SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ASSOCIADO DO CLUBE DO CHORO DE BH. MAIORES INFORMAÇÕES LIGUE (31)3422-4433.

31 de agosto de 2021

A atuação de André Campos no campo acadêmico, composicional e editorial é o destaque de hoje no ciclo de entrevistas "O Charme do Violão Mineiro".

 
André Campos - Foto: Gustavo Henrique de Almeida

O convidado para a 17ª entrevista do ciclo “O Charme do Violão Mineiro” que acontece nesta terça (31) é o violonista, professor e compositor André Campos, mineiro de Ituiutaba. Este ciclo é realizado de forma remota e apresentado pelo violonista, professor e produtor cultural Celso Faria, com transmissões pelo YouTube .

André Campos Machado começou seus estudos musicais ainda criança, estudando flauta doce, sob a orientação de Calimério Soares. No Conservatório Estadual de Música Dr. José Zóccoli de Andrade, em sua cidade natal, estudou piano e violão, este último com o professor Abadio da Costa Filho. Em 1987,  graduou-se em Educação Artística - Música, na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), frequentando as classes dos professores Eustáquio Grilo e Jodacil Damaceno. Dando sequencia à sua formação acadêmica, formou-se Especialista em Métodos e Técnicas de Pesquisa em Música - Departamento de Música e Artes Cênicas (1993) e Mestre em Inteligência Artificial - Departamento de Engenharia Elétrica (2001), ambos pela UFU. Em 2014, concluiu o Doutorado em Música na ECA (USP). Atualmente, André atua como professor da Graduação e Mestrado no Curso de Música do Instituto de Artes da UFU.

Além deste longo caminho percorrido no campo acadêmico, André Campos também atua em outras instâncias culturais. Ele trabalhou no Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Capparelli (Uberlândia), de 1983 a 2004 e foi Assessor Administrativo da Secretaria Municipal de Cultura de Uberlândia, em 2005. É o idealizador, organizador e coordenador geral da "Jornada Violonística UFU/Violão&Violão", atividade realizada nos anos de 2018 e 2019. Em seu curriculum inclui também publicações, entre as quais, doze cadernos de partituras como autor e/ou organizador, publicados pela EDUFU. E como intrumentista participou dos Cds "Toccata", de Calimério Soares (2000), "Plantação de Estrelas", de Pedro Antônio (2016) e "Jornada Violonística UFU/Violão&Violão" (2021).

Aguardando a entrevista que acontece logo mais, e da qual você pode participar ao vivo pelo Chat, vamos ouvir Pequeno Concerto para Violões: Prelúdio, Lento e Final, uma uma composição de André Campos, na execução da Orquestra de Cordas Dedilhadas da UnB, sob a regência do Prof. Me. Alessandro Borges Cordeiro (UnB). Concerto de encerramento da II Semana de Violão da Universidade de Brasília (08/06/2018). Apreciem.

30 de agosto de 2021

Grande final do IV Festival de Violão de Teresina ocorreu nesse domingo. Playlist do evento inclui recital imperdível com Felipe Vilarinho, Amanda Carpenedo e Marco Pereira.


O encerramento do IV Festival de Violão de Teresina ocorreu nesse domingo (29/08), com transmissão diretamente do Palácio da Música, no centro da capital piauiense. No recital participaram Felipe Vilarinho, Amanda Carpenedo e Marco Pereira, num espetáculo de virtuosismo e elegância instrumental.

O evento chegou à sua 4ª edição mantendo seu propósito de fomentar o desenvolvimento de músicos, com cursos e encontros, em momento de intercâmbio cultural, além de presentear a comunidade com apresentações gratuitas de grandes instrumentistas. As atrações aconteceram de quinta (26) a domingo (29) e foram transmitidos exclusivamente pelo canal do Youtube do Acervo Violão Brasileiro. Aqueles que não puderam acompanhar ou que desejam bis, podem acessar a playlist contendo vídeos do evento. Eles incluem a semifinal, final e recitais.

Para nossa audição, trouxemos o recital de encerramento. Felipe Vilarinho fez um repertório de choros autorais, incluindo a interpretação de um tema do compositor Lalão. Já Amanda Carpenedo trouxe sua linguagem de violão percussivo, em arranjos que fez para peças de Hermeto Pascoal e obras de Celso Machado e Thiago Colombo. O terceiro a se apresentar foi Marco Pereira, que marca a estreia de uma música inédita de sua autoria para dois violões. Marco também fez releituras do repertório de João Gilberto, além de temas de Jobim, Chico Buarque e Edu Lobo. Aprecie.

Naipe dos metais dá o tom no seminário "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil ". Marcos Flávio Aguiar representará MG nesse encontro.

Choro Patrimônio Cultural do Brasil

Acontece nesta segunda feira (30) mais uma edição dos seminários online "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil". Durante este ciclo, o terceiro da série, os destaques são os instrumentos e instrumentistas. Nesta noite, temas sobre o naipe dos metais serão tratados pelos convidados: Marcos Flávio (MG), Everson Moraes (RJ), Allan Abbadia (SP), Silvério Pontes (RJ), Siqueira Lima (AL), Aquiles Moraes (RJ) e Grazi Pizani (SP) com mediação de Osmário Estevam Jr e Rafael Velloso.

Os seminários integram o processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil, título conferido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Todas as informações coletadas irão compor um dossiê de registro, com documentários audiovisuais e documentação fotográfica, que, posteriormente, serão submetidos ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

As transmissões acontecem semanalmente pelo canal do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/Iphan, e também pela página no Facebook. Acompanhe a programação a partir das 19 horas e participe pelo chat com suas perguntas e sugestões.

Entre os importantes convidados desse encontro está o trombonista associado ao Clube do Choro de BHMarcos Flávio Aguiar. Doutor em Música/Performance pela UFMG e Mestre e Bacharel pela mesma instituição, ele é o atual Presidente da da ABT - Associação Brasileira de Trombonistas.  
E é ele quem chega reforçando o convite e trazendo um choro novo na área. "Amigo Fiel" é uma composição de Cleidiano Machado, dedicada ao amigo Marcos. Desfrute dessa audição.

29 de agosto de 2021

Choro Popular Brasileiro com Luciana Rabello: uma entrevista cheia de tons e muita música para curtir sem moderação.


A noite desse sábado (28/08) foi marcada pelo tom do Choro Popular Brasileiro, com mais uma excelente abordagem da compositora e instrumentista Luciana Rabello, durante a live, promovida pelo Coletivo do Conde e conduzida pelo linguista, jornalista, comunicador, Gustavo Conde

Além de traçar um panorama sociológico da história do Choro no Brasil, tratar sobre os preconceitos em relação à presença da mulher instrumentista nesse universo masculino, ela também contou sobre o início de sua carreira como cavaquinista, a origem do conjunto "Os Carioquinhas", sobre a Casa do Choro e o seu acervo considerado o maior do mundo desse gênero musical, entre outros temas muito relevantes. 
Aproveite o domingo para a audição e não perca uma conversa cheia de tons e muita música.

