SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ASSOCIADO DO CLUBE DO CHORO DE BH. MAIORES INFORMAÇÕES LIGUE (31)3422-4433.

27 de outubro de 2020

Gerdau Mineração lança edital para investimento social em 2021. A seleção contempla a área da Cultura, incluindo música instrumental.


A Gerdau Mineração lançou o edital de Investimento Social 2021 para ações específicas para a comunidade de Miguel Burnier - distrito de Ouro Preto - MG, com objetivo de empoderar pessoas capazes de transformar a si mesmas e o seu entorno. Como uma das áreas de atuação, o edital aponta Cultura e Artes e como uma das sub áreas, Música Erudita e Instrumental.

O edital está aberto para as instituições do terceiro setor e visam projetos que tenham ações que gerem mudanças positivas na comunidade, nas áreas de: Empreendedorismo e educação, Empreendedorismo e reciclagem, Empreendedorismo e habitação. Bem como: apoio à gestão de organizações de Terceiro Setor, Cultura (circo, dança, música, patrimônio histórico, cultura afro-brasileira) e Esporte.

Para o ciclo de 2021, a seleção terá quatro etapas, de acordo com o processo construído junto com a comunidade em 03/10/2018, uma forma mais participativa e corresponsável de selecionar os projetos sociais a serem desenvolvidos em Miguel Burnier. 

O encerramento do edital será em 06/11/2020. Para maiores informações acesse o link.

26 de outubro de 2020

O Canto do Compositor - nova série produzida por Marcelo Jiran tem Paulinho Pedra Azul como o primeiro convidado.


"O canto do compositor" é a nova série do músico e produtor, Marcelo Jiran. Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, Jiran continua desenvolvendo ideias criativas, cujos resultados vem disponibilizando em suas nas redes sociais. É o caso desta produção que foi idealizada com o intuito de valorizar o intérprete de sua própria música e as muitas histórias contadas através de sua arte. O convidado da estreia é o grande artista mineiro e também sócio do Clube do Choro de Belo Horizonte, Paulinho Pedra Azul.

Além de cantor e compositor, com centenas de parceiros musicais mundo afora, Paulinho também é poeta, escritor, artista plástico, dono de de inúmeros prêmios e uma alegria contagiante, dentre outras muitas qualidades. No episódio #1 de "O canto do compositor" ele interpreta seu grande sucesso "Jardim da fantasia", também conhecido como "Bem-te-vi". Marcelo Jiran, mais uma vez demonstrando suas habilidades de multi instrumentista, é quem o acompanha ao piano, acordeom e também na flauta.

Sobre Paulinho Pedra Azul, sua amizade e parcerias profissionais mantidas a vários anos, o produtor Marcelo declarou: "tenho por ele muita gratidão, carinho, admiração e respeito, pois além de ser o grande artista que conhecemos, também é um daqueles seres especiais que conseguem ver os valores no outro; apoiou-me desde o dia em que nos conhecemos; tornamo-nos grandes amigos e me deu a oportunidade de trabalharmos juntos por mais de 11 anos. Produzimos um álbum dele com 12 parcerias nossas chamado Paulinho Pedra Azul - 25 anos (Clave de Lua) e trabalhamos em mais 3 álbuns: Lavando a alma (Clave de Lua), Paulinho Pedra Azul - 30 anos (Som Livre) e Paulinho Pedra Azul - Ao vivo no Palácio das Artes. Fora todo o trabalho que fizemos juntos, ainda aprontamos um bocado por aí."

Assistam o primeiro episódio da série O canto do Compositor e acompanhem os demais, através do  canal no Youtube  de Marcelo Jiran


Para acompanhar Paulinho Pedra Azul pelas redes sociais, acesse:

23 de outubro de 2020

Sons da Cidade - 2ª Mostra de Violões de Belo Horizonte abre programação com concertos de Mara do Nascimento, Gilvan de Oliveira , Fernando Araújo e Mônica Pedrosa.

Mara do Nascimento fez a abertura da primeira noite de concertos da 2ª Mostra de Violões de Belo Horizonte 

A 2ª edição dos Sons da Cidade - Mostra de Violões de Belo Horizonte segue com sua programação imperdível. Na noite de ontem, dando início aos concertos programados pelo evento, foi possível deleitarmos com performances de grandes instrumentistas como Mara do Nascimento, Gilvan de Oliveira e o duo formado por Fernando Araújo e Mônica Pedrosa. A programação segue até este sábado (24) com rodas de conversa e mais concertos.

Nesta sexta (23), a programação inclui rodas de conversas sobre os "Os impactos da pandemia no contexto dos festivais de música", às 17 horas. Os convidados serão Manuel Gama e Juan Falú, com mediação de Fernando Chagas e Carlos Walter. E logo após, às 20 horas, os mediadores recebem Beto Fernandes e Pollyana Campos Mendes para uma segunda sessão. 

A programação terá sequência amanhã, sempre com transmissões pelo canal do Youtube do Instituto Abrapalavra, realizador do evento. Para o último dia do evento, os organizadores prepararam uma roda de conversa, às 17 horas, sobre "Os desafios econômicos para o setor musical no contexto da pandemia", tema que será tratado por Geraldo Vianna e Juarez Moreira, com mediação de Alessandro Soares. O encerramento do evento será com Geraldo Vianna e Juarez Moreira com dois concertos que acontecem a partir das 20 horas.
Fiquem ligados e acompanhem maiores detalhes pelo perfil do Instituto no Instagram


Para quem perdeu ou gostaria de assistir novamente, trouxemos o Concerto de abertura
que inicia com a violonista, compositora, produtora e consultora cultural, Mara do Nascimento
Ela que iniciou seus estudos de violão aos 14 anos e aos 16 já estudava violão clássico com o professor José Lucena Vaz, um dos patronos do violão na universidade pública no Brasil. Além de tocar com grandes nomes como Marcos Vianna e Yuri Popov ainda adolescente, ela gravou seus dois primeiros álbuns inteiramente autorais em 1980, tornando-se uma das pioneiras na produção independente violonística em Minas Gerais. Atualmente aguarda o lançamento de seu  álbum "Maroca", através do qual poderemos ouvir releituras com arranjos próprios para temas não autorais. Neste momento ela está finalizando o repertório para um próximo CD com músicas de seus compositores prediletos. 

O segundo momento da noite foi com Gilvan de Oliveira, considerado por tantos como um tesouro do violão mineiro. Além de violonsita, cantor, compositor e arranjador ele tornou-se um mestre e expoente da seara da música brasileira. Gilvan se interessou por música desde criança e começou a tocar violão ainda na adolescência. E dando sequencia à sua formação musical, estudou com Joe Diorio, professor da GIT - Guitar Institute of Technology de Los Angeles / USA. 
Ele foi professor e diretor na Música de Minas Escola Livre, criada por Milton Nascimento e Wagner Tiso.  Gravou e se apresentou em todo o Brasil, como solista ou acompanhando artistas como: Milton
Nascimento, Gilberto Gil, Renato Teixeira, Paulo Moura, Nelson Aires, Dominguinhos, Elza Soares,  Dory Caymmi, Paulinho Pedra Azul, Tavinho Moura, entre outros tantos. Foi parceiro de Fernando Brante em trilhas para espetáculos premiados e mantém carreira no exterior, tendo tocado nos EUA, Cuba, países da América do Sul e Europa, onde dividiu um concerto com Cesária Évora. Gilvan fez também participação especial em concerto de Al Di Meola , entre outros feitos.

