20 de junho de 2018

O consagrado bandolinista Joel Nascimento comemora seus 80 anos com show gratuito em BH.

Joel Nascimento. Foto: divulgação
Completar 80 anos esbanjando boa forma e em plena produtividade musical, como o bandolinista Joel Nascimento, não é para tantos. No dia 23 de junho, o músico desembarca em Belo Horizonte para apresentar o show inédito Joel Nascimento 80 anos, na Praça Floriano Peixoto. A apresentação faz parte da programação BH Instrumental, realizada pela Veredas Produções com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo dos médicos cooperados e colaboradores ao seu Programa Cultural, via Lei Federal de Incentivo à Cultura. O acesso é gratuito.

Com o seu consagrado bandolim, Joel Nascimento percorreu cidades como Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo e, agora, chega à BH para uma deliciosa noite comemorativa e embalada pelo choro. Considerado um dos maiores chorões brasileiros, o músico será acompanhado por Henrique Cazes, João Camarero, Beto Cazes e Marcos Nimrichter.

TRAJETÓRIA
Joel começou a tocar aos 12 anos, tirando de ouvido o sucesso de Waldir Azevedo, “Brasileirinho”. Aos 15 anos, se enveredou pelo piano e depois acordeom, se especializando em tangos e boleros. Estudou piano clássico no Conservatório Brasileiro de Música, com Max de Menezes Gil, até que o seu ouvido esquerdo parou de funcionar em decorrência de uma condição chamada otoesclerose.

Porém, o amor pela música foi além, e Joel se reencontrou artisticamente nas rodas de choro, apaixonando-se pelo bandolim, desenvolvendo uma sonoridade especial e que encantou o saudoso cantor e compositor João Nogueira. Foi pelas mãos de João que o bandolinista se lançou em suacarreira profissional, com gravações de três LPs antológicos do chorão.

E, desde então, Joel não parou mais. O bandolinista pediu ao maestro Radamés Gnattali que transcrevesse Retratos para uma formação típica de choro. Assim surgiu a Camerata Carioca, grupo que marcou a primeira metade da década de 1980, abrindo espaço para repertórios que iam de Vivaldi a Piazzolla. Com o fim da Camerata, em 1986, Joel organizou o Sexteto Brasileiro, com o qual realizou duas turnês nos Estados Unidos e se consolidou como um dos principais chorões brasileiros.

ABERTURA: ALOÍZIO HORTA
Como de costume, a programação na série BH Instrumental começa com um artista da casa. Desta vez, quem vai inaugurar o palco é o baixista e compositor Aloízio Horta, com o show Horizonte Aberto, às 19h30. O músico foi selecionado pelo edital Série BH Instrumental e subirá ao palco ao lado de Kadu Vianna, Christiano Caldas, Marcelinho Guerra e Marcelo Ricardo. No repertório, composições de seu álbum de estreia e releituras.

Com uma carreira consolidada como baixista, Aloízio Horta já soma mais de duas décadas de atuação profissional, que se desdobram, também, em atividades como professor. O seu disco de estreia foi lançado em 2016. Autoral e instrumental, Aloízio Horta foi consagrado pelo Prêmio Marco Antônio Araújo, realizado pelo BDMG Cultural, destacando as suas vertentes de MPB, jazz e música africana.

SERVIÇO
Série BH Instrumental apresenta: Joel Nascimento 80 Anos
Abertura: Aloízio Horta e banda
Data: 23 de junho (sábado)
Horário: a partir das 19h30
Local: Praça Floriano Peixoto, no bairro Santa Efigênia
Acesso gratuito
Informações: 31 3222 5271