28 de agosto de 2021

AGENDA DOMINGUEIRA COM MUITO CHORINHO


Diversos locais em BH e na Região Metropolitana já voltaram a abrir os palcos para as atrações presenciais. E neste domingo, tem grupos de Choro se apresentando, seguindo os protocolos sanitários preventivos e compondo uma agenda musical imperdível.

Gelson Silva, no comando do Terno Mineiro
O Grupo TERNO MINEIRO se apresenta a partir das 12 horas, na roda de Choro que vem agitando a domingueira musical do Jereminas Arte&Bar, localizado no bairro São Gabriel, região nordeste da cidade.
Nessa apresentação, o grupo que tem atuado com diferentes formações, sempre sob o comando do violonista  Gelson Silva, também contará com Anderson Costa no saxofone e Cláudio Queiroz no pandeiro. Para o repertório, o Terno Mineiro selecionou o melhor do Samba e do Choro instrumental e no cardápio, o Jeremias oferece uma feijoada completa. 

Samba e Chorinho com Terno Mineiro
Data: 29/08/2021 (Domingo)
Horário: 12 horas
Local: Jeremias Arte&Bar - Rua Codajás, 686 - São Gabriel.
Couvert artístico: R$5,00
Informações e reservas: (31) 98464-3861 

Para quem prefere aproveitar o final de semana com Chorinho nas montanhas, a opção é a programação do Benedito GastroBar, instalado no charmoso vilarejo de Macacos, distrito de São Sebastião das Águas Claras, a 25 km de Belo Horizonte.
Regional da Serra - Foto Divulgação
REGIONAL DA SERRA é quem comanda a roda com Pedro Alvarez na flauta transversal, Daniel Toledo no violão de 7 cordas, Daniel Nogueira no pandeiro e Pablo Dias no cavaquinho. 
O grupo foi criado há 5 anos, com o intuito de difundir clássicos do Choro e do Samba da velha guarda. Nesse tempo, tornou-se uma das referências da nova geração de chorões da capital mineira e no cenário do gênero, pela excelente atuação cultivando uma formação tradicional de execução do Choro: o “regional”. 
Programe-se para um momento especial com boa música e excelência na gastronomia comandada pela Chef Rosely Cassiano.

Roda de Choro com Regional da Serra
Data: 29/08/2021 (Domingo)
Horário: 12 às 17h30
Local: Benedito Gastrobar - Macacos (São Sebastião das Águas Claras)
Informações e reservas: (31)3547.7232 • 99628.8881


Quer sentir um pouquinho do clima do Benedito GastroBar? Confere essa palinha do Regional da Serra com participação especial do cavaquinista José Carlos Choayri.

27 de agosto de 2021

Com muito Choro e Samba o Botequim Sapucaí está esquentando as tarde de sábado de BH.


Com Fábio Miudinho no cavaquinho, Renato Rocha no violão, Samir Valente no pandeiro e Alfredo no Clarinete, o Botequim Sapucaí está esquentando as tarde de sábado em BH com um repertório do melhor do Choro e Samba. A roda começa a partir das 13 horas. Prepare a máscara e aproveite com alegria.

SERVIÇO
Choro e Samba  no Botequim Sapucaí
Data: 28/08/2021 - Sábado
Horário: a partir das 13 horas
Local: Rua Sapucaí, 523 - Bairro Floresta
Informações: (031)25168801
fecebook/botequimsapucai

Cor do Choro e Lucinha Bosco esperam por todos, neste sábado.

A Cor do Choro e Lucinha Bosco

Neste sábado (28), das 18 às 22 horas, o grupo Cor do Choro marca presença e espera por todos no Espaço Cultural Pirajá. Dando continuidade a esse projeto semanal, que está trazendo muito Choro instrumental e repertório de Seresta, estão reunidos: Teco Santos no violão de 7 cordas, Marcelo na flauta, Jorginho no cavaquinho e Carlão no pandeiro. Junto a eles teremos também a presença especialíssima da cantora Lucinha Bosco. Programe-se e prestigie esses grandes músicos que prometem fazer valer sua noite de sábado.

SERVIÇO:
Grupo Cor do Choro e Lucinha Bosco - Choro e Seresta.
Data: Sábado (28/08/2021)
Horário: 18 às 22 horas
Local: Espaço Cultural Pirajá - Rua Izabel Cristina, 65 - Bairro Pirajá (Região Nordeste) - BH
Informações: 97313-7401 e 99613-7469

26 de agosto de 2021

BRASIL ENCANTO TRAZ UM DESFILE DE CHOROS NAS CORDAS DO VIOLINO DE PAULO FREITAS.

Paulo Freitas - Foto: reprodução 

Na edição do Brasil Encanto que foi ao ar na última sexta feira (20), o violinista cearense Paulo Freitas deu um show de performance. Ele nos brindou com composições da música brasileira e com grande destaque para o Choro. Acompanhado do Trio Brasil Encanto, composto por José Luiz, Lucas Ervedosa e Igor Ribeiro, Paulo abre o programa com uma inspirada execução de “Carinhoso” do mestre Pixinguinha que é seguido por outros clássicos do gênero.

No repertório dessa apresentação, Paulo incluiu “Doce de Coco” de Jacob do Bandolim, “Naquele Tempo” de Pixinguinha e Benedito Lacerda, “Corta-Jaca” de Chiquinha Gonzaga, “Pedacinho do Céu” de Waldir Azevedo, “Vou Vivendo” outra parceria entre Pixinguinha e Bendito Lacerda, “Homenagem a Pixinguinha” e Princesinha no Choro”, ambas de Dominguinhos. Finalizando o segundo bloco do programa, os músicos nos apresentam um pout pourri de Gerson Filho e Pedro Sertanejo. Da dupla ouviremos: “Soldado”, “Casamento da Raposa” e “Paulo Queimado”.

No último bloco nosso encanto por Paulo Freitas e seu violino já estará gigantesco e desejando um grande bis desse programa. Ele conclui sua apresentação com “Cordestino” de Nicolas Krassiki, “Caçuá” de João Lyra e Maurício Carrilho e “Santa Morena” de Jacob do Bandolim que encerra, em grande estilo, esse verdadeiro show vibrante e imperdível. Confira.


Brasil Encanto é um programa musical desenvolvido e executado pelo Núcleo de Produção de RTVCA e da TVDD, setores responsáveis pela produção, veiculação e divulgação dos projetos da Casa de Vovó Dedé. Exibido pela TVDD – a TV Web da Casa de Vovó Dedé – com o objetivo de divulgar o melhor da música brasileira, como o Samba, o Chorinho, a Gafieira, entre outros gêneros.