Finalizando a primeira noite de concertos, o duo formado pelos músicos Fernando Araújo e Mônica Pedrosa, também professores da Escola de Música da UFMG. 
Juntos realizam há anos um intenso trabalho de pesquisa e valorização da canção erudita brasileira, trabalho esse registrado no CD e livro de partituras “Canções da Terra, Canções do Mar” e na gravação das canções com violão de Francisco Mignone, que será brevemente lançada pelo Selo SESC.
“Canções da Terra, Canções do Mar” é composto de 18 canções para canto e violão de compositores eruditos brasileiros, quatro delas escritas originalmente para essa formação e as outras transcritas a partir dos originais para canto e piano ou orquestra. Um fio temático une essas canções: todas elas, de alguma forma, falam de terra e de mar, retratando sentimentos espalhados na natureza, nas florestas, na lua, na imensidão das paisagens. Abrangendo o período que vai da década de 1920 à 1990.

Apreciem  através desse vídeo, os concertos de abertura e 
se programem para acompanhar toda a programação.

22 de outubro de 2020

CHORO NOSSO EM FORMATO DUO

As rodas ao vivo do Choro Nosso estão de volta, a partir desta quinta (22).
Por enquanto em formato duo, com Marcela Nunes e Renato Muringa trazendo muito chorinho e alegria para celebrar este retorno no palco do "O Muringueiro".  Prestigiem.

SERVIÇO
Choro Nosso em duo
Data: 22 de outubro (quinta)
Horário: 19 horas
Local: O Muringueiro - Rua Juacema, 416 - Bairro da Graça - BH 
Informações: (31) 99319-5525
Couvert Artístico: R$12,00

Até lá, vamos ouvir este belíssimo encontro musical de Marcela Nunes (flauta) com Luísa Mitre (piano) no Palco do Instrumental Sesc Brasil. Ouçam esta belíssima interpretação de "Na ginga do Guinga", composição de Débora Gurgel. 


21 de outubro de 2020

Artista mineira abre festival de jazz internacional “Rio Montreux Jazz Festival.

 Luísa Mitre leva seu talento para palco do Rio Montreux Jazz Festival 2020 - Foto: divulgação

A pianista e compositora belorizontina Luísa Mitre se apresenta na primeira noite do “Rio Montreux Jazz Festival 2020”, no dia 23 de outubro, próxima sexta-feira. 

Nascida em Belo Horizonte, Luísa é também arranjadora e professora de música. Após levar seu talento para tantos palcos importantes no Brasil e na Europa, a menina que se interessou pelo piano logo na infância e passou a ser reconhecida pela sua sonoridade particular, que mistura a técnica da música de concerto com o balanço da música popular brasileira, chega ao palco do “Rio Montreux Jazz Festival". 

Ela se apresenta juntamente com seu quinteto formado também pelos músicos Natália Mitre (vibrafone), Camila Rocha (baixo), Alexandre Andrés (flauta) e Paulo Fróis (bateria). Leva ao palco do festival seu show autoral, com composições instrumentais da pianista presentes em seu primeiro álbum intitulado “Oferenda” (2018 – Savassi Festival Records). 

Os shows, que acontecem do dia 23 a 25 de outubro em formato online, serão transmitidos pelo canal do YouTube do Rio Montreux Jazz Festival, com acesso gratuito a toda a programação. 

Até lá vamos de Chorinho com Luísa Mitre, em divertido passeio musical pela melodia de Tico Tico no Fúba (Zequinha de Abreu). Nessa apresentação, ela toca ao lado dos demais integrantes do "Toca de Tatu", grupo do qual ela também faz parte. 

Rencontres Internationales de la guitare - 26 de março de 2015 em  Antony - França . 
Grupo Toca de Tatu: Luísa Mitre - Piano/ Lucas Telles: Violão 7 cordas/ Lucas Ladeia: Cavaquinho/ Abel Borges: Pandeiro


SERVIÇO
Show Luísa Mitre Quinteto no Rio Montreux Jazz Festival 2020 
Data: 23 de outubro de 2020 (sexta-feira) 
Horário: a partir de 18h 

20 de outubro de 2020

Vem aí o "Sons da Cidade - 2ª Mostra de Violão de Belo Horizonte"


A 2ª edição do Sons da Cidade - Mostra de Violão de Belo Horizonte terá início na próxima quinta feira (22) e segue até o dia 24 com uma programação que contará com a participação de renomados artistas locais e convidados internacionais. O evento que consiste em uma mostra de música instrumental tendo como foco o violão, será realizado no formato online, com transmissões pelo canal do Youtube do  Instituto Abrapalavra.

O projeto mostra também sua capacidade de ser um produto turístico e cultural contínuo. Belo Horizonte é uma cidade de vocação artística em que o popular e o erudito, a cultura tradicional e as belas artes se relacionam e se complementam e o violão é um dos instrumentos mais emblemáticos para representar essa relação tão rica e criativa dessa diversidade cultural da cidade e se expande na sua potência turística e econômica. 
O Sons da Cidade - Mostra de Violão de Belo Horizonte é uma realização do Instituto Abrapalavra com curadoria de Fernando Chagas e Carlos Walter.

Confira a programação abaixo:

22/10  QUINTA FEIRA
Roda de Conversa - Desafios econômicos para o setor musical no contexto da pandemia.
  • 17-18h:  Com Mara do Nascimento, Fernando Araújo e Gilvan de Oliveira com mediação de Alessandro Soares.
Concertos
  • 20h: Mara do Nascimento
  • 20h30: Gilvan de Oliveira
  • 21h: Fernando Araújo e Mônica Pedrosa
23/10  SEXTA FEIRA
Roda de Conversa - Os impactos da pandemia no contexto dos festivais de música. 
  • 17-18h: Manuel Gama e Juan Falú - mediação de Fernando Chagas e Carlos Walter.
  • 20-21h: Beto Fernandes e Pollyana Campos Mendes - mediação de Fernando Chagas e Carlos Walter.
24/10  SÁBADO
Roda de Conversa - Desafios econômicos para o setor musical no contexto da pandemia.
  • 17-18h: Geraldo Vianna e Juarez Moreira - mediação de Alessandro Soares.
Concertos
  • 20h: Geraldo Vianna
  • 20h30: Juarez Moreira

Para mais informações acesse aqui.  E escute também este recado do virtuoso músico Carlos Walter, associado do Clube do Choro de Belo Horizonte e um dos curadores do evento, que nos traz mais detalhes sobre a programação.



19 de outubro de 2020

O Choro mineiro celebra hoje o centenário e o grande legado do mestre Belini Andrade.


Trazendo o dom e a genialidade musical, o clarinetista, saxofonista e compositor mineiro Belini Alves de Andrade nasceu em Abaeté, no dia 19 de outubro de 1920. Hoje celebramos o seu centenário e a grande obra que ele nos confiou.

