31 de outubro de 2015

Festa de encerramento da 4ª Edição do Festival Choro Livre acontece hoje.

Festival Choro Livre- Foto: Divulgação

Logo mais, às 15 horas, começa a festa de encerramento do Festival Choro Livre 2015. O evento que agitou os amantes do gênero, durante todo este mês, conclui sua 4ª edição com mais uma animada roda de Choro no Mercado Distrital do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452 -  bairro Cruzeiro).
Se apresentarão os grupos "Assanhado", "Isto é nosso" e "H-Fieira", com participações especiais de Hamilton de Holanda (DF), Marcelo Chiaretti (BH), Juliana Perdigão (BH) e do homenageado Sílvio Carlos (BH).
Ainda hoje a programação oferece um workshop com Hamilton de Holanda , a partir das 13 horas, na Casa Una (Rua Aimorés, 1451, Funcionários).
Programe-se.

29 de outubro de 2015

Programa para esta sexta: "Sem Receita" no Espaço Suricato.

Grupo "Sem Receita" - Foto: Divulgação
Nesta próxima sexta, 30 de outubro, a partir das 20 horas, tem show do Grupo Sem Receita, no Espaço Suricato. 
O grupo que lançará em breve seu primeiro CD é composto por Rodrigo Heringer (vibrafone), Paulo César Guimarães (guitarra), Fernando Monteiro (bateria), Rodrigo Magalhães (baixo) e Harrison Santos (sax tenor), amigos que se juntaram com o propósito de aprofundar-se nos estudos em performance instrumental, explorando a criatividade em composições e arranjos originais de peças que vão do choro ao jazz. Desta forma, o Sem Receita reserva para si a liberdade de criar e fazer chegar ao público todo o caminho que leva à novidade e ao prazer da experimentação musical. 
No show de amanhã, o grupo apresentará um repertório de primeira, incluindo composições autorais e nomes de destaque no cenário musical brasileiro como Jacob do Bandolim, Yamandú Costa, João Bosco e Aldir Blanc. 
No programa: Frevinho (Yamandú Costa), Dia Bom ( Rodrigo Heringer), Avarandado (Rodrigo Heringer), Viramundo (Vinícius Mendes/ PC Guimarães), Ginga do Mané (Jacob do Bandolim), Baião (Rodrigo Heringer), Assanhado (Jacob do Bandolim), Carimboi (Rodrigo Magalhães), Bole-bole (Jacob do Bandolim), O Bêbado e a equilibrista (João Bosco/ Aldir Blanc) e Nascer do Sol (PC Guimarães).

SERVIÇO
Grupo Sem Receita no Espaço Suricato
Data: 30 de outubro - sexta
Horário: 20 horas
Local: Espaço Suricato - Rua Souza Bastos, 175 - Bairro Floresta - Belo Horizonte
Informações: (31) 2526-5367

26 de outubro de 2015

Engole o Choro de volta ao Pedacinhos do Céu.


Na próxima quinta, 29 de outubro, a partir das 21h, o Grupo Engole o Choro se apresenta no palco do "Pedacinhos do Céu", reduto tradicional do Choro em BH.

O grupo “Engole o Choro” é fruto da vontade de amigos de faculdade em produzir e difundir o choro de qualidade, possui como principais influências a genialidade de Pixinguinha, Waldir Azevedo, Garoto, Cartola, Dilermano Reis, Ernesto Nazaré, Jacob do Bandolim, Leonardo Barreto e Geraldo Alvarenga. A identidade do conjunto é evidente tanto desde a escolha do repertório e a produção autoral de choros até a interpretação e a performance única.


Engole o Choro interpreta: André de Sapato Novo ( Compositor: André Victor Corrêa) - 
Trecho extraído do show "Pelas Ruas", gravado ao vivo no conservatório da UFMG.


Seu embrião é o projeto “Cacá Campos e os Chorões”, que se apresentou em diversos shows pelo país em 2013 e 2014. No início deste ano, com entrada de mais dois integrantes nasceu o projeto paralelo “Engole o Choro” com a participação em diversos festivais, rodas de choros e eventos particulares por Belo Horizonte e região, o grupo traz uma nova cara para o choro mineiro.
O conjunto é formado por André Luís (clarinete), Cacá Campos (flauta), Fernando Venturelli (cavaco), Leandro Oliveira e Lucas Carvalhais (Violões) e Rodrigo Marcos (Percussão), vem trazendo uma nova cara para o choro mineiro.