HOJE TEM NOITE CHORONA NO MINC BAR.

 


A quinta feira promete muito chorinho no MinC Bar, um espaço gastrocultural localizado no bairro Santa Efigênia. Diogo Costa no violão, Anderson Costa no sax, Marquinho no Cavaco e Rubens Costa no pandeiro se reúnem a partir da 20 horas para mais uma roda com o melhor desse autêntico gênero brasileiro. Programe-se.
Até lá, vamos com uma palinha das quintas choronas do Minc Bar. Neste vídeo temos a participação especial do flautista Evandro Archanjo tocando com Rubens Costa no pandeiro, Diogo Costa no violão e Marquinho no Cavaquinho. Entre no clima.

SERVIÇO
Chorinho no MinC-Bar
Data: 26 de agosto - quinta
Horário: a partir das 20 horas
Local: MinC-Bar - Rua Castelo Novo, nº10 - 
Bairro Santa Efigênia - BH
Informações: (31) 99221-9704

Choro Nosso na tradicional noite do chorinho no O Muringueiro.

A tradição do chorinho da quinta continua no O Muringueiro. O clima é o de sempre: Choro Nosso comandando a roda, músicos amigos chegando com seus instrumentos e a roda girando... 

E hoje não vai ser diferente. Renato Muringa com seu violão, cavaco e bandolim e Marcela Nunes com sua premiada flauta transversal trazem a versão pocket do Choro Nosso e lhe esperam a partir das 19 horas, na esquina mais charmosa do bairro da Graça.

Programe-se e vai aquecendo o coração com a audição de lindo choro de Belini Andrade.
"Queimadinho" é interpretado pelo grupo Choro Nosso: Marcela Nunes na flauta, Renato Muringa na flauta, Silvio Carlos no violão 7 cordas e Ricardo Acácio no pandeiro.


SERVIÇO
Choro Nosso
Data: 26 de agosto 2021(quinta)
Horário: 19 horas
Local: O Muringueiro - Rua Juacema, 416
Bairro da Graça - Belo Horizonte
Informações e reservas: (31)99319-5525
ou contato@muringa.com.br 


25 de agosto de 2021

Quinteto Acerta o Passo no "Chorinho do Café".


Dentro de sua programação cultural, o Café com Letras reserva uma noite especialmente para o Choro. Neste mês, o "Chorinho do Café" que está acontecendo toda quarta-feira, a partir das 19h, é com o quinteto Acerta o Passo

Da vontade em mergulhar mais profundamente nos ensinamentos ancestrais do Choro, o renomado percussionista mineiro Tulio Araújo resolveu inventar mais uma das suas e agora criou um novo grupo para homenagear e reverenciar os arquitetos e arquitetas do Choro. É como ele mesmo nos conta: “Eu resolvi fazer, porque antes eu criei um grupo (Choro Amoroso) com a intenção de romper as fronteiras e regras do choro, misturando jazz e mais outras coisas. Com o tempo eu fui sentindo muita vontade (proporcional a paixão pelo choro tradicional que foi aumentando) de criar um outro grupo com a intenção inversa, de respeitar e honrar as regras da tradição, principalmente focado nas peças e obras musicais mais eruditas. Por isso, no grupo, eu sou o único musico popular, todos os outros 4 são eruditos, com um americano no piano e uma ucraniana no violino.” 
Além de Túlio, compõe o quinteto: Evan Megaro no piano, Masha Serebryakova no violino, Alef Caetano na flauta e Yan Vasconcellos no baixo acústico.

E para já sentirmos um pouquinho do resultado desse projeto, que já promete maravilhas, vamos sentir um pouquinho do clima das apresentações no Café com Letras: 


SERVIÇO
Chorinho no Café
Data: 25/08/2021 (quartas feiras)
Horário: a partir das 19 horas
Local: Café com Letras Savassi - Rua Antônio de Albuquerque, 781- Savassi
Couvert artístico: R$5,00
Informações:(31) 9842-44285 / 3225- 9973

24 de agosto de 2021

"O Charme do Violão Mineiro" entrevista a jornalista Márcia Francisco que falará sobre comunicação e assessoria na área cultural.

Márcia Francisco - Foto: Gabriela Francisco 
A convidada desta semana para participar do ciclo “O Charme do Violão Mineiro” é a assessora e consultora em comunicação criativa e gestão de felicidade, Márcia Francisco. Essa será a 16ª entrevista deste projeto transmitido sempre às terças feiras, às 20h30, pelo canal no YouTube do violonista, professor e produtor cultural, Celso Faria.

Mineira de Belo Horizonte, Márcia Francisco é formada em jornalismo pela FAFI-BH. Além de ter realizado estudos de teatro, canto e saxofone, atuou como repórter fotográfica por seis anos, fazendo cobertura de eventos culturais. Ela é também autora de três livros de poesia e artesã.

Na área de comunicação Márcia atua com grande destaque. Como consultora, presta serviços para várias empresas e também de forma particular. Assina a coluna "Gestão de Felicidade", no Portal Impacto. Idealizou e coordena o Fórum e Meetings "O Feminino em mim". 

Como assessora de imprensa, trabalhou com Antônio Villeroy, Carminha Guerra, Edinho Santa Cruz, Helena Jobim, Lô Borges, Marcus Viana, Milton Nascimento, Padre Fábio de Melo, Renato Teixeira e Saulo Laranjeira, dentre muitos outros. Também atuou na divulgação de diversas produções de destaque no cenário mineiro do violão, como os Cds "Violões do Horizonte" (Toninho Horta, Juarez Moreira, Gilvan de Oliveira, Geraldo Vianna, Caxi Rajão, Weber Lopes e Beto Lopes), "Flor do Tempo" (Weber Lopes), "Universal" (Fernando Araújo), "O tom de Adélia Prado" - todos produzidos pelo Selo Karmin -, e também "Recital Mineiro" (Celso Faria), álbum independente; além do "I Concurso de Violão José Lucena Vaz", do "Festival Internacional de Violão" e dos "Manuscritos de Buenos Aires" - obras recém descobertas de Francisco Mignone para dois violões, executadas por Fernando Araújo e Celso Faria.

Não perca. Agende-se e participe ao vivo através do Chat.

23 de agosto de 2021

Piano e Acordeon em destaque na edição de hoje dos seminários "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil". Luísa Mitre representa MG nesse encontro.


A série de seminários online "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil" continuam nesta segunda-feira, 23 de agosto. O terceiro ciclo tem destacado os instrumentos e instrumentistas. E nesta noite, temas sobre piano e o acordeon serão tratados pelos convidados: Cristovão Bastos (RJ), Luísa Mitre (MG), Hercules Gomes (SP), Matheus Kleber (RS), Junior Ferreira (DF) e Luizinho Calixto (PB), com mediação de Luciana Rosa e Rodrigo Heringer.