Belini chegou a completar 97 anos, quando morando em sua amada Abaeté, partiu para outras paragens musicais, nos legando uma obra composta por mais de 400 Choros. Influenciado por Pixinguinha, Benedito Lacerda e Luiz Americano, a obra de Belini está dividida em músicas escritas para flautas doce e transversal, saxofone, clarineta e outros instrumentos.
Suas composições trazem a tradição do gênero Choro com elementos peculiares e a influência da prática de uma nova escola de chorinho, modificado em sua estrutura melódica e artística. Seu estilo conferiu uma dimensão mais didática e musical, com mais dificuldade de execução e deixou sua marca como mestre, grande compositor e multi-instrumentista. 

No início de sua carreira, tocou no exército, onde se alistou bem jovem e com o intuito de tirar a carteira de reservista, que era pré requisito para ingressar em um banco do qual recebera proposta de trabalho. 
Hino de Abaeté em quadro bordado,
 exposto na Casa de Cultura da Cidade.
Foto: Guia Abaeté

Porém, quando o jovem músico se deparou com uma banda com grande variedade de instrumentos encantou-se, e para integrar-se ao grupo de oitenta músicos teve que perder duas patentes e voltar a ser soldado para participar da banda. Ao longo de sua carreira no exército, Belini foi promovido a sargento e transferido para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende (RJ). Posteriormente, foi aprovado no concurso para regente e voltou para Belo Horizonte como tenente e maestro do 12º Regimento de Infantaria. Depois disso, foi promovido a capitão e aposentou-se como major. 

A trajetória de Belini Andrade no Choro se mistura com o desenvolvimento do gênero na capital mineira, onde o músico tocava em várias orquestras de dança na cidade.
Depois que voltou para Abaeté, o maestro fundou a Escola de Música Geraldo Andrade, em homenagem ao pai, e passou a coordenar um grupo vocal de serestas. 

Sua cidade natal ganhou dele várias homenagens. Entre elas, o próprio hino, cuja melodia ganhou letra do professor Modesto Pires Ribeiro. Sua autoria foi delicadamente registrada com sua patente de "Major Belini",  bordada no quadro acima, que se encontra exposto  na Casa de Cultura de Abaeté.
Ouça o Hino de Abaeté, cuja gravação histórica conta com a participação de Belini Andrade (sax), Mozart Secundino de Oliveira  (violão 7 cordas), Isaias de Souza (Percussão), Wagner Andrade (violão)  e Anna Lúcia Andrade (voz).

Belini deixou suas composições registradas em CDs com o Grupo Flor de Abacate e Lúcia Pereira e sua vida e obra inspiraram pesquisas acadêmicas, transformadas em teses de mestrado. 

Para celebrar os 100 anos de nascimento de Belini Andrade, esse eterno talento da cena instrumental brasileira, trazemos um registro histórico de sua participação em evento produzido pelo Clube do Choro de Belo Horizonte, em 2007, no Teatro Marília.
Belini sola "Ciceronando", Choro de sua autoria, composto em homenagem ao acordeonista, Cícero Gonzaga. Aplaudam o grande mestre!



16 de outubro de 2020

A Roda de Choro no Padú retorna nesta sexta.

 


Gradativamente as rodas de Choro ao vivo estão retornando em Belo Horizonte. Um exemplo disso é a Roda de Choro com o trio formado por Bruno Teixeira (flauta), Tulio Araújo (pandeiro) e Augusto Cordeiro (violão) que, a  partir de hoje, recomeçam no Padú. 
Com mesas mais afastadas, máscaras por todo lado, muito álcool em gel, sanitização do ambiente e objetos, o Chorinho de responsa acontece agora no seu formato reduzido. Mas continua imperdível. 

SERVIÇO
Roda de Choro no Padú
Data: 16 de outubro (sexta)
Horário: 19h30 às 22h00
Local: Padú Cozinha - Rua Leopoldina, 639 - Santo Antônio - BH
Informações: (31) 3143-0802

Para o "esquenta" desta sexta fiquem com Túlio Araújo (pandeiro) e Leo Eymard (violão 7 cordas). Eles nos brindam com essa belíssima interpretação de "Lamentos do Morro",  composição de Garoto, numa levada bem brasileira, sonorizando o metrô de Nova York.


15 de outubro de 2020

O Choro ao vivo volta a soar com o Samba e Choro D’Avenidinha.


Nesta sexta (16), a partir das 19 horas, o Choro ao vivo volta a soar com o Projeto Samba e Choro D’Avenidinha. O grupo formado por Pedro Alvarez (flauta), Pablo Dias (cavaquinho), Geraldo Magela (violão 7 cordas), Daniel Toledo (violão) e Frederico Lazarini (pandeiro) se reúne para matar nossa saudade de uma roda presencial. Prepare a máscara, pois a sexta promete alegrias sociais.

SERVIÇO
Projeto Samba e Choro D'Avenidinha
Data: 16 de outubro (sexta)
Horário: 19 às 22 horas - bar aberto a partir das 17:00
Local: Buteco D'Avenidinha - Av. Alphonsus Guimarães,349 - Santa Efigênia -BH
Couvert: R$10,00
Informações e reservas (31) 3140-0783


14 de outubro de 2020

Acervo Violão Brasileiro promove ciclo de aulas online. Grandes nomes da música instrumental integram a programação gratuita.


O Acervo Digital Violão Brasileiro vem com tudo e outras notas mais, para o evento online e gratuito que inicia a partir de hoje. O primeiro ciclo Aulão do Acervo, reunirá o elenco de nove professores dos cursos produzidos pelo portal. E nesta quarta (14), das 19 às 21 horas, o encontro ao vivo será com Francis Hime, Carlos Walter e Guilherme Lamas, três nomes de peso que tratarão respectivamente dos temas Composição e arranjo, A música e o Direito, Samba e Choro no 7 cordas.

O Aulão do Acervo são encontros com temas bem variados, sempre das 19h às 21h, em quartas sequenciais de outubro, até o dia 28. Paulo Bellinati, Duo Siqueira Lima e Francis Hime integram a programação. Encontros incluem assuntos variados com Guilherme Lamas (violão 7 Cordas), Carlos Walter (música e direito), Tabajara Belo (Improvisação), Conrado Paulino (harmonia), Salomão Habib (violão amazônico) e Thiago Abdalla (estúdio de gravação). 

No primeiro dia do aulão (14), o violonista, compositor, professor da Unicamp e doutor em violão 7 cordas, Guilherme Lamas, vai ensinar um pouco sobre a linguagem de choro e samba no instrumento. Ele também vai falar um pouco sobre repertório, transcrição e fraseado. 
Após Guilherme, o violonista e advogado Carlos Walter vai oferecer dicas a empreendedores culturais que buscam otimizar o seu desempenho profissional com segurança jurídica e planejamento estratégico. Ele vai abordar aspectos jurídicos do exercício profissional (constitucionais, trabalhistas, previdenciários, sindicais, cíveis, autorais e empresariais).
Encerrando a primeira noite, o compositor, arranjador e pianista Francis Hime vai falar sobre composição e arranjo, utilizando como referência suas próprias canções, além de abordar curiosidades, parcerias e arranjos (banda e orquestra). E haverá alguns detalhes do curso que Francis vai ministrar a partir do dia 20 de outubro, cujas inscrições estão abertas. 

