31 de março de 2014

No mês do Choro, projeto "Café com música" começa com Toca de Tatu.

O projeto "Café com Música", neste mês de abril em que se comemora o "Dia Nacional do Choro", apresenta quatro shows gratuitos com importantes grupos de choro de Belo Horizonte. Os shows acontecem às quartas-feiras,  às 19h30, no Café do Palácio das Artes.

Toca de Tatu - Foto: divulgação.
No próximo dia 2, o projeto traz a banda Toca de Tatu, que retorna a BH após uma turnê pela Europa. Formado por Abel Borges (percussão), Lucas Ladeia (cavaquinho), Lucas Telles (violão 7 cordas) e Luisa Mitre (piano e acordeon), o grupo apresenta um repertório com clássicos do choro e temas autorais do seu primeiro CD “Meu Amigo Radamés. O trabalho, lançado em 2013, faz uma homenagem ao maestro e compositor brasileiro Radamés Gnattali.

Evento: Café com Música
Data: 02 de abril, quarta
Horário: 19h30
Local: Café do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro - BH)
Entrada: gratuita
Informações: (31) 3236-7400

CONSERVATÓRIO UFMG RECEBE DONA JANDIRA EM "OS DONOS DA COMPOSIÇÃO".

Dona Jandira - Foto: acervo pessoal
Dia 04 de abril, sexta-feira, às 20 horas, o Conservatório UFMG convida Dona Jandira que apresenta os compositores que participaram do 1º Encontro de Compositores do Espaço Multicultural Dona Jandira em Itatiaia/Ouro Branco. 
Jorge Dikamba, Tino Fernandes, Cabral, Ben Roots, Jeferson Gouveia, Jeferson Caria e Ronaldo Luis são os compositores que se apresentarão neste dia a convite de Dona Jandira. 
Nascida em Maceió, Dona Jandira se formou em Pedagogia e optou pela profissão de educadora, na qual trabalhou por longo tempo. Depois se dedicou ao artesanato, motivo pelo qual participou de um evento em Recife, onde surgiu o convite para trabalhar em Minas Gerais. Chegando a MG se instalou na cidade de Ouro Branco, e algum tempo depois foi morar no pequeno distrito de Itatiaia, onde reside até hoje. 
Sua carreira musical começou no final de 2004, aos 66 anos, quando necessitou de uma carteira profissional de músico pelas atividades desenvolvidas com o coral infantil que criou na cidade onde mora. Quando procurou a Ordem dos Músicos do Brasil, encontrou o músico e produtor José Dias, que ficou encantado com a força e o talento desta excepcional cantora. Começou então, uma parceria que obteve os melhores resultados possíveis e em pouco tempo de carreira, obteve total aceitação de público e crítica.
Agora ela abre as portas do seu espaço em Itatiaia e também de sua parceria com outras casas e locais para apresentações dos compositores que deseja valorizar. Compositores estes oriundos de cidades de Minas Gerais e que participaram do 1º Encontro de Compositores do Espaço Multicultural Dona Jandira.

SERVIÇO
Data: 04 de abril de 2014 – Sexta-feira
Horário: 20h0
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Ingressos: R$15,00 (inteira) e R$7,00 (meia entrada)
Info: 3409-8300


29 de março de 2014

NOVIDADES NA "ESTANTE" .

O Clube do Choro de Belo Horizonte, através desta página, procura trazer aos músicos e apreciadores do Choro, informações que lhes auxiliem no entretenimento e pesquisas referentes ao gênero. Para isso mantem também a seção ESTANTE onde estão indicadas biografias, dissertações acadêmicas, métodos de estudo, seleções de partituras entre outras publicações.

Neste mês, destacamos a recente publicação do Instituto Moreira Salles que traz em dois volumes, adaptações em formato melodia & cifra contendo mais de 120 músicas de Ernesto Nazareth, feitas especialmente para o site por Paulo Aragão e Marcílio Lopes. A seleção contempla diversas obras primas do compositor, e inclui pérolas menos conhecidas do grande mestre.

