20 de agosto de 2015

ACIR ANTÃO: MUITOS MOTIVOS PARA COMEMORAR.


O comunicador, cantor e Presidente do Conselho Deliberativo do Clube do Choro de Belo Horizonte, Acir Antão está comemorando 50 anos de atividades profissionais; 45 de atuação na Rádio Itatiaia; 35 do programa Acir Antão na mesma emissora e, no próximo domingo, 23 de agosto completa 67 anos de vida. O Clube do Choro de Belo Horizonte compartilha com você um pouco da história desta ilustre figura que nos honra com sua amizade, competente atuação e alegria contagiante.
____________________________________________________________________


COMUNICADOR FAMOSO UTILIZOU MICROFONE PELA PRIMEIRA VEZ AOS 8 ANOS DE IDADE.

Aluno do segundo ano primário recita poesia de cor e desponta como futuro radialista

Por: Hamilton Gangana 
Diretor de Comunicação do Clube do Choro de BH


“Que ilumine o nosso caminho / O Divino Mestre, Nosso Senhor / Que nunca vos falte muito carinho / Pão, agasalho, prece e amor”.

Acir Antão: aos 8 anos declamando - Foto: arquivo pessoal
Este é o verso final da poesia “Mestra Querida”, escrita para homenagear a diretora Maria Madalena Trindade Barreto, da Escola Nova Esperança, recitado de cor por um aluno de 8 anos de idade, que cursava o segundo ano primário, na classe da professora Ilma Fonseca, em 1956, na então Vila Nova Esperança, região nordeste da cidade.

Todas as professoras diziam: “Ele é muito inteligente, carinhoso, extrovertido e sempre sobressaía nas festas: gostava de ler os programas, recitar e cantar”. Virou praxe: “O Acir vai ler o programa, o Acir vai animar a programação” e eu concordava com elas, diz a então diretora Madalena Trindade Barreto: “É verdade, ele gosta muito destas atividades na área de comunicação e vai ser radialista, jornalista e cantor”!

Escola Nova Esperança - Foto: arquivo pessoal.
A professora acertou em tudo, e tem a felicidade de ouvir até hoje, no dia de seu aniversário, os mesmos versos criados especialmente para ela, na voz inconfundível do agora comunicador famoso e muito respeitado, chamado Acir Antão, em seu programa na Itatiaia. Muito versátil, Acir atua como produtor, apresentador, âncora, promotor cultural, jornalista e está completando 50 anos de carreira na comunicação, 45 de atividades na Itatiaia e 35 do programa Acir Antão na emissora, de segunda a sábado, às 9 horas e, aos domingos, com quatro horas de duração, de 9h às 13h, completando com o campeão de audiência “Hora do Coroa”, uma grande atração semanal, acompanhada por ouvintes cativos em todo o estado, através da rede Itatiaia e das emissoras que o transmitem em cadeia, via satélite. 

E, exatamente neste domingo, 23 de agosto, aquele radialista que manda abraços para todo mundo, estará recebendo muitos abraços de amigos, familiares, ouvintes e admiradores pela passagem de seus 67 anos de vida intensa, produtiva e incansável, em encontro de confraternização especialmente preparada para recepcioná-lo num parabéns, com muita alegria, música, cerveja, feijoada e a marvada “branquinha”.

A sua faceta de cantor e artista está registrada no CD temático ACIR ANTÃO 50 ANOS NO AR com canções de compositores mineiros, como Gervásio Horta, Celso Garcia, Rômulo Paes, Serginho BH, Belini Andrade e Jorge Fernando. São quinze interpretações, incluindo Sebastiana da Silva, Bela Belô e Samba do Acir Antão, esta uma homenagem do compositor Ricardo Barrão.

VOCAÇÃO PARA RADIALISTA

Os pais de Acir Antão. Foto : arquivo pessoal
Aos 13 anos, Acir ajudava o padre Eli na apresentação da “Hora do Ângelus” e na divulgação dos eventos religiosos e as barraquinhas promovidas pela Capela de Santa Luzia, na Vila Nova
Esperança, utilizando o microfone do serviço de auto-falantes instalado no palanque da praça. Nessa mesma época, acompanhava o seu Amâncio Moreira, nas rodas de samba e choro e nas serestas que aconteciam nos bairros Senhor Bom Jesus e Santo André, no entorno. Seu Amâncio, falecido recentemente com quase 100 anos, um exímio violonista e compositor, era amigo da família e levava o Acir, sempre com autorização do pai, José Benedito Antão, às festas, mas reclamava que “esse negócio de locução e música não dão futuro. Ele precisa é estudar para ser um perito contador”. Mas o menino virou mesmo foi um ótimo contador de causos da música popular brasileira, assunto que conhece como ninguém por convivência diária, desde criança, pesquisas constantes e atuação profissional entre instrumentistas, cantores, compositores e profissionais do meio musical e do segmento artístico.