SERVIÇO:
Pedacinhos do Céu apresenta: "Engole o Choro"
Data: 29 de outubro 2015 – Quinta-feira
Horário: 21h00
Local: Pedacinhos do Céu - Rua Belmiro Braga, 774- Bairro Alto Caiçara. BHInformações: (31) 3462-2260 e (31) 8899-6624

24 de outubro de 2015

Festival Choro Livre está no Globo Horizonte deste domingo.


O Programa Globo Horizonte, deste domingo, é sobre o Festival Choro Livre que Belo Horizonte sedia neste mês. Você vai conhecer músicos que tão cara nova a este gênero tão brasileiro.
O programa vai ao ar, neste domingo, às 7h20 pela Rede Globo Minas.

23 de outubro de 2015

Seminário de Violão de Ponte Nova com participação de associados do Clube do Choro de BH.


Os violonistas associados ao Clube do Choro de BH, Carlos Walter e Silvio Carlos  realizam recital neste fim de semana, durante o 2º Seminário de Violão de Ponte Nova, no interior de Minas Gerais. Realizado pela Escola de Música Percepção Musical, o evento ocorre sempre às 19 horas na seda da escola (Rua Marechal Deodoro, 79, no bairro Palmeiras). 

Gilvan de Oliveira- Foto: divulgação
O evento teve abertura ontem (22), com a oficina do violonista e compositor Gilvan de Oliveira . Além da oficina, Gilvan faz show hoje, acompanhado do parceiro e percussionista Serginho Silva. O repertório abrange temas autorias, como Samba do Neném, Saudades do Led Zep, Renascimento, Agente 00Silva e Astor (Homenagem a Astor Piazzolla).
Gilvan também apresenta arranjos de clássicos do cancioneiro brasileiro e internacional, a exemplo de Asa Branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira), O Trenzinho Caipira (Villa-Lobos), Eleanor Ribgy (Lennon/McCartney), Lamento Sertanejo (Dominguinhos/Gilberto Gil), Para Lennon e McCartney (Lô Borges/Márcio Borges e Fernando Brant), Berimbau (Baden Powell/Vinícius) e Arrastão (Edu Lobo/Vinícius).


Carlos Walter - Foto: Divulgação
A programação de amanhã, sábado (24) começa com o recital solo de Carlos Walter, que lançará o CD Calendário do Afeto, composto de uma suíte de nove peças, que serão apresentada no show. As músicas Uh!... Beraba, Sinos e Afins e Acrobata, que fazem parte a suíte, podem ser ouvidas na Discografia do Acervo, clicando aqui.
Sílvio Carlos - Foto: Divulgação
Em seguida, Carlos convida ao palco o violonista Silvio Carlos, herdeiro do estilo de Dino Sete Cordas e integrante do regional Flor de Abacate. O duo vai fazer um panorama da nossa história musical interpretando alguns cânones, como João Pernambuco (Brasileirinho e Interrogando), Garoto (Jorge da Fusa), Tom Jobim (Garoto), Pixinguinha (Já Te Digo) e Tantos Anos Sem Ele, de Silvio Carlos.
Elodie Bouny - Foto: divulgação
No último show do festival, a violonista Elodie Bouny que também compõe o elenco, vai intercalar peças de sua autoria, como Abraços dos Sul, Duas Almas, Conversa das Flores e La Desconfiada, com os clássicos Gotas de Ouro (Ernesto Nazareth), em arranjo da própria Elodie, Mazurka Apassionata (Agustin Barrios) e Saudade (Radamés Gnattali), além das peças contemporâneas La Antuquera(Juan Falu), Adentro (Yamandu Costa / Guto Wirtti) e Remembrance (Sérgio Assad). No encerramento, Elodie chama novamente Carlos Walter e Silvio Carlos para formarem um trio e tocarem dois temas de Juarez Moreira: Valsa Para Maria e Baião Barroco.

De acordo como idealizador e produtor do seminário, o professor e violonista Wesley Costa Melo, o violão sempre esteve presente de forma muito caracterísitca em Ponte Nova, com ótimos violonistas, como o cantor João Bosco, que tem um dos estilos mais originais de violão na MPB. “A proposta do seminário é tentar resgatar e contar um pouco mais a história desse inistrumento. A escola Percepção Musical está completando 10 anos este ano. E vamos manter o seminário como um evento anual”, promete. 