O ciclo é uma iniciativa do Acervo Violão Brasileiro, com apoio da Carvalho Lutheria e do App Dicionário de Acordes da MobiDic Chords. Maiores informações no site do Acervo Violão  Brasileiro.
Reservas pelo acervoviolaobrasileiro@gmail.com.

E desde já estaremos na boa companhia do violonista Carlos Walter e do seu parceiro musical, Sílvio Carlos, ambos associados ao Clube do Choro de BH.
No vídeo que inaugurou a série de homenagens que o Acervo Violão Brasileiro promoveu aos 90 anos de nascimento do lendário Paulinho Nogueira (1927-2003), o Duo 13 Cordas formado por Carlos e Silvio, interpreta de forma virtuosa Bachianinhas Nº1, esse Choro antológico do homenageado. Apreciem, aplaudam e peçam bis.



13 de outubro de 2020

Carlinhos Patriolino, um dos principais nomes da música instrumental brasileira, é destaque de mais uma edição do Brasil Encanto.

Carlinhos Patriolino - Foto: divulgação

Talentoso e versátil, o músico, compositor e arranjador cearense, Carlinhos Patriolino possui uma trajetória brilhante dentro da MPB e é hoje um dos principais nomes da música instrumental brasileira. E é ele quem se apresenta como o convidado da edição do Programa Brasil Encanto que foi ao ar na última sexta feira (9).

Multi instrumentista, Carlinhos começou a tocar ainda criança por influência do pai, o compositor Carlos Patriolino, que lhe presenteou com um violão aos 6 anos de idade. Aos treze anos, ele já dominava quatro instrumentos de cordas (violão, bandolim, cavaquinho e guitarra) destacando-se como um exímio solista. Autodidata e de talentos múltiplos, já tocou e gravou ao lado de grandes artistas como Emílio Santiago, Wilson Simonal, Altamiro Carrilho, Belchior, Sivuca, Ednardo, Zélia Duncan, Alcione, Paulo Moura. entre outros. 

No programa Brasil Encanto, Carlinhos dá um show ao bandolim, acompanhado pelo trio formado por Luiz José (cavaquinho 6 cordas), Lucas Everdosa ( violão 7 cordas) e Igor Ribeiro (percussão). No repertório ele nos apresenta as composições autorais: "Berro", "Contemplação", "Brazuca", "Pivete", "Mera coincidência", "Venturoso", "Choro pro Chico", "Dono da Taça",  além de nos brindar com belíssimos solos dos clássicos "Lamento" (Pixinguinha) e "Vibrações" ( Jacob do Bandolim). Carlinhos finaliza a apresentação cantando "Ele", uma belíssima parceria com Paulo Araújo.

Assistam a mais esta edição do Brasil Encanto que está imperdível.


Brasil Encanto é uma produção do Núcleo de RTVC da Casa de Vovó Dedé.


12 de outubro de 2020

"Notas de memória" e outras produções culturais movimentam as redes sociais do Conservatório UFMG, durante a Pandemia.

A programação do Conservatório UFMG, continua nos oferecendo uma grande diversidade de temas, através de suas páginas nas redes sociais e canal no Youtube. Diariamente, temos novidades com acesso a dicas de músicos, bailarinos, professores, técnicos e outros profissionais atuantes na área cultural,  além da exibição de vídeos com registros de produções que marcaram os 20 anos deste espaço importantíssimo para a cultura de nosso Estado.

Hoje compartilhamos um dos episódios do "Notas de memória" que revive a apresentação do Projeto Choro 21, realizado dia 20 de novembro de 2019, no Conservatório UFMG. 
O grupo formado pelos músicos Marcelo Chiaretti (flauta), Agostinho Paolucci (violão de 7 cordas), Analu Braga (pandeiro) e Du Macedo (cavaquinho) apresenta "Zé Chorão", de Marcelo Chiaretti, música dedicada "ao cavaquinista José Carlos Choairy em homenagem aos seus 85 anos". 
Uma lembrança das melhores...

9 de outubro de 2020

Semana do Choro 2020 promovida pelo Clube do Choro de Santos oferece ampla programação pela internet.

A programação da Semana do Choro 2020, promovida pelos companheiros do Clube do Choro de Santos, teve início na última quarta feira e prossegue até o dia 12 deste mês, como parte das comemorações dos Dias Municipal e Estadual do Choro.

Por conta do isolamento físico-social ocasionado pela pandemia do coronavírus, o Clube do Choro de Santos se viu obrigado a modificar a programação de um formato presencial para o virtual, readaptando-se para realizar durante 6 dias atividades de distribuição, fruição e promoção do Choro e, também, Cidadania. E desta forma, teremos todos a oportunidade de participar.

A programação inclui 6 apresentações musicais de grupos locais, 6 painéis de diálogos com músicos e pesquisadores ao vivo e on-line (Lives), lançamento virtual de livro, 2 lives sobre Cidadania e 2 Oficinas em formato de webconferências, tudo pela internet e em escala global, dado a existência de Clubes de Choro no Brasil e no exterior. 
Ao final de cada live serão transmitidos shows gravados previamente com os grupos regionais: Quinteto Luizinho 7 Cordas, Choro de Bolso, Aqui Tem Choro, Choro & Afins, Pra que Chorar e Choro da Roda.  O evento está sendo transmitido no perfil do Facebook e pelo canal no Youtube.

A programação desta sexta (9) terá início às 20 horas com a live "Roda da Cidadania - A importância do 3º setor e do voluntariado no enfrentamento aos impactos do Coronavírus nos mais vulneráveis".
Às 21h30 o Cinedebate promove uma conversa com Rafael Veríssimo diretor do documentário "Garoto – Vivo Sonhando" que resgata a importância da obra do multi-instrumentista Aníbal Augusto Sardinha e o papel de difusão e valorização da memória da nossa música do cinema. A mediação será realizada por Danilo Tavares.
Finalizando a noite, às 22 horas poderemos assistir ao show musical com o grupo Aqui tem Choro.

Confira abaixo a sequencia da programação para este fim de semana e no feriado.

Dia 10 de outubro (sábado)
16h - Oficina: Raizes e comtemporaneidade do Choro, com Marcello Laranja
20h - Painel " O Choro Contemporâneo em São Paulo"
Mediação: Marcello Laranja & Cibele Palopole - Convidados: Roberta Valente e Yves Finzetto.
21h30- Shows musicais de Choro, grupos: Choro & Afins
Dia 11 de outubro (domingo)
20h – Painel: O Choro Paulista e suas memórias (Homenagem ao Centenário do grupo Sapeca Choro) Mediação: José de Almeida Amaral Junior - Convidados: Milton Mori e Paola Picherzky
21h30 – Show musical de Choro, Duo Choro de Bolso

Dia 12 de outubro (segunda)
10h Oficina: Estudos sobre técnica e linguagem de acompanhamento no Choro e Samba, com Guilherme Lamas.
16h – Roda da Cidadania: 10 anos da Escola de Choro e Cidadania Luizinho 7 Cordas 
Mediação: Luiz Fernando Ortiz e Luiz Antonio Pires - Convidados: Aércio Medina, Luan Pablo e Lucas Paini - Participação especial: Luizinho 7 cordas
17h30 Show Musical com o Quinteto Luizinho 7 Cordas

Prestigiem e confiram mais informações nas redes sociais do Clube do Choro de Santos, a quem desejamos grande sucesso em mais este importante evento de valorização e difusão do Choro.