Confira a Estante e boa leitura!

28 de março de 2014

BOAS NOVAS COM ERNESTO...

No ano de comemoração dos 150 anos de Ernesto Nazareth, o Instituto Moreira Salles, guardião do acervo do músico, lançou o site www.ernestonazareth150anos.com.br. O endereço propõe a ser um alicerce para quem busca saber mais sobre o compositor, que na definição de Heitor Villa-Lobos foi a verdadeira encarnação da alma musical brasileira.
Na página, os pesquisadores e apreciadores da obra do mestre tem acesso à sua obra completa, com ordenamento por título, gênero ou ano. Há também outras sessões incluindo biografia com linha do tempo ilustrada, toda a discografia incluindo ficha técnica e uma especial para discos dedicados. Uma interessante sessão abre espaço para centenas de fotos relacionadas à vida e obra de Ernesto Nazareth, oriundas de diferentes acervos. A parte dinâmica fica por conta do  blog que traz posts sobre eventos, shows, lançamentos e atualizações do site.

Nos bastidores dessa empreitada musical estão três apaixonados por Nazareth: Especialista na obra de Ernesto Nazareth e coordenador do site, o pianista e pesquisador Alexandre Dias acredita que o compositor ainda precisa ser descoberto pelo grande público. “Todo mundo conhece Odeon, mas nem todos sabem quem é o autor.” Para Paulo Aragão, violonista, arranjador e idealizador do portal, trata-se da chance de reunir toda a obra de Nazareth. “Nos espanta ainda haver composições inéditas, completamente esquecidas, algumas jamais gravadas.” O terceiro “pai” do portal é Luiz Antonio de Almeida, há 36 anos se dedicando à pesquisa da obra do compositor. Na gaveta, tem pronta "Ernesto Nazareth, Vida e Obra", alentada biografia à espera de editora. Almeida ocupa lugar privilegiado entre os “devotos” de Nazareth: é herdeiro honorário do acervo de seu biografado.
Vale conferir e revisitar.

27 de março de 2014

Para ouvintes do rádio e amantes do Choro.

O Programa Roda de Choro desta semana é especial. Vai dedicar-se integralmente ao CD "Uma história do cavaquinho brasileiro", álbum que o cavaquinista, compositor e produtor Henrique Cazes lançou em 2012, contando sua versão particular sobre a história do cavaquinho no Rio de Janeiro, desde os primórdios do instrumento no país.


Roda de Choro é produzido e apresentado por Ruy Godinho e vai ao ar todos os sábado às 12hs, na Rádio Câmara de Brasilia, além de mais 200 rádios pelo Brasil e no Japão. A programação tem seu foco nas origens da música popular urbana brasileira e na história do Choro. 
Para ouvir o programa veja aqui  a lista com opções de emissoras e horários de transmissão. Você ainda pode fazer  download dos capítulos semanais clicando aqui.

19 de março de 2014

Marcelo Jiran faz show de lançamento do seu novo CD: "Choro de Martelo".