Os seminários integram o processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil, título conferido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Todas as informações coletadas irão compor um dossiê de registro, com documentários audiovisuais e documentação fotográfica, que, posteriormente, serão submetidos ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

As transmissões acontecem semanalmente pelo canal do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/Iphan, e também pela página no Facebook. Acompanhe a programação a partir das 19 horas e participe pelo chat com suas perguntas e sugestões.

Entre os importantes convidados desta noite estará a pianista e compositora mineira, Luísa Mitre. E é ela quem chega reforçando o convite e trazendo a nossa audição de hoje: "Zanzando em Copacabana", uma composição de Radamés Gnatalli. Apreciem.

20 de agosto de 2021

Cor do Choro e Lucinha Bosco em mais uma apresentação especial.

Neste sábado (21), das 18 às 22 horas, o grupo Cor do Choro volta a se apresentar no Espaço Cultural Pirajá. Teco Santos no violão de 7 cordas, Marcelo na flauta, Jorginho no cavaquinho, Carlão no pandeiro dão continuidade a esse projeto semanal que está trazendo muito Choro instrumental e repertório de Seresta na interpretação de grandes artistas de BH. 

A convidada especial, que acompanha o grupo, é a cantora Lucinha Bosco. Trazendo a música como herança de infância, uma voz especial e um talento internacional, Lucinha vai mais uma vez encantar a todos.

Programe-se e não perca a oportunidade de rever e ouvir essa turma da pesada.

SERVIÇO:
Grupo Cor do Choro e Lucinha Bosco - Choro e Seresta.
Data: Sábado (21/08/2021)
Horário: 18 às 22 horas
Local: Espaço Cultural Pirajá - Rua Izabel Cristina, 65 - Bairro Pirajá (Região Nordeste) - BH 
Informações: 97313-7401 e 99613-7469

Tarde de Choro e outros gêneros na Sapucaí.


Neste sábado (21), o melhor do Choro e outros gêneros da música brasileira irão invadir a Rua Sapucaí, um dos mais queridos redutos musicais de BH. 

Fábio Miudinho no cavaquinho 5 cordas, Anderson Augusto no violão 7 cordas, Samir Valente no pandeiro e Alfredo no Clarinete se apresentam no Botequim Sapucaí, a partir das 13 horas. 

Prepare a máscara e aproveite a tarde com alegria.

SERVIÇO
Chorinho e outros gêneros no Botequim Sapucaí
Data: 21/08/2021 - Sábado
Horário: a partir das 13 horas
Local: Rua Sapucaí, 523 - Bairro Floresta
Informações: (031)25168801
fecebook/botequimsapucai

Festival de Música de Itanhandu está com inscrições abertas. Composições e intérpretes concorrem a prêmios em dinheiro.


Proporcionar um novo espaço para músicos e grupos musicais e para a “música brasileira de qualidade”, desenvolver e aprimorar a cultura musical, valorizando artistas, compositores e intérpretes brasileiros, além de estimular novas produções e fomentar o mercado musical são alguns dos objetivos do FESTIVAL DE MÚSICA EM ITANHANDU (MG) que será realizado nos dias 3 e 4 de setembro de 2021. 

As inscrições gratuitas permanecem abertas até 26/08. Não existem restrições a gêneros musicais e cada participante (pessoas físicas ou pessoas jurídicas nacionais ou estrangeiras) poderá inscrever até 3 composições que devem ser  originais e inéditas, tanto na parte musical como na letra.  

As músicas inscritas poderão concorrer em dois âmbitos:  músicos de qualquer localidade, inclusive Itanhandu e músicos de Itanhandu. No caso de músicos participantes em âmbito geral, serão selecionadas preliminarmente 30 músicas para se apresentarem durante o Festival. As músicas serão julgadas analisando a performance da apresentação e considerando os quesitos letra, melodia, harmonia, arranjo e interpretação. 

PremiaçãoA premiação total do 34° Festival de Música em Itanhandu ultrapassa 18 mil Reais. Os vencedores serão premiados de acordo com a classificação em cada categoria. 
Estão previstos no edital: Prêmio de Pré-Seleção que consiste em valor em dinheiro a ser concedido, com a finalidade de auxiliar nas despesas de transporte, alimentação e hospedagem, ao participante em âmbito geral; Prêmios de 1º ao 5º Lugar que consiste em troféus e valores em dinheiro aos finalistas; além de prêmios para Melhor música de Itanhandu, Melhor intérprete masculino, Melhor intérprete feminino, Melhor Letra, Música mais comunicativa, Melhor arranjo e Revelação.

Mais detalhes, Regulamento completo do Concurso e Ficha de Inscrição podem ser acessados e conferidos diretamente no Edital publicado pela Prefeitura Municipal de Itanhandu.

19 de agosto de 2021

Chorinho no MinC-Bar aquece a noite com os melhores acordes.

 


Hoje é quinta e tem Chorinho no MinC-Bar. A roda começa a chorar a partir das 20 horas e reúne Diogo Costa no violão, Anderson Costa no sax, Marquinho no Cavaco e Rubens Costa no pandeiro. A casa abre as 19 horas e para quem não gosta de frio, tem até fogueira acesa para aquecer os corações. 

Até lá,  fiquemos com o sax de Anderson Costa, que se reúne ao grupo de Choro desta noite. No vídeo especialmente gravado para o Projeto Choro Carinhoso - Dia das Mães, uma produção coletiva organizada pelo Clube do Choro de BH, Anderson, Lucas Carvalhais e Mariana Brueker  tocam "Rosa", uma pérola do mestre Pixinguinha. Vamos rever esse encontro.


SERVIÇO
Quintas com Choro no MinC-Bar
Data: 19 de agosto - quinta
Horário: a partir das 20 horas
Local: MinC-Bar - Rua Castelo Novo, nº10 - Bairro Santa Efigênia - BH
Informações: (31) 99221-9704

18 de agosto de 2021

A trajetória e importante contribuição de Hélio Pereira para a história da música de BH serão abordadas em live que acontece nesta quinta.

Arte: Leo de Jesus - Foto: divulgação


Na próxima live do projeto Memórias do Samba de BH teremos a honra de ver e ouvir Hélio Pereira, o músico multi-instrumentista (trombonista, violonista, bandolinista e cavaquinista ) de Choro e Samba mais experiente de Minas Gerais. O bate papo acontece nessa quinta (19), às 20 horas.