Mesmo na pandemia, a Roda do Padreco mantem a tradição de suas sextas choronas.

 


Formada por um grupo eclético e talentosos de jovens instrumentistas e compositores, a Roda do Padreco já completa 6 anos promovendo encontros musicais nos espaços etílico-culturais do bairro Padre Eustáquio. No período anterior à pandemia, as rodas estavam sediados no Butiquim Vila Rica, antigo Bar do Bolão, mantendo assim a tradição daquele reduto do Choro em BH. Nesse momento as rodas estão virtuais, mas não menos imperdíveis.

Para manter o combinado, a turma se supera a cada novo desafio para tornar nossas noites de sexta repletas do melhor chorinho. E hoje, a partir das 19 horas, o violonista Lucas Carvalhais é quem estará na regência e recebendo os convidados. Para conferir mais esta sexta chorona da Roda do Padreco, agende o horário e siga o link.

8 de outubro de 2020

Marcos Flávio e Silvério Pontes juntos na live do Chora Pistão, o 1º Concurso de Choro para metais.


A agenda desta quinta será ao som dos pistões. Logo mais, às 19 horas, o trombonista Marcos Flávio Aguiar e o trompetista Silvério Pontes se reúnem em uma uma live do "Chora Pistão" - o 1º Concurso de Choro para Metais. Eles irão tratar de assuntos variados sobre suas experiências e vivências no universo do Choro e nos contar sobre suas expectativas como jurados desse concurso.

O Concurso de Choro online Chora Pistão é uma iniciativa de músicos brasileiros que além de tocar esse gênero musical, buscam preservar e cada vez mais divulgar a cultura nacional. Além de Marcos Flávio e Silvério Pontes também comporão a banca de jurados os instrumentistas Rogério Caetano, Marcelo Caldi, Diego Calderoni e Joatan Nascimento. 

Serão Premiados os  melhores instrumentistas (1º, 2º, 3º e Revelação) em duas Categorias: Trompetes e Calibre Grosso. As inscrições são pela internet e seguem abertas até o dia  09/11/2020. Para maiores informações , regulamento e formulário de inscrição é só seguir o link

Agende o horário e não perca a live de hoje no Instagram do Chora Pistão.

Até lá, vamos matar a saudade de ouvir o Marcão tocando "Na Glória", composição de Raul de Barros e Ary dos Santos, esse "hino dos trombonistas" com o qual ele tanto alegra as rodas e encontros do Clube do Choro de BH, do qual é associado. "Dá trabalho mas compensa! Valeu Marcão!...


7 de outubro de 2020

O brilhante imaginário musical de Carlos Walter em uma audição imperdível.

Carlos Walter - Foto: Alexandre Rezende

O Mistura Fina é uma das excelentes opções que compõe a grade de programação da Rádio Inconfidência, cujo conteúdo nos apresenta a música sob a perspectiva de grandes instrumentistas e compositores brasileiros. Sua audição resulta em surpresas e descobertas muito agradáveis. E isto se aplica ao que aconteceu na edição do programa exibido em 15 de setembro, cujo conteúdo foi produzido e apresentado pelo violonista mineiro e também associado ao Clube do Choro de BH, Carlos Walter.

Além de violonista muito respeitado por tantas qualidades, Carlos também é compositor e pesquisador. Desta última atividade resultam produções literárias dentre as quais destacamos a obra "O violão e as linguagens violinísticas do Choro", cuja sinopse você encontra aqui

Marcando presença no Mistura Fina, ele nos contou sobre suas raízes, trajetória, vivências e memórias musicais. Na playlist escolhida para esta edição, incluiu composições destacadas entre os clássicos da era do rádio e da virtuosa cena instrumental mineira, com obras assinadas individualmente por Severino Araújo e Toninho Horta. Carlos Walter ainda trouxe para esta programação, pessoas que exerceram influência em sua carreira como o próprio pai, Álvaro Augusto Walter e parceiros musicais como os violonistas mineiros Sérgio Ramos, que também foi seu professor e Silvio Carlos, com quem compõe o duo 13 Cordas, além do multi-instrumentista, Marcos Frederico. E é claro, não poderia faltar uma de suas composições autorais que estão registradas no CD/Guitar Book Calendário do (A)Feto, pelo qual ganhou o Prêmio Melhores da Música Brasileira (2015).
Ele também traz novidades recém lançadas por Yamandu Costa, pelo gaúcho Fernando Graciola e pelo genial húngaro e cidadão mineiro por escolhaIan Guest. E tem muito mais, incluindo Hermeto Paschoal, Marcelo Jiran e outros brilhantes que ilustram este imaginário musical de audição imperdível.

O programa foi ao ar em setembro e hoje ele toca no nosso rádio para você que perdeu ou para relembrar. Ligue e ouça.

Mistura Fina

Com Uma personalidade diferente a cada semana

6 de outubro de 2020

Marco Pereira está no #emcasacomosesc de hoje: um momento musical genial.


Nesta terça(6) o projeto #emcasacomosesc nos proporcionará mais um momento imperdível da música brasileira, trazendo para as nossas telas a genialidade de Marco Pereira. O show terá início às 19 horas, com tansmissão e acesso livre pelo youtube.

Diariamente os fãs de música brasileira têm um show do Sesc especialmente pensado para quem #ficaemcasa. Numa profusão de ritmos, épocas e estilos, o palco virtual do Sesc recebe compositore(as) e cantores(as) de diferentes gerações, com shows gravados na casa dos artistas e comentários do público em tempo real. A programação inclui música instrumental, com ritmos regionais, rock, samba e as mais variadas vertentes da MPB se alterando ao longo da semana. Para chorar, para se emocionar, para dançar, para cantar junto.