Marcelo Jiran  lança, na próxima segunda, seu novo trabalho de piano solo, o CD “Choro de Martelo”. O show de lançamento acontece às 20hs no Conservatório UFMG, dentro do "Projeto Pizindin-Choro no Palco".
Depois do “Porta-retratos”, CD independente lançado em 2010 e no qual Jiran gravou alguns dos mais de vinte instrumentos que toca, é a vez do “Choro de Martelo”, CD também independente. 
Desta vez, Jiran escolheu exclusivamente seu principal instrumento e mais antigo companheiro, o piano, para ser o protagonista do novo trabalho que tem no repertório cinco temas autorais, um do maestro Gilson Peranzzetta em parceria com Nelson Wellington, dois de Jiran em parceria com o genial Yamandu Costa e mais dois temas de Yamandu, somando dez músicas, todas elas com diferenciados arranjos de Jiran e seu singular modo de interpretar.
Dentre as diversas ramificações das composições desse múltiplo artista, o Choro é uma de suas predileções. Levando esse envolvente estilo à uma diferente linguagem “pianística”, Jiran mistura a essência do Choro das rodas com a essência da música Erudita, e nomeia o resultado “Chorudito” (estrutura predominante no disco).
Gravado ao vivo no conceituado “Bemol Studio”, num belíssimo Piano Yamaha C2, o “Choro de Martelo” carrega consigo uma sonoridade serena e madura, e com muita honra recebeu em seu encarte um recado especial, de Gilson Peranzzetta onde se lê o seguinte trecho: “(...) Neste CD Marcelo Jiran soube usar sua excelente técnica a favor da emoção. Suas composições são maravilhosas, o som que ele tem ao Piano é lindo! (...)
O CD estará à venda no show de lançamento onde o público poderá acompanhar Marcelo Jiran e os martelos soarem ao vivo o “Choro de Martelo” e seus “Choruditos”. Um show suave como o disco, descontraído, indicado para todos os ouvidos.

Para quem quiser ir adiantando o ouvido, o programa Esquinas de Minas deste sábado, 22 de março, apresenta um especial com Marcelo Jiran e seu CD Choro de Martelo". 
Esquinas de Minas vai ao ar às 18h, aos sábados e domingos, nas ondas da Rádio Inconfidência FM 100,9 - Brasileiríssima. 
Clique aqui para ouvir ao vivo.

SERVIÇO
Show de Lançamento do CD "Choro de Martelo" com Marcelo Jiran - Projeto Pizindin - Choro no Palco
Data: 22 de março de 2014
Entrada: R$20,00 (inteira) R$10,00 (meia-entrada)
Ingressos vendidos no dia do show a partir das 19hs
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Info: 3409-8300



"Choro Nosso na Roda". Um programa para todas as quartas.


O Grupo Choro Nosso está de volta com a sua tradicional roda de choro às quartas-feiras. No palco, Renato Muringa (bandolim e cavaquinho), Marcela Nunes (flauta), Agostinho Paolucci (violão sete cordas) e Daniel Guedes (pandeiro) tocam o melhor do Choro, destacando a singularidade, beleza e diversidade do choro mineiro.
A roda acontece no Dalva Botequim Musical localizado à rua Ceará, 1568 - Praça ABC - Funcionários, BH. Maiores informações: Tel: (31) 3282-2343.



18 de março de 2014

NESTE FIM DE SEMANA TEM "MINAS AO LUAR" COM CHORINHO EM SÃO LOURENÇO E CARANGOLA .


O Minas ao Luar é um projeto musical promovido pelo SESC-MG e busca resgatar e incentivar a tradição seresteira em todo estado. Embalando as noites mineiras, leva aos mais diversos municípios eventos de qualidade e bom gosto. No palco, passam nomes que fazem história como Acir Antão e o inesquecível Waldir Silva que durante tantos anos foi presença obrigatória neste projeto.
Desde a primeira edição, realizada em Diamantina (1994), o Minas ao Luar realizou cerca de 600 apresentações nas praças e ruas de mais de 200 municípios, dentro e fora de Minas, contabilizando um público superior a 2 milhões de espectadores. Em 2012, o projeto do Sesc passou a realizar duas apresentações por semana, em diferentes cidades mineiras, somando, aproximadamente, 60 apresentações por ano. Este ano, o Minas ao Luar completa 20 anos de história.
Entre as atrações, o Minas ao Luar reserva espaço para o Chorinho que nesta semana estará sendo apresentado por Acir Antão e Grupo Sarau Brasileiro, em São Lourenço e, em Carangola, pelo Grupo Clube do Choro, dirigido pelo músico Wagner Andrade.