19 de outubro de 2015

AH SE TU SOUBESSES...

REJEITADO POR DOIS GRANDES INTÉRPRETES, “CARINHOSO” FOI LANÇADO POR ORLANDO SILVA E TORNOU-SE A MÚSICA MAIS ADMIRADA PELOS BRASILEIROS NO SÉCULO XX.

O primeiro a ser procurado para gravar “Carinhoso” foi Francisco Alves, o “Rei da Voz” (18/8/1898-27/9/1952), na época, o cantor mais famoso do país, que não deu muita importância à música que lhe foi apresentada. Outro ótimo cantor, bem menos badalado, que atendia por Carlos Galhardo, o “Cantor que dispensa adjetivos” (24/4/1913-25/7/1985), achou melhor não se arriscar com aquele choro, antes só instrumental, criado por um flautista e compositor de respeito chamado Alfredo da Rocha Vianna, o Pixinguinha (23/4/1897-17/2/1973) -, e que acabara de receber inspirados versos compostos em tempo recorde por João de Barro, o Braguinha (29/3/1907-24/12/2006), um excelente autor carnavalesco, dono de alguns dos mais expressivos sucessos: “As pastorinhas”, “Gato na tuba”, “Chiquita bacana”, “Touradas de Madrid” , “Yés, nós temos bananas”, “ Pirata da Perna de Pau” e “Balancê”.

       
 Pixinguinha - Foto: álbum RCA Victor 1998.                 Braguinha (João de Barro). Foto: Sônia Almeida/Doc JB.1992.

O ano era 1937 e vivia-se a efervescente era do rádio, período agitado com a recente inauguração da importante rádio Nacional (1936), o lançamento do microfone elétrico e a consagração de grandes ídolos populares como Vicente Celestino, Chico Alves, Sílvio Caldas, Carmem e Aurora Miranda, Noel Rosa, Lamartine Babo, Almirante, Mário Reis, Ary Barroso, Ernesto Nazareth, Zezé Fonseca, Custódio Mesquita, Aracy de Almeida, Benedito Lacerda, Pixinguinha, Assis Valente, Radamés Gnattali, Mário Lago, Ataulfo Alves, Orquestra Tabajara, Alvarenga e Ranchinho, uma verdadeira seleção de astros e estrelas que brilhou intensamente no rádio, teatro, cinema, shows e em grandes espetáculos , mais tarde levados para a televisão .

Orlando Silva - Foto: álbum RCA Victor 1998
Um nome que despontava artisticamente e que viria a transformar-se no primeiro grande ídolo de massas da MPB era o jovem (22 anos) mulato Orlando Silva, logo definido pelo apresentador Oduvaldo Cozzi como o “Cantor das multidões” - dono de voz privilegiada , um jeito diferenciado de cantar, com interpretação inconfundível-, aceitou, na hora, gravar o recentemente letrado “Carinhoso”, cuja partitura ficara guardada durante muitos anos na pasta do mestre Pixinguinha, porque “só tinha duas partes e a moda vigente era com três”, segundo depoimento do próprio autor da melodia, que acabou dividindo a parceria de sua criação com Braguinha, que fez a letra.

Interessante na história , é que, após “Carinhoso” ter ficado na prateleira por muito tempo e ter sido rejeitado por dois respeitados cantores , a gravadora RCA lançou a música em maio de 37, na voz de um outro astro que começava a se destacar e chamava atenção pelo seu talento e dicção perfeita. No lado B do disco de 78 rpm, foi colocada a composição “Rosa” (“Tu és divina e graciosa”...), também de Pixinguinha e a preferida de dona Balbina -, mãe de Orlando Silva, que se transformaria igualmente em enorme sucesso do repertório do artista considerado o mais perfeito intérprete da música popular brasileira, o primeiro a acreditar e gravar a melodia apontada “A música do século 20”, em votação aberta na internet, “apenas” 63 anos depois. E “Carinhoso” tornou-se uma das composições mais gravadas, nas mais diversas vozes , arranjos e versões , vindo a ser consagrada e admirada por todos , que a cantam em coro e sem ensaio.

Essas lembranças sobre Orlando Silva (1915/1978) e “Carinhoso” (1937) vêm à tona pelo fato de o nosso inesquecível intérprete estar sendo celebrado pela passagem dos cem anos de seu nascimento, ocorrido em 3 de outubro de 2015, motivo de homenagens em programas especiais, lançamento de recital, exposição e sarau, reedição de livro biográfico, show-homenagem, disco-comemorativo e documentário sobre a vida do grande astro que marcou época na MPB e faleceu aos 62 anos, no Rio de Janeiro.