Marco Pereira. Foto: divulgação
E hoje teremos a oportunidade de ver e ouvir o violonista, compositor e arranjador paulista, Marco Pereira.  A apreciação e respeito pela sua obra e talento é de grande amplitude. Dentro e fora do Brasil, ele é aplaudido por tantas qualidades, como podemos ver:
"Em um país onde o violão clássico desempenha um papel importante na representação do espírito de sua música, Marco Pereira se destaca como um solista, compositor e arranjador de primeira linha. A beleza de seu som, suas performances impecáveis, além da complexidade sedutora de sua harmonias criam uma paleta de cores maravilhosas" (Oscar Castro Neves). 
"O virtuoso violão Marco Pereira combina a força das suas ideias musicais e o calor que nelas inspira com uma técnica soberba para criar música deslumbrante e inspiradora" (Bruce Gilman - Revista Brazzil).
“Alguns músicos fazem você sorrir ao ouvi-los tocar porque você sabe que por dentro eles trazem um dom raro por meio de suas interpretações, arranjos e composições que outros talvez nunca encontrem - certa poesia existe"(Fred Gillett, Revista Fingerstyle Guitar)

Para a "passagem de som" do show de logo mais, escolhemos esta recente participação de Marco Pereira em um episódio da série "Ô de Casas", produzida durante a Pandemia do Coronavírus pela cantora Mônica Salmaso. Juntos, eles interpretam  "Suíte Gabriela" de Tom Jobim. 
Sobre essa sua participação, Marcos Pereira postou em suas redes sociais junto à divulgação do vídeo: "Uma das maiores belezas da arte musical é que às vezes ela nos coloca diante de certos desafios que num primeiro momento nos parecem quase impossíveis. Quando a querida Mônica me propôs fazermos a Suíte Gabriela, do nosso maestro soberano Antônio Carlos Jobim, eu quase me acovardei… Só que a vontade de tocar essa obra prima do Tom, especialmente sendo com Dona Mônica Salmaso, fez brotar em mim a coragem e determinação que precisava. O resultado está aí, com essa lindeza de voz e interpretação que nos tiram o fôlego… Tomara que vocês gostem".

Ouçam e constatem que gostar é pouco diante de tanta beleza...


5 de outubro de 2020

Está no ar a semana especial "Choro para Todos" com eventos virtuais gratuitos que marcam a inauguração da Casa do Choro Digital.


Já está no ar a semana especial "Choro para Todos", os eventos virtuais gratuitos que marcam a inauguração da Casa do Choro Digital. A programação segue até a próxima sexta feira.

A CASA DO CHORO DIGITAL é uma plataforma que disponibiliza conteúdo multimídia sobre o Choro e sobre música brasileira em geral. O conteúdo, produzido pelo Instituto Casa do Choro e seus parceiros, é direcionado a um público amplo, e inclui gravações, vídeos de concertos e shows, filmes, depoimentos de personalidades da música, palestras, debates, workshops, podcasts, entrevistas e cursos online de música. 

CHORO PARA TODOS, a primeira programação da Casa do Choro Digital, teve sua abertura no último sábado (3), com a Première do filme “Choro Carioca: Música do Brasil”, com direção de Zeca Ferreira. E logo após, um debate sobre o filme com Luciana Rabello, Zeca Ferreira, Nailor Proveta e Toninho Carrasqueira. 
Nesta segunda (5), às 19h acontece o workshop “Harmonia no Choro”, com os violonistas Mauricio Carrilho e Paulo Aragão. 
Outros dois ainda serão ofertados esta semana, sempre no mesmo horário. 
Na quarta feira (7): “Acervo Jacob do Bandolim”, com os bandolinistas Pedro Aragão, Jorge Cardoso (IJB) e o cavaquinista Sergio Prata (IJB). 
Na sexta feira (9): “Levadas no Choro”, com os cavaquinistas Luciana Rabello e Jayme Vignoli.

Para conhecer a Casa do Choro Digital é necessário fazer um cadastro na plataforma. Há também a possibilidade de se cadastrar em uma das das modalidades de contribuição, se tornar um apoiador e passar a ter amplo acesso aos conteúdos da Casa do Choro Digital.


Tanta notícia boa é para começar a semana de bem com a vida e muito Choro. Então vamos juntos com o  "Bandão Virtual" da Casa do Choro que, neste registro, nos apresenta "Olaria", uma composição de Maurício Carrilho. Apreciem.



2 de outubro de 2020

A temporada 2020 do série "Movimento Violão" já está em exibição na tela e no site do SescTV.


Com oito novos episódios, a temporada 2020 do série "Movimento Violão" já está sendo exibida na tela e no site do Sesc TV. Ela traz grandes violonistas que exploram diversas vertentes e potencialidades do instrumento com repertórios de música erudita e popular. 

No ar desde o dia 22 de setembro, o episódio de estreia foi com João Camarero, seguido por Gian Correa e Rogério Caetano exibido nesta semana (29). Os próximos trarão em outubro: Pedro Aguiar Cainã Cavalcante, Edson Lopes e Quarteto Maogani nos dias 6, 13, 20 e 27, respectivamente. Warren Nicholson e Thanos Mitsalas finalizam a temporada nos dias 3 e 10 de outubro. 
Movimento violão vai ao ar sempre às terças feiras, às 20 horas pela SESC TV ou on demand.

Gostou? Então aproveita o fim de semana para maratonar.

O Sessc está disponibilizando os programas do Movimento Violão em Full Definition com som digital na plataforma do Sesc Digital. (clica no link).

Os dois episódios mais recentes já estão disponíveis e nessa semana, o SESC incluiu os episódios em HD das temporadas 2018/2019 (Maria Haro, Yamandu Costa, Daniel Murray, Mauricio Marques, Luis Carlos Barbieri, Eduardo Castañera e Fábio Lima) e 2017 (Paulo Inda, Alessandro Penezzi, Gilson Antunes, Thiago Colombo, Badi Assad, André Rodrigues, Afonso Celso & João Vitor Oliveira).
A próxima etapa será a inclusão das temporadas 2015/2016 e depois 2012-14. Somente as temporadas de 2008-9 serão em beta. 
Parabéns ao SESC Digital e ao Movimento Violão!

1 de outubro de 2020

Grupo Roda Viva e Ivone Lopes comemoram o Dia Nacional do Idoso com muito Chorinho e emoção.

 

O grupo Roda Viva faz nesta quinta (1), às 19 horas, sua primeira live, em parceria com a cantora Ivone Lopes. Este ao vivo faz parte do projeto "Chorinho de Emoção" e será comemorativo ao Dia Nacional do Idoso. A transmissão é pelo Youtube


O GRUPO RODA VIVA, constituído no ano de 2011, nasceu do entusiasmo e interesse pelo primeiro gênero musical urbano brasileiro: O Choro. Tem como missão colaborar na pesquisa, estudo e divulgação da música brasileira, com especial atenção ao Choro e ao Samba, fazendo apresentações em Belo Horizonte e outras cidades de Minas Gerais. 
Os seus integrantes, com formação popular, são: Alexandre Lourenço de Sousa (Violão de 7 cordas), Antônio José Cazumbá (Pandeiro e Clarinete), Giancarlo G. Carvalho (Bandolim e Cavaquinho), José Carlos Medrado (Violão), e como convidado especial, Samuel Assis, cavaquinista, compositor e graduando em Licenciatura Musica pela UEMG.

IVONE LOPES estudou teoria musical na Fundação de Educação Artística e canto nas escolas da Babaya e de Celinha Braga. Participou do Coral da Babaya Escola de Canto e do Grupo Rainhas do Rádio. Faz parte do Grupo de Percussão Danuza Menezes e Pandeiro Mineiro. Também integra o Trio Amarílis, composto por ela e pelas cantoras mineiras Ana Leal e Ana Valéria.

Caetano Brasil comemora a indicação do "Cartografias" ao Prêmio Grammy Latino, com show junto ao pianista Guilherme Veroneze.