SARAU BRASILEIRO
Criado no final da década de 1980 o grupo lançou seu primeiro CD, Sarau Brasileiro Interpreta Geraldinho Alvarenga, em dezembro de 2001. Participou também das gravações dos CD’s As Estações do Homem (1997) e Samba Canção (1999), do cantor e compositor Paulinho Pedra Azul; e Isto é Seresta (1995), do músico Waldir Silva que foi, inclusive, indicado para o Prêmio Sharp.
O repertório do Sarau Brasileiro é composto por valsinhas, choros, boleros, sambas, forrós, bossa nova, etc. Além de composições próprias, interpretam Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Tom Jobim, Paulinho da Viola, Ari Barroso, Godofredo Guedes, Cartola, Chico Buarque, entre outros.

CLUBE DO CHORO
Fundado em 1985, o grupo, dirigido pelo músico Wagner Andrade, mantem hoje a proposta de divulgar a música popular brasileira. Dedicados ao chorinho no início de carreira, os músicos ampliaram e expandiram o repertório. A formação atual conta com 10 integrantes, sendo trio de metais, bateria, percussão, violão de sete cordas, cavaquinho e três cantores.

SERVIÇO.
Minas ao Luar em São Lourenço (MG)
Atração: Acir Antão e Sarau Brasileiro
Data: 21/03
Local: praça João Lage (em frente ao Parque das Águas)
Horário: 21h
Entrada gratuita

Minas ao Luar em Carangola (MG)
Atração: Clube do Choro
Data: 22/03
Local: praça da Matriz
Horário: 21h
Entrada gratuita

14 de março de 2014

Clube do Choro de Paris promove neste mês, a maior festa de Choro fora do Brasil.

De 21 a 23 de março, o Clube do Choro de Paris promove o "X Festival de Choro" e o "Encontro Internacional de Choro" com programação que inclui rodas, oficinas (pandeiro, piano, cavaquinho, violão de 7 cordas e outros), além de seis concertos. O projeto visa atender músicos de choro, amadores e profissionais de várias partes da França, Europa e outros continentes. 
Atrações do X Festival do Clube do Choro de Paris. Foto: Divulgação












Durante os três dias da maior festa do Choro fora do Brasil, o público terá como atrações,  shows com o Regional de Toulouse e Elaine Lopes, Luiz Nascimento Quarteto, Choro Braseiro, Trio Quintina (Curitiba), Grupo Toca de Tatu (BH) entre outros.

Confira a programação completa aqui.


13 de março de 2014

"Só na flauta": show com Maycon Lack, Marcela Nunes e Choro Nosso é a próxima atração do Projeto Pizindin - Choro no Palco.


Choro Nosso - foto: Hortência Abreu     Mycon Lack - foto: Maurício Medeiros

Na segunda-feira, 17 de março de 2014, às 20hs, Maycon Lack, Marcela Nunes e Choro Nosso apresentam o show "Só na Flauta". A apresentação faz parte do "Projeto Pizindin - Choro no palco" , promoção do Conservatório UFMG.

A flauta sempre ocupou lugar de destaque na música carioca e no Choro não é diferente. Desde o surgimento do choro em meados do séc. XIX até os dias de hoje, flautistas como Joaquim Callado, Pattapio Silva, Dante Santoro e Altamiro Carrilho imortalizaram a flauta através do Choro participando ativamente de sua história como gênero musical tipicamente brasileiro e de seus processos e transformações estéticas ao longo do tempo. 
Despretensiosamente, o show “Só na Flauta” é uma experiência que vai um pouco além do espetáculo musical comum em torno do Choro. É uma performace artística inspirada em poucos e antigos regionais como o grupo "Terror dos Facões" que tinham dois flautistas como solistas e utilizavam de forma fantástica a sonoridade dos duetos em suas interpretações.