Acir começou a atuar profissionalmente aos 17 anos na rádio Jornal de Minas, como repórter esportivo, cobrindo os treinamentos matutinos e atrás da notícia principal do dia do América, Atlético e Cruzeiro, circulando a pé, correndo ao lado dos fatos, saindo do centro em direção aos campos localizados em Santa Efigênia, Lourdes e no Barro Preto, para alimentar o primeiro programa de esportes, antes de almoço. Mais tarde, o percurso era outro: ia à Assembleia Legislativa, na antiga sede da rua Tamoios, com Rio de Janeiro, para acompanhar o movimento e viver os meandros da política, que já mudava rápido como as nuvens.

Acir atuou também na TV Vila Rica, Bandeirantes e na TV Minas,nesta última produzindo e apresentando o programa “Minas o Estado da Música”, mostrando aos mineiros e ao Brasil a qualidade artística de músicos, revelando intérpretes e compositores do nosso estado.

INÍCIO MUITO DIFÍCIL
Acir conta que o início da carreira foi muito difícil, mas a vocação profissional venceu as barreiras. Em 1970, começou a trabalhar na Itatiaia, redigindo e apresentando o Boletim de Notícias de hora em hora, tendo passado por vários setores do jornalismo no rádio e na televisão, realizando coberturas históricas, como as visitas do Papa ao Brasil, a do desastre do Pavilhão de Exposições na Gameleira, a Campanha das Diretas Já, de diversas eleições presidenciais e de muitos carnavais. Acir acompanhou como jornalista credenciado da Itatiaia, a histórica viagem de estudos do Presidente recém-eleito Tancredo Neves à Europa e às Américas, percorrendo nove países. Foi repórter político durante 35 anos e assessor de comunicação de diversos órgãos públicos, como a Copasa, Câmara Municipal, Secretaria de Estado de Ação Social, Secretaria de Esportes e da Prefeitura de Contagem, tendo recebido várias condecorações e medalhas por reconhecimento de seu trabalho na área de comunicação social.

SUCESSO NO RÁDIO
Ao comemorar 50 anos no ar, Acir Antão é uma figura pública muito popular e reconhecido profissionalmente como um comunicador consagrado, dono de extraordinária audiência com seu programa diário de variedades na Itatiaia, de 9 às 10 da manhã, de segunda a sábado, quando se dirige especialmente às donas de casa “o sustentáculo da nação”, segundo ele.O programa é de utilidade pública, dá dicas de saúde, bem estar e boa alimentação, além do horóscopo e aconselhamentos de auto-ajuda. Aos domingos, Acir alegra as famílias da capital e centenas de cidades do interior com a “Hora do Coroa”, programa que já faz parte do fim de semana de milhares de ouvintes em todo o estado, pois é retransmitido em cadeia por dezenas de emissoras do interior, que integram a Rede Itatiaia e a rede Itasat, via satélite. A “Hora do Coroa” relembra os grandes sucessos da rica música popular brasileira, conta histórias interessantes sobre a criação das composições e revela causos e mais causos que agradam ao grande público, sempre ávido por informações a respeito de seus ídolos do passado mais recente e da famosa era do rádio, como veículo pioneiro de comunicação de massa e criador de ídolos. Comenta sobre comidinhas mineiras, receitas de pratos apetitosos, doces e tira-gostos de botecos e ainda estimula o ouvinte a tomar uma cervejinha, “uma timbuca” ou aquele “xixi de anjo” antes do almoço, pois ninguém é de ferro e o clima de domingo ainda favorece... Acir é uma pessoa simples, de bom coração e tem cheiro de povo!

Como defensor intransigente da MPB, Acir abre os seus programas para notícias e entrevistas de cantores, compositores, instrumentistas e também para divulgar shows, audições musicais, rodas de choro e samba, eventos populares de artistas amadores em espaços públicos, que acontecem na periferia da cidade, particularmente aqueles que são gratuitos.

Acir é um dos fundadores do Clube do Choro de Belo Horizonte, sendo também presidente do Conselho Deliberativo da entidade. É candidato único nas próximas eleições, em 4 de outubro, devendo assumir a Presidência Executiva do Clube pelo período de dois anos.

Como presente de aniversário a si próprio, Acir vai dar um giro pela Europa durante duas semanas, em caravana com familiares e alguns amigos, neste final de agosto.

_________________________________________________________________________________
Com tantos motivos para comemorar, O Clube do Choro de BH em parceria com muitos apoiadores, editou o Jornal da Acir que em edição única e especial circulará no próximo domingo.
Leia na coluna lateral a edição completa e em primeiríssima mão.
_________________________________________________________________________