Caetano Brasil e Guilherme Veroneze . Foto: divulgação

O clarinetista, saxofonista, compositor, arranjador e produtor musical, Caetano Brasil acaba de ter seu CD "Cartografias" indicado ao Prêmio Grammy Latino 2020 - categoria Melhor Álbum Instrumental. Esta indicação merece comemoração que já tem início nesta quinta (1), às 21 horas, com uma live onde toca ao lado do grande pianista e aniversariante do dia, Guilherme Veroneze. A apresentação faz parte da programação do Festival Fartura Brasil que acontece todo online este ano, com transmissão pelo Youtube. No repertório, o duo apresentará muito choro e faixas do álbum “Cartografias".

CAETANO BRASIL é mineiro de Juiz de Fora e neste ano completa 10 anos de carreira. Ao voltar no tempo, vamos descobrir que ele começou a estudar de maneira praticamente autodidata. Com 12 anos, começou a tocar clarinete e aos 15, já integrava o Clube do Choro de Juiz de Fora. Não muito depois, o músico também cursou a Universidade de Música Popular (Bituca) de Barbacena (MG).
Como instrumentista e compositor, ele desenvolve um trabalho autoral extremamente contemporâneo ao juntar o Choro, com o jazz, a música folclórica oriental, ritmos latinos e de outras culturas mundo afora. Assim, as pessoas que conhecem sua música, seja virtualmente ou em uma de suas apresentações, entram em contato com composições e arranjos que carregam traços de sua terra e que, ao mesmo tempo, remetem a outros povos. 

PROMOVENDO O CHORO - Em 2017, ele foi o artista responsável pelo projeto “O mundo do choro contemporâneo”, patrocinado pelo Banco do Nordeste e produzido pela Sinfônica Produções, com realização de shows e oficinas de música nos Centros Culturais Banco do Nordeste em Fortaleza e em Juazeiro do Norte. Também naquele ano, Caetano diversificou ainda mais sua atuação musical ao propor a realização de uma roda de choro didática que pudesse agregar músicos profissionais e iniciantes ao redor do aprendizado da linguagem do choro. Surgiu, então, o Projeto Mão na Roda com encontros semanais em Juiz de Fora (MG) e que já motivou a realização do I Festival de Bolso de Choro na cidade.
Ele também tem se notabilizado por sua atuação na direção musical de trabalhos artísticos variados e de iniciativas culturais como o projeto “Chora, Princesa – um painel do choro contemporâneo de Juiz de Fora”, co-idealizado por ele, cujo álbum foi lançado em 2019. Além deste, ele também já havia lançado em 2015 o seu primeiro CD, intitulado “Caetano Brasil”, com recursos da Lei Murilo Mendes (Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Juiz de Fora/MG).

GRAMMY LATINO 2020 - Com uma crescente atuação no cenário musical, tocando ao lado de renomados músicos brasileiros Caetano foi premiado em 1º lugar no XVIII Prêmio Nabor Pires Camargo Instrumentista (Indaiatuba/SP) e também como “Melhor Instrumentista” do XIX Prêmio BDMG Instrumental (Belo Horizonte/MG), ambos em 2019.
Agora ele concorre como indicado ao GRAMMY LATINO 2020 na categoria Melhor Álbum Instrumental com o seu segundo CD intitulado “Cartografias” (2019). Em suas páginas nas redes sociais, ele manifestou sua imensa alegria declarando: a ficha ainda tá caindo, mas o coração por aqui tá explodindo de alegria! A gente rala - e rala muito - pra produzir arte e impactar a realidade das pessoas, quem quer que elas sejam. E quando a gente recebe um reconhecimento público desta proporção, ainda mais num cenário tão escuso como o deste ano, a gente se reconecta com a certeza do nosso propósito. E conclui: esta indicação, que por si já um prêmio, pra mim representa toda a minha equipe que faz o álbum ser o que é.

CARTOGRAFIAS é um projeto de pesquisa sobre estilos musicais de todo o mundo. Sobre este trabalho, o músico declarou em entrevista ao Jornal Tribuna de Minas: ele surgiu a partir do momento em que entendi que o choro, essa música brasileira na qual eu nasci musicalmente, tem um potencial infinito. Temos um legado deixado pelos grandes mestres, que já era uma mistura da música negra com a europeia. Observei uma música que dialoga com o tempo, as novas tendências, e influenciada pelo trabalho de outros amigos que também pesquisavam, como no movimento impressionista, que busca renovar a música clássica. Ao pesquisar, vi que poderia ambientar novas composições tendo como base o choro, incorporando essas influências. Porém, mesmo que viajemos musicalmente para muitos lugares, não perdemos nossas raízes.

Compartilhamos da alegria com Caetano Brasil e para celebrarmos juntos esta indicação, vamos ouvi-lo em uma preciosa interpretação de "Zanzando em Copacabana", composição de Radamés Gnattali, em um arranjo autoral para quarteto de Clarinetes.
Mas desde já, ative o lembrete, no canal de transmissão da live de hoje para não se esquecer.


30 de setembro de 2020

O terceiro episódio do Abre a Roda Mulheres nas Redes nos apresenta o Tio Taco.


O terceiro episódio do "Abre a Roda Mulheres nas Redes" está no ar com composição autoral da clarinetista Thamiris Cunha. O vídeo da música "Tio Taco" vem acompanhado de um texto, também assinado por ela, contando as memórias que influenciaram nessa composição.  
O Abre a Roda nas Redes é um projeto do Abre a Roda Mulheres no Choro. Com ele, o coletivo propõe nos trazer um pouco do universo da música e do Choro através de textos, vídeos e lives. Os conteúdos são elaborados através de muitas pesquisas e da vivência de mulheres musicistas com vontade de trocar experiências e exercer o protagonismo feminino nessa rede virtual.



TIO TACO, UMA MÚSICA PARA CELEBRAR 
A ALEGRIA E A GRATIDÃO
Por: Thamiris Cunha

Thamiris Cunha de Oliveira, natural de Contagem, a terra das abóboras, é filha de músicos e iniciou os estudos ainda pequenina na banda de sua cidade. Seu pai, José Eustáquio de Oliveira, ensina as primeiras notas e o universo musical a encanta. Apaixonada pelo som e pela arte que invadem a vida da jovem menina, Thamiris, tem como companheira diária a clarineta. Influenciada por sua mãe, psicóloga e musicista, começa a lecionar aos 18 anos como professora de música e logo decide por seguir na carreira acadêmica.
Aos 21 anos, ingressa na Universidade Estadual de Minas Gerais a qual a apresenta ao cenário do CHORO. Desde então, permanece nos caminhos sonoros e envolventes do Choro e descobre que tal gênero tem ligação direta com sua essência musical. Alegria, espontaneidade e diversão: são palavras que se confundem ao descrever Thamiris e o CHORO.

Tio Taco pra cá, tio Taco pra lá. Essas eram as palavras que soavam constantemente em sua casa durante as festas familiares. Então, quem seria esse TIO TACO que fazia todos rirem e que gostava de UPA NEGUINHO e CHARLIE PARKER? Pois bem, TIO TACO era músico, maestro, saxofonista, pai e tio e foi quem, incessantemente, ajudou a construir toda a trajetória musical de Thamiris. Como forma de retribuir todo o amor e ensinamentos ao longo de 29 anos, Thamiris compõe a música TIO TACO, um maxixe dançante e alegre que representa carinho, união e felicidade, atributos adquiridos com o contato musical.