Oriundo do berço do samba de Belo Horizonte, a Pedreira Prado Lopes, Hélio foi um dos fundadores do Clube do Choro de BH, tendo influenciado uma geração de instrumentistas que tiveram nele inspiração e referência para aderirem ao universo do choro e do samba.
Hélio Pereira fez parte de inúmeras gravações de LPs e CDs consagrados, especialmente com o grupo de Waldir Silva e também foi o 2º trombone da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG), onde se aposentou algumas vezes.
Vamos juntos conhecer um pouco mais da história cativante e rica do nosso decano e honrado associado. Amanhã, no Insta do @sambistasmestreconga.

Até lá. fiquemos com o registro de sua participação no programa Arte no Ar - TV Horizontes. Vamos ouvir "Siri tá no pau", composição de Miguel Vasconcelos executada por Hélio Pereira no bandolim e Marcelo Issa no violão de 7 cordas. Apreciem.

17 de agosto de 2021

"O Charme do Violão mineiro" entrevista Denilson Reis. Artista multifacetado ele é também um dos mais destacados produtores musicais do estado.

Denilson Reis em seu Studio Alfa - Foto: William Mulia

Denilson Reis, violonista, cantor e também um dos mais destacados produtores musicais do estado de Minas Gerais,  é o convidado para a entrevista do ciclo “O Charme do Violão Mineiro” que acontece nesta terça-feira (17), às 20h30. O projeto foi criado em maio deste ano pelo violonista Celso Faria e vem sendo realizado de forma remota, com transmissões semanais pelo YouTube

Denilson César Reis, nascido em Passos (MG), é um artista multifacetado. Além de produtor e arranjador musical, atua como professor de violão, compositor de jingles e intérprete de standarts do cancioneiro nacional e internacional. Já participou de festivais, em diversas cidades do Brasil, como músico e também como arranjador e trabalha atualmente com grandes nomes da música brasileira, vocal e instrumental, como os cantores Lucas Ventania e Thales Roberto. 

Apaixonado confesso pela sonoridade da música produzida em Minas Gerais, é fã de músicos do quilate de Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Quatorze Bis, Celso Adolfo e Toninho Horta. Ele atribui ao violão um papel de protagonismo, em diversos aspectos, frente à criação musical mineira.

Como proprietário do Studio Alfa, instalado na cidade de Passos, ele presta serviço para os mercados musical, audiovisual e publicitário. O estúdio é considerado uma das empresas de maior prestígio, dentro do segmento, no estado. Denilson foi responsável pela produção dos áudios de dois projetos audiovisuais de grande importância para sua cidade natal: "Roteiros da Fé" (Jornal Folha da Manhã) e "Hino ao Senhor Bom Jesus dos Passos" (projeto coletivo). 
Este último, uma celebração ao padroeiro do município de Passos, contou também com a participação do violonista Celso Faria (produção, arranjo e violão) e dos músicos Cássio Vasconcelos (canto) e Silas das Mercês (flauta). A gravação ocorreu em evento realizado na Igreja Matriz Senhor Bom Jesus dos Passos, no dia 06 de agosto de 2021, às 20h e contou com a condução do padre Sandro Henrique. Confiram:


16 de agosto de 2021

Chegou a vez do Cavaquinho. Ausier Vinícius representa hoje os instrumentistas mineiros no 3º ciclo de seminário "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil".

 

Nesta segunda-feira (16/08), Jayme Vignoli (RJ), Maíra Macêdo (PE), Carla Cabral (PA), Julião Boêmio (PR), Márcio Marinho (DF) e Ausier Vinícius (MG) são os convidados para mais uma edição do 3º ciclo de seminários online "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil" que terá, nesta noite, o Cavaquinho como instrumento em destaque. Os debates tem transmissão ao vivo, a partir das 19h, pelo canal do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/Iphan) no Youtube e pela página no Facebook. A mediação deste encontro será realizada por Alice Alves e Guilherme Sperb.

Os debates integram o processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil, título conferido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O 1º ciclo ocorreu em novembro de 2020, abordando educação e acervos, o 2º, entre abril e maio deste ano, versou sobre memória e cenas do Choro e o 3º é dedicado aos instrumentos e instrumentistas. 
A pesquisa está sendo conduzida pela Associação de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro (Acamufec). Todas as informações coletadas irão compor um dossiê de registro, com documentários audiovisuais e documentação fotográfica, que, posteriormente, serão submetidos ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

Não perca e participe ao vivo, através do chat. E até lá, começamos nossas audições da semana com o cavaquinista Ausier Vinícius que irá representar Minas Gerais no seminário desta noite. 
Nesse registro realizado em 2015, na Sala Funarte Sidney Miller, Ausier se apresenta ao lado do lendário Conjunto Época de Ouro. Ele toca "Delicado" de Waldir Azevedo. Esta obra composta em 1950 tornou-se um clássico da música popular e recordista de vendagens em 78 rpm, entrando para o hit parade da revista americana Cash Box como uma das mais vendidas em todos os tempos. Confira.

14 de agosto de 2021

Oficina "Sete Cordas, Técnica e Estilo" com Rogério Caetano é uma das atividades online e gratuitas do ‘Mês da Música’ de Maringá.


Maringá, conhecida como "A Cidade Canção" está celebrando o ‘Mês da Música’, um período totalmente dedicado à valorização da música em todos seus gêneros, estilos e manifestações. Na programação estão sendo ofertadas apresentações, oficinas e outras atividades para promover a difusão da música, sobretudo produções e manifestações locais e regionais. O ‘Mês da Música’ também está oferecendo cursos de formação e aprimoramento para instruir e reciclar músicos da cidade e do Brasil. Todas as atividades são gratuitas e online.

Entre as atividades destacamos a oficina "Sete Cordas, Técnica e Estilo" com Rogério Caetano. O músico, violonista, arranjador, produtor musical e compositor brasileiro, irá ensinar os básicos e primeiros passos das cordas, formação das frases nas cadências e Condução dos Baixos + Levadas. A atividade acontecerá nos dias 16, 17 e 18 de agosto, com transmissão pelo canal do Youtube da Prefeitura de Maringá.

Os interessados podem conferir a programação completa e realizar a inscrição para esta e outras atividades no site oficial do evento .

E para uma inspirada audição de Rogério Caetano vamos de "Obrigado Rapha!", uma de suas composições que se encontra entre a faixas do álbum "Um abraço no Rafael Rabello: 50 anos", lançado pela Acari Records (2012). Aprecie.


13 de agosto de 2021

O famoso chorinho do Benedito está de volta com o Regional da Serra

A partir do próximo domingo (15/08) as rodas de Choro no Benedito GastroBar estão de volta. O grupo Regional da Serra é quem vai animar o espaço instalado no charmoso vilarejo de Macacos, distrito de São Sebastião das Águas Claras, a 25 km de Belo Horizonte.