Para matar saudade e para os mais jovens aprenderem a admirar, vale a pena ouvir aqui a gravação original de “Carinhoso” com Orlando Silva acompanhado pelo Conjunto Regional RCA Victor.




Colaboração de Hamilton Gangana, sócio-fundador do Clube do Choro de BH. 


Fontes: Folha de S.Paulo, O Globo, Caixa Orlando Silva, O Cantor das Multidões (3 CDs, 66 músicas) lançado em 1998 pela RCA/BMG com apresentação do jornalista e escritor Ruy Castro, em encarte sob o título "Caprichos do destino" .



16 de outubro de 2015

Grupo Bate Boca garante o melhor do Chorinho na tarde deste sábado.


Programe-se, pois a tarde deste sábado tem programa de Choro garantido. O Grupo Bate Boca se apresenta manhã, 17 de outubro, a partir das 15 horas, no Armazém do Lúpulo. O espaço está localizado no bairro Castelo, à rua Doutor Rubens Guimarães, 15.
Maiores informações: (31) 99205-1469.

9 de outubro de 2015

Grupo Flor de Abacate se apresenta hoje em Itaúna MG.


O Grupo Flor de Abacate que vem desenvolvendo um trabalho pioneiro em Minas Gerais, de pesquisa, estudo e divulgação da música instrumental brasileira se apresenta nesta sexta, 09 de outubro, no Teatro SESI Vânia Campos, em Itaúna -MG. O Show conta com apoio do Clube do Choro de BH.
O grupo destaca em seu repertório, choros compostos por músicos mineiros, incluindo interpretação de arranjos inusitados de composições próprias e de autores, como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Astor Piazzolla, Anacleto de Medeiros, Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Tom Jobim, Edu Lobo, dentre outros.

SERVIÇO:
Grupo Flor de Abacate
Data: 09 de setembro - Sexta feira 
Horário: 19 horas
Local:  Teatro SESI Vânia Campos 
Endereço: Av. São João, 4147 - Itaúna - MG
Ingressos: R$10,00 (antecipado) - R$20,00 (bilheteria)
Maiores informações: 3241-1644

8 de outubro de 2015

ACIR ANTÃO ASSUME PRESIDÊNCIA EM CLIMA DE FESTA COM FEIJOADA, CERVEJA E RODA DE CHORO.


Acir Antão, novo presidente do Clube do Choro de BH e Coronel Jonas Cruz, presidente no último mandato. 

Foto: Nilson Cota.

A chapa "Harmonia", liderada pelo conhecido radialista e comunicador Acir Antão foi eleita por 42 votos válidos e dois votos em branco, novo presidente do Clube do Choro de Belo Horizonte, em eleição descontraída, com muita música ao vivo, feijoada "self-service" e cerveja gelada, no domingo 4 de outubro, na sede provisória da entidade, no bairro Dona Clara, em Belo Horizonte, com a presença de mais de 100 pessoas, entre associados, familiares, amigos, convidados e apreciadores do choro. O associado Paulo Roberto Ramos é o novo diretor-cultural; Ozenclever Camargo assumiu a diretoria administrativa e Amilton Faria agora é o diretor de comunicação da entidade.

A eleição aconteceu no restaurante Feijoaria, de 11 às 14 horas, sendo conduzida pelo associado Jayme Resek, e os eleitos tomaram posse imediatamente após o encerramento da votação, anunciada pelo fundador e ex-presidente Jonas Cruz. Os eleitos foram aclamados e considerados aptos a administrar o Clube até 2017, sob aplausos da plateia, que levantou um brinde com sabor de vitória.
Jonas Cruz discursou destacando o compromisso da nova diretoria em manter o Clube ativo e presente no calendário, particularmente em eventos e audições de choro, afirmando também que o presidente Acir Antão e sua diretoria terão todo o apoio necessário para exercer uma boa administração, não só por parte dos ex-diretores, mas também dos associados, que o plaudiram em coro.
Acir Antão lembrou que estava muito à vontade ao assumir a presidência do Clube que ajudou a fundar e participava diariamente de suas ações, como associado, colaborador e presidente do Conselho. Completou dizendo que conta realmente com a ajuda de todos e que sua meta principal é inaugurar a sede própria do Clube Choro de BH em 2016, ano em que a entidade vai comemorar 10 anos de vida. Uma boa notícia divulgada em primeira mão pelo ex-presidente Jonas Cruz é que, em 23 de abril de 2016, Dia Nacional do Choro, as comemorações se darão no grande auditório do Palácio das Artes, cujo espaço já está devidamente reservado, graças à atenção da Fundação Clóvis Salgado, em atendimento a um desejo do Clube e apoio irrestrito do Secretário de Estado da Cultura, jornalista Ângelo O swaldo e do governador Fernando PimenteL. Para O Conselho Deliberativo foram eleitos eleito Jonas Cruz como presidente, Luiz Otávio Savassi Rocha (segundo Conselheiro), Marcelo Ribeiro Batista (terceiro Conselheiro), Hamilton Gangana (quarto Conselheiro) e Lígia Jacques Leonel (quinta Conselheira).

