SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ASSOCIADO DO CLUBE DO CHORO DE BH. MAIORES INFORMAÇÕES LIGUE (31)3422-4433.

20 de fevereiro de 2020

"Pixiguinha e sua Banda em Carnaval de Nássara" abrindo o nosso Carnaval Chorão.

Capa do álbum Pixinguinha e sua Banda em Carnaval de Nassara (1956)
O caricaturista, ilustrador e compositor carioca Antônio Gabriel Nássara nasceu em 1910. Ao completar 18 anos, ingressou no curso de arquitetura da Escola Nacional de Belas Artes - ENB, dividindo o tempo entre os estudos e os grupos de Samba, Choro e Marcha que formou com outros estudantes. Ele não chegou a concluir sua formação como arquiteto, mas tornou-se um dos caricaturistas brasileiros mais notáveis. E não menos importante foi sua produção musical. Nássara faleceu no Rio de Janeiro, em 1996.

O ILUSTRADOR E CARTUNISTA

Antônio Nássara - Fonte: NET
Nássara trabalhou em revistas e jornais brasileiros importantes. Sua estreia como ilustrador foi em 1927, ilustrando um artigo no jornal O Globo. Trabalhou também para as revistas A Noite, Crítica, Carioca, Vamos Ler, Diretrizes e O Cruzeiro. Segundo alguns estudiosos, as duas páginas em cores semanais de humor para O Cruzeiro, na década de 1940, constituem a melhor fase de sua atividade artística. Em suas charges e caricaturas desfilam figuras internacionais e nacionais ligadas à 2ª Guerra Mundial (1939-1945), com humor profundamente antifascista, e cenas do cotidiano do carioca.

Carnaval de 1944. Ilustração: Antônio Nássara.
 Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras.
Nos anos 1950, Nássara ajuda a fundar, com o jornalista Samuel Wainer , o jornal Última Hora, no qual manteve página dupla em cores com crônica do cotidiano do Rio de Janeiro. Em 1974, começou a colaborar para o jornal de humor O Pasquim. Nesse momento, iniciou-se a segunda fase de sua carreira, em que é descoberto e admirado por uma geração de caricaturistas mais novos. No O Pasquim permaneceu até 1983, com o mesmo humor afiado e traço econômico e certeiro dos primeiros tempos. 
Dessa fase destacam-se retratos das novas personalidades da música como Caetano Veloso (1942) e Maria Bethânia (1946), além de caricaturas de figuras políticas. Como sempre esteve ligado à música, em 1972, Nássara desenhou 12 capas de disco para a série No Tempo dos Bons Tempos, do selo Fontana.


O COMPOSITOR
Como compositor, Nássara teve grandes parceiros entre eles Noel Rosa e Almirante e  fez diversas músicas, sobretudo marchinhas de Carnaval hoje antológicas, como Formosa, seu primeiro sucesso em 1932 gravada por Francisco Alves (1898 - 1952) e Mário Reis (1907 - 1981), Alá Lá Ô, e o grande hit Balzaquiana (1950), que ganhou versão para o francês de Michel Simon, além de Maria RosaPeriquitinho Verde e muitas outras.
13 dessas marchinhas, foram gravadas pelo grande mestre Chorão, Alfredo da Rocha Vianna Filho, no álbum Pixinguinha e sua banda em Carnaval de Nássara, lançado em 1956, pela gravadora Sinter.

Ouça agora o áudio original de Pixinguinha e sua banda em Carnaval de Nássara que selecionamos para abrir nosso Carnaval Chorão.


LADO A

Formosa (Antônio Nássara / J. Rui)
Maria Rosa (Antônio Nássara)
Tipo 7 (Antônio Nássara / Alberto Ribeiro)
Periquitinho Verde (Antônio Nássara / Sá Róris)
Na Casa do Seu Tomás (Antônio Nássara / J. Cascata)
História Antiga (J. Cascata / Antônio Nássara)
Balzaqueana (Antônio Nássara / Wilson Batista)
Alá-Lá-Ô (Haroldo Lobo / Antônio Nássara)
LADO B

Nós Queremos Uma Valsa (Antônio Nássara / Eratóstenes Frazão)
O Que É Que Você Quer Mais (Antônio Nássara / Roberto Martins)
Mundo de Zinco (Wilson Batista / Antônio Nássara)
Me Queimei (Antônio Nássara / Valfrido Silva)
Meu Consolo É Você (Antônio Nássara / Roberto Martins)