O Regional da Serra foi  criado no final de 2016 com o intuito de difundir clássicos do Choro e do Samba da velha guarda. Formado pelos amigos Pedro Alvarez (flauta transversal), Daniel Toledo (violão de 7 cordas), Daniel Nogueira (pandeiro) e Pablo Dias (cavaquinho), grupo é uma das referências da nova geração de chorões da capital mineira e se destaca no cenário do gênero por cultivar uma formação tradicional de execução do Choro: o “regional”.

Programe-se para esse programa especial em um local que prima pela boa música e a excelência da gastronomia comandada pela Chef Rosely Cassiano.

Aos domingos, o local funciona  das12h às 17h30
Informações e reservas: (31) 3547-7232   http://www.beneditogastrobar.com.br/

E aproveita para conferir desde já uma pequena amostra da qualidade musical apresentada pelo grupo Regional da Serra, tocando em seu reduto de origem, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Convite do Terno Mineiro para este domingo: Samba, Chorinho e Feijoada no Jeremias.

A domingueira musical já está garantida: o Terno Mineiro toca a partir das 12 horas no Jeremias Arte & Bar. Nessa apresentação o grupo estará com Gelson Luiz no violão, Samir Valente no pandeiro e como convidado, Rodrigo Marçal no bandolim. Para o repertório, o Terno Mineiro selecionou o melhor do Samba e do Choro instrumental e para o cardápio, o Jeremias preparou uma feijoada de primeira. Programe-se.

SERVIÇO
Samba, Chorinho e Feijoada no Jeremias Arte& Bar
Data: 15/08/2021 (Domingo)
Horário: 12 horas
Local: Jeremias Arte & Bar - Rua Codajás, 686 - São Gabriel. 

Aguardando esse programa, já ficamos em ótima companhia: o bandolinista Rodrigo Marçal, que se apresentará como convidado no próximo domingo. Ele nos traz um solo do "Dolente", composição de Jacob do Bandolim que interpreta junto do violonista Lucas Carvalhais. Aprecie.

Sexta com Roda de Choro no Barraco do Pretim

Hoje é dia de Choro no Barraco do Pretim. O anfitrião da roda é o cavaquinista Warley Henrique que se reúne com os músicos Rodrigo Marçal no bandolim, Vasco no violão sete cordas e Alcione Oliveira no pandeiro.

A roda começa às 19 horas e é realizada em área aberta o que favorece os protocolos exigidos durante a pandemia. (confira o vídeo do local).

SERVIÇO
Roda de Choro no Barraco do Pretim
Data: 13/08/2021- Sexta
Horário: 19 horas
Local: Barraco do Pretim - Avenida Otacílio Negrão de Lima, 5,120 - Bairro Bandeirantes (Região da Pampulha).
Couvert artístico: R$ 10,00
Informações: (31) 99641-9489

12 de agosto de 2021

Retomada cultural em BH traz de volta as tradicionais rodas de choro nas quintas-feiras.


Para quem está com saudade das quintas choronas, que fique sabendo: para a alegria de todos, o chorinho ao vivo está de volta em BH. Diversos espaços estão se reorganizando para reviver as rodas de Choro que marcam o ritmo das noites da capital mineira. 

O Choro Nosso, com a participação de Marcela Nunes (flauta) e Renato Muringa (bandolim),  sobe ao palco nesta quinta, a partir das 19 horas, trazendo um repertório que inclui clássicos  do gênero e composições autorais.
A dupla se apresenta no "O Muringueiro" que fica localizado no bairro da Graça (Rua Juacema, 416) e está funcionando de quinta a sábado com programação variada. 
O espaço trabalha com reservas (99319-5525) para garantir melhor atendimento e cuidados especiais durante a pandemia: disponibilidade de álcool em gel, mesas distanciadas, atendimento somente a clientes sentados e solicitação do uso de máscara para circular no ambiente interno.

"Sorriso escondido atrás da máscara e uma prosa boa. É assim que esperamos por você." Esta são as boas vindas que a Cervejaria Cultura tem adotado para poder retomar sua programação cultural que também inclui uma noite de chorinho.
O grupo Terno Mineiro formado pelos instrumentistas Fábio Miudinho (cavaquinho 5 cordas), Gelson Luiz (violão) e Samir Valente (pandeiro) apresentam todas as quintas, a partir das 19 horas um repertório com clássicos do Choro, incluindo composições de Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Waldir Azevedo, Donga, entre outros mestres. 
A Cervejaria Cultura está localizada no bairro Concórdia à Rua Itapeva, 115. Informações e reservas:  (31) 998904539.

O Chorinho continua vibrante também no Buteco D´Avenidinha. O espaço está reunindo grandes instrumentistas para animar o público saudoso das noites animadas ao som desse autêntico gênero da música brasileira. Logo mais, a partir das 19 horas, a roda estará armada com Fred Lazarini no pandeiro, Pablo Dias no cavaquinho, Daniel Toledo no violão, Anderson Costa no sax e quem mais chegar para celebrar. 
O Buteco D'Avenidinha está localizado na Av. Alphonsus Guimarães, 349, no bairro Sta. Efigênia. Informações e reservas (31) 99542-4651.

Programe-se. Use máscara e curta a noite com responsabilidade e todo cuidado para garantir saúde e alegria com o melhor da música brasileira.

11 de agosto de 2021

Grupo Cor do Choro convida Lucinha Bosco em estreia de novo projeto semanal no Espaço Cultural Pirajá.

Neste sábado (14), das 18 às 22 horas, o grupo Cor do Choro se apresenta no Espaço Cultural Pirajá. Teco Santos no violão de 7 cordas, Marcelo na flauta, Jorginho no cavaquinho, Carlão no pandeiro e a cantora convidada, Lucinha Bosco inauguram esse projeto semanal que trará muito Choro instrumental e repertório de Seresta na interpretação de grandes artistas de BH.

A convidada desta semana para acompanhar o grupo será Lucinha Bosco que traz a música como herança de infância, quando já mostrava seu talento, cantando e representando nas festinhas da escola. A música sempre esteve a seu favor. Aos 23 anos, trabalhava como doméstica em uma casa onde havia um enorme piano. Da cozinha, Lucinha acompanhava o filho do patrão que tocava todos os dias, na hora do almoço. Diariamente a cena se repetia e ela percebeu que as pessoas paravam para ouvi-la. E que gostavam. Isso a deixava feliz.

Ainda sem pretensões de ser cantora, nos anos 1970 ela soube das inscrições para um festival na Rádio Inconfidência. A notícia, no entanto, não chamou sua atenção. Mas para incentiva-la, sua mãe sugeriu que as duas se inscrevessem. A mãe, que era analfabeta, fez uma marcha e Lucinha, um samba. As duas não foram classificadas. Mas, graças àquele festival, Jackson Costa, um dos jurados no evento, se encantou com a voz de Lúcia e a convidou para um teste. A vaga era para participar do coro das músicas inscritas nos festivais de músicas e no programa “Delmário é o espetáculo”, também da Rádio Inconfidência.