A festa da eleição e posse contou com fundo musical a cargo de músicos e instrumentistas associados como Cícero no acordeon, Pereira no bandolim, Sílvio Carlos no violão de sete cordas, Zito na percussão, Mozart Secundino no violão de 6 cordas, Marcelão e Marcos Flávio em dueto de trombones, mais as vozes de Ruy Barbosa, Sandra Mara, Lígia Jacques e Clélia Santos.

Um agradecimento especial foi dirigido às empresas e órgãos públicos que contribuiram e ajudaram o Clube do Choro a realizar seus eventos e promoções, desde a sua fundação, como a Prefeitura de BH (gestão Pimentel), BDMG Cultural, Rede Minas, Rádio Inconfidência, SESC, Cine Theatro Brasil Vallourec, Sesiminas,   Funarte/MG, jornal Estado de Minas, Restaurante Feijoaria,   Mercado Central de BH, Santa Cruz Acabamentos, Rádio Itatiaia, Rei da Feijoada e Frigorífico Imperatriz.

Ao final, Jonas Cruz voltou ao microfone para agradecer à sua diretoria, associados e colaboradores mais atuantes, frisando a importância de participar das atividades do Clube e acompanhar os acontecimentos que giram em torno da música, acessando o canal de comunicação, blog/site do Clube do Choro de BH.

(Por Hamilton Gangana)

4 de outubro de 2015

EM OUTUBRO O CHORO TOMA CONTA DE BH.

4ª edição do Festival Choro Livre promove workshops e oficinas com músicos consagrados, rodas de choro no Mercado Distrital do Cruzeiro e exibição de curtas.

Outubro não é o mês do choro, mas é a data escolhida para transformar BH em uma grande roda de choro com a programação da 4ª edição do Festival Choro Livre. A programação começa dia 9 com apresentações em espaços públicos e acessíveis da cidade, trazendo ao palco músicos mineiros e outros grandes nomes do Choro brasileiro.
A programação começa com workshop do consagrado compositor e instrumentista, Cristóvão Bastos. Além dele ainda se apresentam durante o festival os grupos Mico Estrela, Toca de Tatu, Assanhado, Isto é nosso, H-Fieira e Banda de Coreto , além dos músicos  Eduardo Neves, Marcelo Jiran e Zé Carlos Choairy, o Zé Chorão de BH. Os músicos Hamilton de Holanda, Marcelo Chiaretti, Juliana Perdigão e Sílvio Carlos completam a escalação de chorões que participam do projeto em 2015. 
Idealizado pelo músico e compositor Dudu Nicácio e produzido por Karina Nicácio e Patrícia Rocha, o Festival de Choro Livre é um projeto que divulga e valoriza o gênero e artistas na capital. Confira a programação completa abaixo.

RODAS DE CHORO
10 outubro

Local: Mercado Distrital do Cruzeiro - Rua Ouro Fino, 452 - Cruzeiro
Horário: 15 horas
Apresentações: Mico Estrela, Toca de Tatu, Banda de Coreto. *Participações especiais: Cristóvão Bastos (RJ), Eduardo Neves (RJ), Marcelo Jiran (BH) e Zé Carlos (BH) - homenageado.
31 outubro
Local: Mercado Distrital do Cruzeiro - Rua Ouro Fino, 452 - Cruzeiro
Horário: 15 horas
Apresentações: Assanhado, Isto é nosso, H-Fieira.
*Participações especiais: Hamilton de Holanda (DF), Marcelo Chiaretti (BH), Juliana Perdigão (BH) e Sílvio Carlos (BH) – homenageado

WORKSHOPS
Cristóvão Bastos

Data: 9 de outubro
Horário: 19 horas
Local: Casa Una
Eduardo Neves
Data: 10 de outubro
Horário: 10 horas
Local: Casa Una
Hamilton de Holanda 
Data: 31 de outubro
Horário: 13 horas
Local: Casa Una

OFICINAS
Marcelo Chiaretti 

Data: 29 de outubro
Horário: 15h
Local: Casa Una
Lúcia Campos 
Data: 9 de outubro
Horário:17h30
Local: Casa Una

MOSTRA DE FILMES
“Curta Choro"

Data:30 de outubro
Horário:18h
Local: Casa Una

* Casa Una: (Rua Aimorés, 1451-Funcionários)            

3 de outubro de 2015

"Choro na Varanda" em espaço parklet na Savassi.


Choro na Varanda Urbana é um evento gratuito que acontece neste sábado, 03 de outubro, a partir das 14h30. O show será realizado no Parklet da Savassi (instalado na R. Paraiba, 845 - bairro Funcionários).

O espaço denominado parklet é  uma minipraça instalada no espaço das vagas de estacionamento , temporária ou definitivamente e é uma nova tendência do espaço urbano.  Entre as possibilidades de uso da estrutura, estão encontros ao ar livre, espaço para leitura, para atividades escolares, reuniões de grupo, manifestações artísticas, áreas para uso de internet wifi, entre outros. E hoje , este espaço estará reservado ao Chorinho. Aproveite.
Maiores informações: (31) 3656-2737

2 de outubro de 2015

Hoje tem Choro com Trio Bola Preta no Espaço Suricato.

Trio Bola Preta - Foto: Divulgação

Nesta sexta, 2 de outubro, a partir das 20 horas, o Trio Bola Preta se apresenta no Espaço Cultural Suricato. O Trio propõe um show cujo som combina as diferentes influências dos músicos com outros ritmos e estilos em arranjos de choros tradicionais, contemporâneos e composições próprias.

O Trio Bola Preta surgiu na Holanda a partir do encontro de três músicos com diferentes formações, mas que cultivavam uma mesma paixão pelo Choro e pela música brasileira. Depois de passar por algumas formações, atualmente o Trio é composto por Mariana Bruekers (BH/MG) na flauta transversal, Francisco Medina (Lisboa/Portugal) no violão de 7 cordas e Natália Mitre (BH/MG) no pandeiro e vibrafone. 
Programe-se.

SERVIÇO:
Show Trio Bola Preta 
Data: 02 de outubro - sexta
Horário: 20 horas
Local: Rua Souza Bastos, 175 - Bairro Floresta - Belo Horizonte

1 de outubro de 2015

Sexteto Choros de Câmara se apresenta em uma série de recitais durante este mês de outubro.

Sexteto Choros de Câmara - Foto: divulgação
Neste mês de outubro, os apreciadores do Choro terão mais um motivo para visitar os museus de BH. O sexteto Choros de Câmara, com uma inusitada formação – flauta, oboé e violoncelo, violão de 7/ 6 cordas e cavaquinho – leva o recital “Choros de Câmara nos Museus” em diferentes espçaos pela capital. O projeto tem patrocínio da PBH através do Fundo de Incentivo à Cultura e com isso, garante entrada franca à população. 
O projeto “Choros de Câmara nos Museus” é idealizado por Victor de Mello Lopes e faz parte de uma pesquisa pessoal do músico acerca do Oboé na música brasileira e tem a participação do associado ao Clube do Choro de BH,  Lucas Telles (violão 6 cordas), além de Agostinho Palucci (violão 7 cordas), Eduardo Macedo (cavaquinho), Marcelo Chiaretti (flauta), Sérgio Rabello (violoncelo) e Victor de Mello Lopes (oboé).

Confira abaixo a agenda do Recital "Choros de Câmara nos Museus":

- 01 de outubro, quinta - Museu Minas e Metal - Praça da Liberdade - 19h30
- 11 de outubro, domingo - Casa do Baile - Av. Otacílio Negrão de Lima, 751 - Pampulha - 16h00 
- 16 de outubro, sexta - Centro de Referência da Moda - Rua da Bahia, 1149 - Centro - 19h00

Todos os shows tem entrada franca.