Se você gosta de Choro e também de sorrir e dançar, não deixem de ouvir essa composição envolvente feita por Thamiris Cunha de Oliveira. Tio Taco, uma música para celebrar a alegria e gratidão.



 

29 de setembro de 2020

Ayrton Montarroyos encerra a segunda temporada das Terças ao Vivo com "Chorinho, essência brasileira".


Acontece hoje (29), às 19 horas, o último episódio da segunda temporada do Terças ao Vivo com o cantor Ayrton Montarroyos.  O show terá como tema "Chorinho, essência brasileira" e a transmissão acontece pelo canal no Youtube da Biscoito Fino.⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ayrton Montarroyos nasceu em Recife, onde rompeu a timidez da adolescência para cantar com desenvoltura nas rodas de Choro e em outras esferas musicais da cidade. Com apenas 25 anos, ele é um defensor ferrenho da MPB e traz também em seu repertório clássicos do Samba, Bossa nova e outros gêneros que contam a história da música brasileira. Transitando de forma impecável pelos clássicos da era do rádio, assim como pelas composições da cena contemporânea, ele gravou seu primeiro disco em 2017, que leva seu nome no título. No ano passado, lançou 'Um Mergulho no Nada', que tem interpretações de Djavan, Chico Buarque, Jacob do Bandolim, Tom e Vinicius e Lupicínio Rodrigues na lista das dez faixas do álbum.

Na live desta terça ele interpretará composições de Pixinguinha, Waldir Azevedo, Catulo da Paixão Cearense, além de Choros imortalizados nas vozes de Ademilde Fonseca, Carmen Miranda e executados por outros grandes artistas que habitaram o universo riquíssimo desse gênero musical e mudaram a história da nossa música para sempre.

Até lá, fiquem com essa linda interpretação de Ayrton para a canção "Morena dos Olhos D´Água", de Chico Buarque, uma das canções do repertório da live: "Chico Buarque em 5 Temas ".


 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀


28 de setembro de 2020

Casa do Choro Digital reúne grandes nomes do Choro da atualidade em workshop online e gratuito.


De 05 a 09 de outubro, os cavaquinistas Luciana Rabello e Jayme Vigromo, o bandolinista Pedro Aragão, os violonistas Maurício Carrilho e Paulo Aragão se reúnem com convidados como Nailor Proveta (saxofone), Toninho Carrasqueira (flauta), Sérgio Prata (cavaquinho) e Jorge Cardoso (bandolim) em um mergulho no gênero, com temas variados, no workshop "Choro para Todos". 
A participação dessa formação é gratuita e o cadastro acontece na mais nova plataforma de transmissão online de música brasileira, a Casa do Choro Digital
Confira a programação:
Harmonia no Choro: 05/10 - 19 horas
Acervo Jacob do Bandolim: 07/10 - 19 horas
Levada no Choro 09/10 - 19 horas

25 de setembro de 2020

Regional Imperial comemora os 10 anos do grupo com show online, neste sábado.


O aplaudido Regional Imperial está completando 10 anos de formação e a comemoração acontece neste sábado (26), às 19 horas, com uma apresentação online pelo projeto Música no Deck, realizado pelo Sesc Santana.

Tendo como base e inspiração os grandes regionais da história da música popular brasileira, o Regional Imperial surgiu com a proposta de continuar propagando esse tipo de acompanhamento, tão tradicional e tão nobre. Nascida desde os primórdios da música popular brasileira (ainda no século XIX), a formação contando com dois violões, um cavaquinho e um pandeiro serviu de base para inúmeros instrumentistas solistas e cantores, atuando em discos, programas de rádio e exibições públicas. 

Criado a partir da reunião de quatro jovens músicos, o grupo tem como referência, sobretudo, os regionais de Benedito Lacerda, Canhoto e Época de Ouro, que fizeram escola na MPB e é formado por João Camarero (violão de 7 cordas), Junior Pita (violão), Lucas Arantes (cavaquinho) e Rafael Toledo (pandeiro).

Depois de muito ouvir e pesquisar sobre esses brilhantes regionais e frequentar incontáveis rodas de choro em São Paulo e no Rio de Janeiro, os jovens instrumentistas resolveram montar um grupo lançando mão da instrumentação tradicional dos regionais e que pudesse escudar cantores e instrumentistas variados, revigorando um tipo de acompanhamento pouco executado atualmente. 

Ao conjunto deu-se o nome de Regional Imperial, para reforçar a nobreza inerente aos regionais de outrora, e que o grupo faz questão de homenagear. Sem se prender a conservadorismos e também fugindo de uma modernização sem estofo, o Regional Imperial busca uma sonoridade que, respaldada pela tradição, possa também ter sua originalidade, a partir de suas próprias interpretações. A proposta de não ter um solista fixo aumenta as possibilidades do conjunto, no intuito de que ele possa servir como base para vários artistas convidados, como é o caso da apresentação deste sábado, quando receberão o violonista João Lyra.

A festa de 10 anos do Regional Imperial será transmitida pelos canais do YouTube, Facebook e Instagram do Sesc Santana. Acesse um dos canais de transmissão e já programe o alarme, pois esta programação é imperdível!
.

24 de setembro de 2020

Chamada Vale de Patrocínios Culturais está com inscrições abertas.


O Instituto Cultural Vale promove editais relacionados às diversas manifestações e linguagens artísticas e representações da cultura. O edital "Chamada Vale de Patrocínios Culturais" está com inscrições abertas e tem o objetivo de fomentar a realização de projetos culturais, movimentar a economia criativa e ampliar espaços para o pensar e o fazer cultural que valorizem os nossos patrimônios e identidades nas categorias música (ações de música erudita, instrumental e/ou canto coral, voltados à formação musical, fruição e formação de plateia), festividades, circulação, patrimônio material, patrimônio imaterial e museus e memória.

Realizada com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, artigo 18, a seleção e o aporte da verba da primeira edição da Chamada serão realizados em 2020. As inscrições serão realizadas de forma digital, gratuitamente, em plataforma localizada no site do Instituto Cultural Vale.

Consulte aqui o regulamento e leia o Manual do proponente.




23 de setembro de 2020

Roda do Padreco traz nesta sexta "Só os favoritos".

 


Na próxima sexta (25), a Roda do Padreco promove mais uma live e, desta vez, o tema será: "Só os favoritos". A anfitriã desta semana será a flautista Alice Valle que receberá o violonista André Milagres, o bandolinista Marcos Ruffato e a violonista Tauini Mauê para uma conversa cheia de memórias musicais afetivas. Eles irão recriar o ambiente das rodas de Choro, onde os solistas costumam sugerir seus Choros favoritos para o repertório daquele encontro.

Os quatro instrumentistas prometem um bate papo cheio de histórias e, é claro, confessar os chorinhos que marcaram suas vidas. Então programe-se. A live acontece a partir das 19h30, pelo Instagram da Roda do Padreco. Até lá.