Lucinha Bosco - Foto: Ana Ribas
No dia do teste, Lucinha cantou Carinhoso, de Pixinguinha, sendo aprovada com louvor. Iniciou fazendo coro para os participantes, em 1974. Ainda no programa “Delmário é o espetáculo” estava previsto um show com a ‘queridinha do Brasil’, Ângela Maria. No entanto, a cantora não pode comparecer. A produção então convocou Lucinha Bosco para, nada mais nada menos, que substituir Ângela Maria, cantando Gente humilde, de Chico Buarque de Hollanda. Era a primeira vez que Lucinha se mostrava para o Brasil, pelas ondas do rádio.

Depois disso, Lucinha fez uma temporada de 18 meses no Hotel Trocadeiro, no Rio de Janeiro. Representou o Brasil na Pensilvânia, nos Estado Unidos, por sete meses e também esteve no Japão, por três meses. Ao todo, são 48 anos dedicados à música. Há uma década, Lucinha Bosco participa da Velha Guarda do Samba de Belo Horizonte.

E já aguardando o evento no próximo sábado, vamos nos deleitar com a voz de Lucinha Bosco, ouvindo "Pedacinhos do Céu". Esse clássico do Choro composto por Waldir Azevedo, ela interpretou na gravação do DVD Minas ao Luar Mauro Silva e Conjunto Musical. (Março 2017) . Apreciem.


SERVIÇO: 
Grupo Cor do Choro convida Lucinha Bosco - Choro e Seresta.
Data: Sábado (14/08/2021)
Horário: 18 às 22 horas
Local: Espaço Cultural Pirajá - Rua Izabel Cristina, 65 - Bairro Pirajá (Região Nordeste) - Belo Horizonte.
Informações: 97313-7401 e 99613-7469

(fonte de referência biográfica: https://www.almanaquedosamba.com.br/)

10 de agosto de 2021

"O Charme do Violão Mineiro" exibe a voz e o talento de múltiplas possibilidades de Luiz Cláudio, em entrevista com Guilly Castro.

 

Luiz Cláudio - Foto: Divulgação

O grande destaque da 14ª entrevista do ciclo “O Charme do Violão Mineiro”, que acontece nesta terça (10) será o cantor, compositor e violonista mineiro Luiz Cláudio (1935-2013). A história pessoal e trajetória profissional desse artista Curvelano será abordada pelo seu sobrinho, também cantor e comunicador Guilly Castro. O projeto é produzido é apresentado pelo violonista, professor e produtor cultural Celso Faria e tem transmissão pelo YouTube, a partir das 20h30.

Natural de Curvelo, Luiz Claudio de Castro nasceu em 1935. Aos sete anos de idade, começou a tocar cavaquinho e, em seguida, violão. Em 1947, formou o trio "Trovadores do Luar", apresentando-se em festas e serenatas, ainda em sua cidade natal e dois anos após já iniciava sua carreira profissional, contrato pela Rádio Inconfidência, em Belo Horizonte. Compositor de rara sensibilidade, que tinha no violão seu instrumento de suporte criativo, Luiz Claudio musicou, dentre outros, versos de Tomás Antônio Gonzaga, Carlos Drummond de Andrade e João Guimarães Rosa - criando assim, um repertório absolutamente singular no cancioneiro nacional.

Guilly Castro. Foto: Maria Clara Ribeiro
Sua produção fonográfica teve início em 1952, quando lançou do seu primeiro disco com as músicas "Fim de semana" e "Primavera em setembro", pela gravadora Sinter. Em seguida, já no Rio de Janeiro, estreou em 1955 na gravadora Columbia com as seguintes canções: "Sinos de Belém" e "Blim, Blem, Blam". O grande sucesso deste disco, lhe conferiu o prêmio "Disco de Ouro", do Jornal O Globo, na categoria "Revelação Masculina". Ele também gravou para os seguintes selos: RCA Vitor, Odeon e EMI-Odeon onde foram registrados, entre outros, os seguintes títulos: "Entre nós" (1966), "Intimidade" (1968), "Cantigas" (1973), "Reportagem" (1975), "Viola de bolso" (1979) e "Minas Sempre-Viva" (1982) - Pesquisa Histórica do Folclore Musical Mineiro. 

Além do sucesso fonográfico, Luiz Cláudio obteve destaque como contratado de grandes emissoras na época de ouro do Rádio. Na década de 1950 ele atuou na Rádio Mayrink Veiga  e também pertenceu ao cast da Rádio Nacional, ambas no Rio de Janeiro. 

A trajetória de sua carreira no Brasil culminou em trabalhos internacionais. Em 1973, Luiz Cláudio viajou para a Europa onde se apresentou com a orquestra da Organization Radio-Télévision Française. Em 1980, visitou quinze universidades norte americanas, em um programa de divulgação da música popular brasileira, convidado pelo Brazilian American Cultural Institute. 

Além de cantor, Luiz Cláudio também era poeta, artista plástico e arquiteto, talentos que só refletem a extrema sensibilidade de sua alma. Para relembrar a belíssima voz de Luiz Cláudio e a emoção que dedicava às suas interpretações, trazemos uma seleção de cantigas que fazem parte do cancioneiro popular e que também demonstra seu talento de imensas possibilidades. Aprecie.


9 de agosto de 2021

Ciclo de seminários "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil" segue com encontros semanais e reúne hoje grandes clarinetistas e saxofonistas.

 


Contando com a participação de grandes instrumentistas, O 3º ciclo de seminários online "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil" segue este mês com novos encontros semanais. Nesta segunda, (9/08), o saxofone e o clarinete são os instrumentos em destaque e os convidados serão: Alexandre Rodrigues (PE), Caetano Brasil (MG), Daniela Spielmann (RJ), Danielly Dantas (RN), Dirceu Leite (RS) e Nailor Proveta (SP). Os debates tem transmissão ao vivo, a partir das 19h, pelo canal do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/Iphan) no Youtube e pela página no Facebook.

O seminários "Choro: Patrimônio Cultural do Brasil" integram o processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil, título conferido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O 1º ciclo ocorreu em novembro de 2020, abordando educação e acervos, e o 2º, entre abril e maio deste ano, versou sobre memória e cenas do Choro. A pesquisa está sendo conduzida pela Associação de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro (Acamufec), selecionada em 2019 por edital para também documentar a instrução técnica do processo de registro. O trabalho que seria realizado presencialmente passou para o formato virtual, em virtude da pandemia de Covid-19. Todas as informações coletadas irão compor um dossiê de registro, com documentários audiovisuais e documentação fotográfica, que, posteriormente, serão submetidos ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

A mediação desta noite será realizada por Osmário Estevam Jr e Rafael Velloso. Não perca e participe ao vivo, através do chat. Até lá, quem chega abrindo as audições da semana é o clarinetista, saxofonista, compositor, arranjador e produtor musical, Caetano Brasil. Mineiro de Juiz de Fora é ele quem irá representar nosso estado nesse encontro de hoje.



