “Hora do Ângelus” e na divulgação dos eventos religiosos e as barraquinhas promovidas pela Capela de Santa Luzia, na Vila Nova
Esperança, utilizando o microfone do serviço de auto-falantes instalado no palanque da praça. Nessa mesma época, acompanhava o seu Amâncio Moreira, nas rodas de samba e choro e nas serestas que aconteciam nos bairros Senhor Bom Jesus e Santo André, no entorno. Seu Amâncio, falecido recentemente com quase 100 anos, um exímio violonista e compositor, era amigo da família e levava o Acir, sempre com autorização do pai, José Benedito Antão, às festas, mas reclamava que “esse negócio de locução e música não dão futuro. Ele precisa é estudar para ser um perito contador”. Mas o menino virou mesmo foi um ótimo contador de causos da música popular brasileira, assunto que conhece como ninguém por convivência diária, desde criança, pesquisas constantes e atuação profissional entre instrumentistas, cantores, compositores e profissionais do meio musical e do segmento artístico.

Acir começou a atuar profissionalmente aos 17 anos na rádio Jornal de Minas, como repórter esportivo, cobrindo os treinamentos matutinos e atrás da notícia principal do dia do América, Atlético e Cruzeiro, circulando a pé, correndo ao lado dos fatos, saindo do centro em direção aos campos localizados em Santa Efigênia, Lourdes e no Barro Preto, para alimentar o primeiro programa de esportes, antes de almoço. Mais tarde, o percurso era outro: ia à Assembleia Legislativa, na antiga sede da rua Tamoios, com Rio de Janeiro, para acompanhar o movimento e viver os meandros da política, que já mudava rápido como as nuvens.

Acir atuou também na TV Vila Rica, Bandeirantes e na TV Minas,nesta última produzindo e apresentando o programa “Minas o Estado da Música”, mostrando aos mineiros e ao Brasil a qualidade artística de músicos, revelando intérpretes e compositores do nosso estado.

INÍCIO MUITO DIFÍCIL
Acir conta que o início da carreira foi muito difícil, mas a vocação profissional venceu as barreiras. Em 1970, começou a trabalhar na Itatiaia, redigindo e apresentando o Boletim de Notícias de hora em hora, tendo passado por vários setores do jornalismo no rádio e na televisão, realizando coberturas históricas, como as visitas do Papa ao Brasil, a do desastre do Pavilhão de Exposições na Gameleira, a Campanha das Diretas Já, de diversas eleições presidenciais e de muitos carnavais. Acir acompanhou como jornalista credenciado da Itatiaia, a histórica viagem de estudos do Presidente recém-eleito Tancredo Neves à Europa e às Américas, percorrendo nove países. Foi repórter político durante 35 anos e assessor de comunicação de diversos órgãos públicos, como a Copasa, Câmara Municipal, Secretaria de Estado de Ação Social, Secretaria de Esportes e da Prefeitura de Contagem, tendo recebido várias condecorações e medalhas por reconhecimento de seu trabalho na área de comunicação social.

SUCESSO NO RÁDIO
Ao comemorar 50 anos no ar, Acir Antão é uma figura pública muito popular e reconhecido profissionalmente como um comunicador consagrado, dono de extraordinária audiência com seu programa diário de variedades na Itatiaia, de 9 às 10 da manhã, de segunda a sábado, quando se dirige especialmente às donas de casa “o sustentáculo da nação”, segundo ele.O programa é de utilidade pública, dá dicas de saúde, bem estar e boa alimentação, além do horóscopo e aconselhamentos de auto-ajuda. Aos domingos, Acir alegra as famílias da capital e centenas de cidades do interior com a “Hora do Coroa”, programa que já faz parte do fim de semana de milhares de ouvintes em todo o estado, pois é retransmitido em cadeia por dezenas de emissoras do interior, que integram a Rede Itatiaia e a rede Itasat, via satélite. A “Hora do Coroa” relembra os grandes sucessos da rica música popular brasileira, conta histórias interessantes sobre a criação das composições e revela causos e mais causos que agradam ao grande público, sempre ávido por informações a respeito de seus ídolos do passado mais recente e da famosa era do rádio, como veículo pioneiro de comunicação de massa e criador de ídolos. Comenta sobre comidinhas mineiras, receitas de pratos apetitosos, doces e tira-gostos de botecos e ainda estimula o ouvinte a tomar uma cervejinha, “uma timbuca” ou aquele “xixi de anjo” antes do almoço, pois ninguém é de ferro e o clima de domingo ainda favorece... Acir é uma pessoa simples, de bom coração e tem cheiro de povo!

Como defensor intransigente da MPB, Acir abre os seus programas para notícias e entrevistas de cantores, compositores, instrumentistas e também para divulgar shows, audições musicais, rodas de choro e samba, eventos populares de artistas amadores em espaços públicos, que acontecem na periferia da cidade, particularmente aqueles que são gratuitos.

Acir é um dos fundadores do Clube do Choro de Belo Horizonte, sendo também presidente do Conselho Deliberativo da entidade. É candidato único nas próximas eleições, em 4 de outubro, devendo assumir a Presidência Executiva do Clube pelo período de dois anos.

Como presente de aniversário a si próprio, Acir vai dar um giro pela Europa durante duas semanas, em caravana com familiares e alguns amigos, neste final de agosto.

_________________________________________________________________________________
Com tantos motivos para comemorar, O Clube do Choro de BH em parceria com muitos apoiadores, editou o Jornal da Acir que em edição única e especial circulará no próximo domingo.
Leia na coluna lateral a edição completa e em primeiríssima mão.
_________________________________________________________________________

18 de agosto de 2015

Atenção jovens chorões: inscrições do edital do "Circuito de Música Acústica" se encerram dia 28 de agosto.


A Gerdau lançou edital que selecionará músicos da nova geração para participar da programação oficial do Circuito de Música Acústica, em Belo Horizonte, com premiação e oportunidade de convidar um artista de renome nacional. As incrições se encerram no próximo dia 28 de agosto.
O prêmio tem o objetivo valorizar jovens instrumentistas do Estado de Minas Gerais, incentivando a inovação no campo da composição, técnica e estética musical e, acima de tudo, proporcionar a descoberta de novos talentos. Os oito solistas e/ou grupos que obtiverem a melhor colocação serão premiados de acordo com as normas do regulamento.
Para se inscrever, acesse a página de inscrição do Edital e confira o regulamento completo.

14 de agosto de 2015

Sarau Brasileiro é atração do Minas ao Luar, neste sábado.


O público de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, já pode se programar para um grande show de música brasileira. É o Minas ao Luar que chega com a promessa de resgatar o melhor da música nacional de todos os tempos. O grupo Sarau Brasileiro comanda a festa no sábado, 15 de agosto, a partir das 21h, na Praça do Divino. A entrada é gratuita.

O Sarau Brasileiro, comandado por Geraldo Alvarenga, associado ao Clube do Choro de BH, surgiu no final da década de 80. Em dezembro de 2001o grupo lançou seu primeiro CD, intitulado "Sarau Brasileiro Interpreta Geraldinho Alvarenga". O repertório é composto por ritmos nacionais resgatados do início do século passado até os dias atuais (Choros, valsinhas, choros, boleros, sambas, forrós e bossa nova). Além de composições próprias, interpretam grandes nomes, como Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Tom Jobim, Paulinho da Viola, Ari Barroso, Godofredo Guedes, Cartola, Chico Buarque, entre outros.

SERVIÇO
Minas ao Luar, em Contagem 
Atração: Sarau Brasileiro
Data: 15 de agosto (sábado)
Hora: 21h
Local: Praça do Divino
Entrada gratuita
Maiores informações: (31) 3270-8100

Marcelo Jiran se apresenta no Museu Histórico Abílio Barreto em show com entrada franca.

Marcelo Jiran - foto: divulgação.
O Museu Histórico Abílio Barreto apresenta o espetáculo musical "Choro de Martelo", com o músico Marcelo Jiran, no domingo, dia 16 de agosto. O evento faz parte do projeto Domingo no MHAB e acontece nos jardins do Museu, com entrada gratuita.

O espetáculo Choro de Martelo traz a musicalidade de Marcelo Jiran, maestro e multi-instrumentista. Com o piano, seu principal e mais antigo companheiro, ele traz ao público alegria, descontração e relaxamento, por meio de temas autorais.


SERVIÇO:
Domingo no MHAB apresenta: Marcelo Jiran em "Choro de Martelo"
Data: 16 de agosto 2015 - Domingo
Hora: 11h30
Local: Museu Histórico Abílio Barreto - Avenida Prudente de Morais, 202 - Bairro: Cidade Jardim
Acesso: gratuito
Maiores informações: 3277-8573

13 de agosto de 2015

Em tournée pelo Brasil, a pianista Maria Inês Guimarães lança em BH o CD "Norte Sul".


Lançado na França em novembro de 2014 o CD Norte e Sul de Maria Inês Guimarães chega  ao Brasil com vários concertos da pianista mineira radicada em Paris desde 1988. Percorrendo várias capitais e outras cidades do interior, Maria Inês chega a Belo Horizonte e se apresenta no próximo domingo, 16 de agosto,às 11 horas, no Museu de Arte da Pampulha.
Neste show ela contará com as participações especiais da cantora Gisele Couto e do violonista e sócio do Clube do Choro de Belo Horizonte, Carlos Walter.

Norte e Sul
Maria Inês Guimarães - Foto: arquivo pessoal
Uma viagem incessante entre dois continentes, trazendo composições e arranjos próprios e de Bruno Wilhelm e o CD é um casamento entre o Choro e a harmonia do século XX, traçando um caminho original. Este caminho revisita Nazareth com Favorito e Caminhando do Nelson Cavaquinho, homenageia Villa-Lobos, alterna tempestade em uma improvisação tumultuada e serenidade em Falta-me você de Jacob de Bandolim, e ainda pisca os olhos de maneira cúmplice a Tico-Tico no fubá com humor e profundidade. Construido como uma trama narrativa do primeiro ao último título, Norte E Sul sacode uma arquitetura conhecida para inventar novas formas e novas paisagens, com um fio de interpretação construido entre escrita, re-escritura e improvisação. Norte E Sul é uma fotografia impressionista, encontro do figurativo e do abstrato. O início de uma aventura nascente, nos acompanhando para novas sensações.

SERVIÇO:
Mari Inês Guimarães - Show de lançamento do CD Norte Sul
Data: 16/08/15 (Domingo)
Horário: 11h00
Local: Museu de Arte da Pampulha
Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585 - Pampulha, Belo Horizonte
Ingressos: R$10,00 (inteira) - R$5,00 (meia)
Informações: (31) 3277-7946



12 de agosto de 2015

"Projeto Dedilhando" destaca instrumentos de corda e dedica noite ao Chorinho.


O Teatro Santo Agostinho abre o segundo semestre promovendo um novo projeto cultural envolvendo artistas da música. Trata-se do projeto Dedilhando, que convida músicos executando instrumentos de corda, tais como violão, viola, cavaquinho, bandolim, entre outros. Os shows acontecem todas as terças-feiras de agosto, sempre às 20h30, com ingressos a preços populares.

Cada noite será dedicada a um gênero musical, como MPB, Viola, Chorinho e Nova Geração. Na próxima terça, 18 é a vez do Chorinho ocupar o palco, com apresentação do cavaquinista Ausier Vinícius e Grupo Pedacinhos do Céu.

Ausier Vinícius - Foto: Arte no Ar.
Além dos clássicos do gênero Choro, Ausier prepara para o público, um número especial já que nos shows, a pedido da produção, os músicos incluem no roteiro um número musical para homenagear o compositor Fernando Brant, falecido em junho deste ano.


SERVIÇO:
Projeto Dedilhando apresenta: Ausier Vinícius e Grupo Pedacinhos do Céu
Data: 18 de agosto (terça-feira)
Horário: 20h30
Local: Teatro Santo Agostinho
Endereço:Rua Aimorés, 2679 -  bairro Santo Agostinho.
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos).
Mais informações no site:
www.teatrosantoagostinhobh.com.br 

6 de agosto de 2015

Na véspera do Dia dos Pais, Minas ao Luar com o melhor do Chorinho em Nova Lima.



Neste sábado, 8/8, os pais de Nova Lima e região podem começar a comemorar o dia deles antecipadamente, em show especial. É o Minas ao Luar que chega ao município na véspera do Dia dos Pais e apresenta o grupo Clube do Choro, a partir das 21h, na avenida José Bernardo de Barros, s/nº. A entrada é gratuita e o evento tem apoio da Prefeitura local e da Globo Minas.

Fundado em 2006, o grupo Clube do Choro vem desenvolvendo estudos e promovendo apresentações do gênero, contribuindo para a divulgação e manutenção desse segmento musical em todo o estado de Minas Gerais. A formação eclética dos componentes resulta em apresentações em que sempre estão presentes o choro contemporâneo e o mais tradicional, mistura com capacidade de agradar a todos.

SERVIÇO
Minas ao Luar, em Nova Lima apresenta: Grupo Clube do Choro
Data: 8 de agosto, sábado
Hora: 21h
Local: av. José Bernardo de Barros, s/n°
Entrada gratuita
Informações para o público: (31) 3270-8100