“Só na Flauta” é também nome de uma polca composta por Chiquinha Gonzaga em homenagem ao amigo e flautista Antônio Maria Passos, gravada por ambos pela primeira vez em 1910. Para os músicos, tal sonoridade instaura uma espécie de comunicabilidade rica, brejeira e estimulante no diálogo musical e também na percepção do espetáculo por parte do público. Ao se construir a experiência do presente trabalho os músicos propõem reinventar um modo de criação e interpretação coletivo do choro que aglutina técnica, estética e pesquisa. 
No programa estão presentes autores importantes do Choro. Dentre eles se destacam: Pixinguinha e seu professor Irineu de Almeida, Chiquinha Gonzaga, Mário Álvares e Candinho. As interpretações ficam a cargo dos flautistas Maycon Lack e Marcela Nunes e do Grupo Choro Nosso que é formado por Renato Muringa (bandolim e cavaquinho), Agostinho Paolucci( violão de 7 cordas) e Daniel Guedes (pandeiro).

Maycon Lack - Bacharel em flauta pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ - É flautista da Banda Sinfônica da UFMG/COLTEC/ e desenvolve intensa atividade camerística. Atua como músico em peças teatrais como o espetáculo Favela Rouge do grupo carioca Favela Força. Como professor e educador musical atua no CEFAR– Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgados e atuou na Orquestra de Cordas da Grota em Niterói. É flautista do conjunto de câmara Cron dedicado ao repertório brasileiro contemporâneo e foi premiado em duas edições pelo Projeto de Circulação de Música de Concerto da Funarte e também Flautista do ensamble Ventos do Rio que se dedica ao repertório contemporâneo para flauta, e com quem se apresentou em 2012 no México, no Instituto Nacional de Bellas Artes, Escuela Superior de Música e no Centro Cultural do Brasil mediante convite da Embaixada Brasileira no México.  Tem se apresentado com frequência em teatros, séries e festivais importantes no Brasil e no exterior.

Marcela Nunes é Bacharel em Flauta Transversal (2009) e Mestre em Performance Musical pela Escola de Música da UFMG (2012), onde realizou pesquisa sobre a obra do compositor de choros Belini Andrade. Idealizadora e fundadora, em parceria com o músico Renato Muringa do "Choro Nosso", trabalho de pesquisa e difusão do Choro produzido em Minas Gerais e integrante da Misturada Orquestra. Venceu em 2006, o Prêmio BDMG Jovem Instrumentista e em 2010, os Prêmios BDMG Jovem Músico e Segunda Musical. Em 2011, recebeu menção honrosa no Festival Choro Novo com a composição Valsa pra Júlia, também em parceria com Renato Muringa. Neste mesmo ano, gravou os cds Misturada Orquestra e Flutuar no Horizonte. Em 2012, participou da produção, gravação e show de lançamento do EP Geraizêro do Arraiá, com o grupo Projeto Saravá e fez participações em faixas dos cds Abaporu, de Laura Lopes, e Choro Doce, de Maurílio Nunes e Belini Andrade. Recebeu, em 2013, com o Grupo Choro Nosso, o Prêmio Funarte de Concertos Didáticos, através de projeto de apresentações de choro em escolas da rede pública de ensino de Belo Horizonte.
Grupo Choro Nosso.

Choro Nosso é uma idealização dos músicos e compositores Renato Muringa e Marcela Nunes com o intuito de reunir e divulgar o Choro produzido em Minas Gerais. Além das próprias composições, a dupla interpreta os choros de importantes compositores mineiros, de diferentes gerações, como Waldir Silva, Belini Andrade, Geraldinho Alvarenga, Ausier Vinícius, Silvio Carlos, Agostinho Paolucci, Cristiano Vianna, Marcelo Chiaretti, Flávio Fontenelle, Tião do Bandolim e Gustavo Monteiro.
O grupo é formado por: Renato Muringa (cavaquinho e bandolim), Marcela Nunes (flauta transversal), Agostinho Paolucci (violão 7 cordas) e Daniel Guedes (pandeiro).

Os espetáculos do Projeto Pizindin - Choro no Palco se realizam às segundas-feiras, sempre às 20hs, com exceção da última segunda-feira de cada mês.

SERVIÇO:
Projeto Pizindin - Choro no Palco - "Só na flauta": show com Maycon Lack, Marcela Nunes e Choro Nosso
Data: 17 de março de 2014 – Segunda-feira
Horário: 20h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada)
Ingressos vendidos no dia do show a partir das 19hs.
Info: 3409-8300

11 de março de 2014

"TOCA DE TATU" FAZ TOUR PELA EUROPA COMO VENCEDOR DO "MÚSICA MINAS".

Desde o seu lançamento, em 2009, o MÚSICA MINAS, programa de fomento à produção e divulgação da música mineira, realizado em parceria pela Secretaria de Estado de Cultura e o Instituto Sociocultural do Jequitinhonha – Valemais já beneficiou mais de mil artistas, por meio de propostas selecionadas pelos seus editais. 
A iniciativa levou artistas mineiros para importantes festivais, cursos e eventos em diferentes partes do mundo, além de ter realizado ações de representação em feiras internacionais de música como: WOMEX (Copenhague/Dinamarca), BAFIM (Buenos Aires/Argentina), CMJ Music Marathon (Nova York/EUA), CMW - Canadian Music Week (Toronto/Canadá), Mercado da Música Viva De Vic (Espanha), Culturgal - Feiras das Indústrias Culturais da Galícia (Pontevedra/Espanha), dentre outras.

Neste ano, entre os artistas contemplados, está o Toca de Tatu . O grupo, com  músicos associados ao Clube do Choro de Belo Horizonte,  já está em em turnê pela Europa, realizando shows e ministrando oficinas e worshops na Inglaterra, Holanda e França.

Toca de Tatu em noite de estreia,  no Clube do Choro UK.
Confira abaixo a agenda (clique para ampliar)


10 de março de 2014

Quarta Cultural do Conservatório UFMG apresenta "Fino Choro" e Convidados Especiais.

O conjunto musical Fino Choro composto por Eliseu Martins de Barros (violino), William Branham Martins de Barros (viola), Robson Fonseca Ferreira (violoncello), Renata Xavier (flauta) e Rafael Alberto (percussão) apresenta o espetáculo “Choro em fino trato erudito”. Trata-se de uma apresentação de choros dos grandes mestres, como Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Jacob do bandolim, Waldir Azevedo entre outros, com uma abordagem camerística, típico em apresentações de música clássica. 
Beneficiando-se da experiência dos integrantes no campo da música clássica, pois todos fazem parte da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Fino Choro usa toda a técnica refinada exigida na música clássica para fazer uma interpretação de muito bom gosto trazendo assim uma relação muito próxima com a música de câmara de concertos eruditos. Desta forma, cria-se então uma interpretação muito rica e diferenciada de choros, numa abordagem inovadora e revigorante, baseado em arranjos musicais bastante criativos. 

SERVIÇO:
Quarta Cultural apresenta: "Fino Choro" e convidados especiais.
Data: 12 de março de 2013 – Quarte-feira
Horário: 12:30h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Info: (31) 3409-8300

8 de março de 2014

Brascubazz abre "Ofício da Música 2014 ", na próxima terça-feira.

Banda Brascubazz. Foto: Henrique Marques

O Museu de Artes e Ofícios (MAO) dá início ao projeto “Ofício da Música” 2014 com a banda Brascubazz, no show “La Noche Cubana”. A apresentação remonta os bons tempos de Havana Velha, onde as Descargas Cubanas se tornaram ícone maior da expressão do jazz na ilha de Fidel Castro. No palco, os clássicos temas do Latinjazz são incorporados às matrizes afrobrasileiras da música popular brasileira, evidenciando a semelhança na tradição popular de Brasil e Cuba. O resultado é a contagiante mistura da rumba ao Samba, o baião a guajira, o choro e o afoxé ao mambo. 
A banda, formada por Rafael Leite – timbales; Bosco de Oliveira – tumbadoras; Tiago Ramos – sax e flauta; Juventino Dias – trompete; Orlando Belo – trombone; Gilles Villeneuve – baixo; e Bruno Malaguti – teclado, chega trajada com a indumentária clássica das velhas Big Bands cubanas, criando o clima para um saudoso baile que unifica e fortalece as culturas cubanas e brasileiras. O show ocorre no dia 11 de março, terça-feira, às 19:30h, com entrada gratuita, no MAO – Praça da Estação, Centro.

A banda Brascubazz tem, sob a coordenação do pesquisador e músico mineiro Rafael Leite, se apresentado em diversos festivais de música em Minas Gerais nos últimos anos. Explorando a semelhança cultural entre os dois países, o grupo reinventa as possibilidades do Latinjazz tradicional ao fazer releituras de clássicos de Chucho Valdes, Paquito D’Rivera, Toninho Horta e Eduardo Neves, além de ter em seu repertório composições próprias, o que traz à sonoridade uma característica rítmica, harmônica e melódica singular e de muita força. A dança, elemento de grande importância entre as influências do grupo, acaba se tornando uma manifestação sempre presente no público.
O grupo, em seus dois anos de atividades, já se apresentou nas mais importantes casas da cidade de Belo Horizonte, além de festivais ao redor do Estado. Junto à banda já se apresentaram, como convidados, importantes nomes da música instrumental brasileira, como Leonardo Brasilino, Moisés Alves, Tereza Morales, Rubem Santillana, Rene Ferrer (sobrinho do lendário vocalista do Buena Vista Social Club, o cubano Ibrahim Ferrer) e os compositores Eduardo Neves (RJ) e Toninho Horta.


SERVIÇO:
Ofício da música: Brascubazz, no show “La Noche Cubana”
Data: 11 de março de 2013 – Terça-feira
Horário: 19:30h
Local: Museu de Artes e Ofícios – Praça da Estação – Centro BH/MG
Entrada: gratuita
Sujeito à lotação - até 300 pessoas
Info: (31) 3248-8600

5 de março de 2014

Daniela Rennó e Maria Bragança abrem temporada 2014 do "Projeto Pizindin Choro no Palco".

O "Projeto Pizindin Choro no Palco" promovido pelo Conservatório UFMG inicia a temporada 2014 na segunda, 10 de março. Abrindo esta temporada se apresentam a vibrafonista Daniela Rennó e a saxofonista Maria Bragança ao lado de convidados. O show tem início às 20 hs.

Daniela Rennó - Foto: Ronaldo Guimarães.
Daniela Rennó é mineira de Itajubá e deixou a área de Comunicação Social para se dedicar à música. 
Baterista e percussionista, se especializou no vibrafone. Passou a fabricar seus próprios instrumentos percussivos (muitos deles de grande porte) sob forte influência do Grupo Uakiti, com o qual iniciou seu processo de experiência musical. 
Daniela foi uma das vencedoras do prêmio BDMG-Instrumental em 2009, e se apresenta com repertório fundamentado nos variados estilos da música brasileira, passando por samba, choro, maracatu e também pelo jazz, o latin jazz, o fusion e ritmos africanos.

Maria Bragança - Foto: Ana Valadares

Mineira de Itabira, a saxofonista e compositora Maria Bragança já protagonizou uma série de concertos internacionais. Entre suas parcerias, estão os pianistas Roberto Szidon e Michael Collins, o contrabaixista Eberhard Weber, os percussionistas Mustapha Tettey Addy e Djalma Corrêa e o guitarrista Toninho Horta. Desde o lançamento de seu segundo CD Barro-Oco, Maria Bragança vem conquistando, no Brasil e Europa, um público atraído pela originalidade de seu trabalho autoral.
Seu trabalho pode ser apreciado no site mariabraganca.com. 




SERVIÇO:
Projeto Pizindin - Choro no Palco - Daniela Rennó, Maria Bragança e Convidados
Data: 04 de março de 2014 – Segunda-feira
Horário: 20h
Local: Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1534 – Centro BH/MG
Entrada: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada)
Ingressos vendidos no dia do show a partir das 19hs.
Info: 3409-8300


Maria Bragança: "Segura ele" (Pixinguinha)  /  Daniela Rennó "O Vôo da mosca" (Jacob do Bandolim)