6 de agosto de 2021

Brasil Encanto apresenta a sanfona encantada de Carlos Nogueira. O choro e outros gêneros estão no repertório.

 Carlos Nogueira e sua sanfona dando um show de interpretação musical

O palco do Brasil Encanto, na edição estralada pelo cearense Carlos Nogueira, foi invadido pelo som de um instrumento que traduz lindamente a alma brasileira: a sanfona. Nascido em Quixeramobim, Carlos tem a música correndo nas veias desde muito cedo. E não perdeu tempo. Deixou que ela invadisse todo o corpo e a alma e tomassem as formas mais harmoniosas. 

Nesse programa, o músico se apresenta ao lado de Luiz José (cavaquinho), Lucas Ervedosa (violão 7 cordas) e Igor Ribeiro (percussão) trazendo um repertório riquíssimo. Além de uma primorosa interpretação do Choro Brasileirinho (Waldir Azevedo), ele nos apresenta outros gêneros e mestres da música brasileira com o mesmo encantamento. Sua capacidade de improvisação e senso harmônico conquista a todos que tem a feliz oportunidade de ouvi-lo. 

Então, vamos nos encantar com a beleza da sanfona de Carlos Nogueira na audição de hoje. 


O programa "Brasil Encanto" é transmitido pelo Canal TVDD no Youtube todas as sextas feiras, às 20 horas e tem como finalidade, prestigiar, reconhecer, apoiar, divulgar nossa música popular, dentro dentro da mais alta qualidade. O projeto pertence ao Núcleo de Música Popular Brasileira da Casa de Vovó Dedé - instituição filantrópica que como escola de música erudita, utiliza a musicalização como vetor de transformação social. Ele é produzido pelo Núcleo de RTVCA da Casa de Vovó Dedé com participação dos jovens alunos do curso de diversos cursos de áudio visual da instituição.

Retomada cultural do Odara será com roda de Choro e participação do grupo Terno Mineiro.


Nesse sábado (07/08), como parte da retomada cultural do Odara, acontece a roda de Choro Magistral com o grupo Terno Mineiro. Fábio Miudinho (cavaquinho 5 cordas), Gelson Luiz (violão) e Samir Valente (pandeiro) apresentarão um repertório com clássicos do gênero, incluindo composições de Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Waldir Azevedo, Donga, entre outros mestres do Chorinho brasileiro. Programe-se.

SERVIÇO
Roda de Choro com Terno Mineiro
Data: 7 de agosto - Sábado
Horário: a casa abre a partir das 19 horas (solicitado uso de máscara)
Local: Odara Café e Ofícios - Rua Artur de Sá, 380 - Bairro União, Belo Horizonte 
Entrada: R$25,00 (+ R$ 2,50 taxa) - Promocional : R$ 20,00 (+ R$ 2,50 taxa) 

5 de agosto de 2021

Hoje tem Quinta do Chorinho no Buteco D´Avenidinha

O Chorinho continua vibrante no Buteco D´Avenidinha. O espaço está reunindo grandes instrumentistas para animar o público saudoso das noites animadas ao som desse autêntico gênero da música brasileira. 
Logo mais, a partir das 19 horas, a roda estará armada com Fred Lazarini no pandeiro, Pablo Dias no cavaquinho, Daniel Toledo no violão, Anderson Costa no sax e quem mais chegar para celebrar. Programe-se.

SERVIÇO
Quinta do Chorinho
Data: 05 de agosto (quinta)
Horário: 19 horas
Local: Buteco D'Avenidinha
Av. Alphonsus Guimarães, 349 - Sta. Efigênia
Informações e reservas (31) 99542-4651

Quinta é dia de Samba e Choro instrumental com o Terno Mineiro.


Quinta é dia de Samba e Choro instrumental com o Terno Mineiro. O grupo formado por Fabio Miudinho (cavaquinho 5 cordas), Gelson Luiz (violão) e Samir Valente (pandeiro) se apresenta  ao vivo, a partir das 19 horas, no happy hour da Cervejaria Cultura.
No repertório referência do grupo estão choros clássicos de autoria de Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Waldir Azevedo, Paulinho da Viola, Donga e outros grandes compositores brasileiros.
Programe-se e aproveite a noite com todos os cuidados e protocolos sanitários necessários. O local oferece cervejas artesanais e menu com cardápio variado.



SERVIÇO
Samba e Choro instrumental, ao vivo, com o grupo Terno Mineiro
Data: 05 de agosto 2021
Horário: 19 horas
Local: Cervejaria Cultura - Rua Itapeva, 115 - Bairro Concórdia
Couvert artístico: R$8,00
Informações e reservas: (31)998904539

Feijuca Musical com grupo Orapronóis: programação especial para o Dia dos Pais.

 


No próximo domingo, celebre o Dia dos Pais de um jeito muito especial: com uma deliciosa feijoada e muito música para alegrar sua comemoração. O grupo Orapranóis vai animar a tarde na Feijoaria com o melhor do Choro e do Samba. Juliana d'Avila na flauta, Geraldo Magela no violão 7 cordas, Rodrigo Alonso no cavaquinho e Frederico Lazarini no pandeiro, sobem ao palco trazendo a experiência de instrumentistas de grande peso no cenário da música belo-horizontina.
.
SERVIÇO
Almoço especial Dia dos Pais - Choro e Samba com Grupo Orapronóis
Data: 08/08/2021
Horário: 12 horas
Local: Feijoaria - Rua Desembargador Fernando Bhering, 244 - Dona Clara - BH.
Reservas e Informações: 2526 5253 / 99283 2206

4 de agosto de 2021

"É de fazer chorar": última apresentação da série que ilustra a trajetória do quarteto Fios de Choro já está no ar.

Fios de Choro - Foto: Divulgação

A sexta e última apresentação da websérie especial que ilustra a trajetória do grupo Fios de Choro já está no ar. Essa edição denominada "E de fazer chorar" marca e sintetiza todas as fases e experiências do grupo que culminaram no projeto do seu segundo disco. Nesse trabalho, através de um repertório de composições autorais recentes, o quarteto formado pelos instrumentistas Allan Gaia Pio (pandeiro), Wanessa Dourado (violino), Igor Nikolai (cavaquinho), João Pellegrini (violão 7 cordas) expõe o resultado de suas pesquisas e experimentações da mistura de manifestações paulistas e pernambucanas.

Confira nossa audição de hoje.  Fios de Choro em:  "E de fazer chorar". Aplauda sorrindo.

Para melhor visualizar em aparelhos celulares, clique no lado inferior direito do vídeo para ampliar a tela.

Leia também: