19 de dezembro de 2017

Clube do Choro de BH celebra 2017 com seus associados e muitos convidados em grande festa no Automóvel Clube.

Músicos associados durante as apresentações no domingo. Foto: Valdez Maranhão
O Clube do Choro de Belo Horizonte promoveu no último domingo (17) sua tradicional festa de congraçamento de final de ano, que aconteceu como celebração de mais um período de grandes acontecimentos e projetos de sucesso promovidos por todo o Estado. O evento ocupou os salões do Automóvel Clube de Minas Gerais e contou com a presença estimada de 300 pessoas, entre sócios, familiares e convidados, que participaram de um delicioso almoço, ao som do melhor do Chorinho, em sua mais perfeita tradução.

Os salões do Automóvel Clube foram ocupados por 300 convidados . Fotos Action BHZ e Valdez Maranhão


Coronel Jonas Cruz no momento da homenagem - Foto: ActionBHZ
A festividade, além de promover a confraternização de associados do Clube e amigos presentes, entre eles o Secretário Estadual de Cultura, o Jornalista Ângelo Osvaldo, também teve o propósito especial de celebrar os 70 anos do Coronel Jonas Cruz, aniversariante deste domingo. Jonas é sócio fundador do Clube do Choro de Belo Horizonte e o presidiu nos primeiros 10 anos de sua existência. Atualmente, como presidente do Conselho Fiscal, permanece atuante em todos os momentos do clube.

Para marcar este momento, o compositor mineiro Gervásio Horta compôs especialmente o "Samba do Coronel", tema cantado em coro comandado pelo radialista e atual presidente do clube, Acir Antão, quando o homenageado entrou pelo salão, acompanhado por familiares. 
A letra "Faço continência pro coronel antes de comer a feijoada/Faço continência pro coronel que comanda o choro da rapaziada/faço continência pro coronel Jonas Cruz/Faço continência, mas só canto a primeira/A segunda parte eu não sei onde pus" faz referência ao prato tradicional de muitos eventos do Clube: a deliciosa feijoada completa, tantas vezes presente nos eventos realizados pelo Coronel Jonas, e cujo sabor inigualável é também uma patente.

O homenageado Marcos Flávio tocando ao lado de seus companheiros de Clube.
Foto: Action BHZ
A importância do estudo e pesquisa do Choro como gênero musical, também pautou as homenagens deste domingo. O Professor e trombonista Marcos Flávio Aguiar, cuja tese de doutorado defendida no dia anterior, sob o título "O estilo de Zé da Velha no CD Só Gafieira!: práticas de performance do trombone no choro", esteve presente para receber a homenagem preparada pelo Clube em reverência à importância do trabalho acadêmico e de difusão do Choro realizado por este associado. 

Paulinho Pedra Azul, sócio do Clube cantou em homenagem aos 120 anos de BH
Foto: Valdez Maranhão
Se unindo ao homenageado Marcos Flávio, vários outros músicos ocuparam o palco durante toda a tarde. O músico carioca Silvério Pontes, parceiro de Zé da Velha por mais de 30 anos, foi o convidado especial do evento, tendo também integrando o grupo que se apresentou no dia anterior, ocasião da defesa de tese de Marcos Flávio. Também marcaram presença, dentre vários outros, os violonistas Silvio Carlos e Magela, a flautista Juliana D`Ávila, o clarinetista Leonardo Barreto e os cavaquinhistas José Carlos Choairy, Dudu Braga, Luiz Guilherme e Warley Henrique, além do acordeonista Cícero Gonzaga e a brilhante presença de Marcelo Batista –Marcelão- ao trombone, Na percussão tivemos o revezamento dos pandeiristas Oszenclever Camargo, Luiz Otávio Savassi, Ramon Braga, Frederico Lazarini e Maury Fischer. Ainda na percussão presença de Dr. Ivan Cunha Melo e Assis. 
No comando do microfone, além do Presidente Acir Antão, as cantoras Lígia Jacques, Clélia Santos, Maria Luiza e o cantor associado Paulinho Pedra Azul que cantou em homenagem à cidade de Belo Horizonte que acaba de completar 120 anos.

Silvério Pontes , convidado especial, no palco com os músicos associados.
Foto: Valdez Maranhão.
Para elevar o clima natalino, o Clube promoveu o sorteio de variados brindes entre os associados presentes. Os contemplados levaram consigo eletroeletrônicos, utilitários e acessórios como lindos Chapéus Panamá e também algumas unidades da produção especial e limitada da Cachaça do Cel. Jonas, produzida pela Fazenda Córrego das Almas, em Peçanha-MG.

Todos os sócios presentes receberam um presente do clube, contendo uma edição completa e encadernada da dissertação "O estilo e Zé da Velha no CD Só Gafieira!: práticas de performance do trombone no choro", além dos CDs "Choro Bone" (2015) e "Coletânea" (2013) ambos do trombonista Marcos Flávio Aguiar.

Acir Antão e o Secretário Estadual de Cultura, Ângelo Osvaldo .
Foto Valdez Maranhão
Complementando o kit, o CD "Clube do Choro ao Vivo" que traz o registro de faixas do show comemorativo de 10 anos do Clube do Choro de BH (Palácio das Artes), além de faixas gravadas durante turnê realizada neste ano, em projeto itinerante por Minas Gerais, entre outras composições registradas no Programa Hora do Coroa (Acir Antão). Aqueles sócios que não puderam comparecer receberão este presente em casa.

Dissertação e CDs recebidos por todos os sócios.




O evento contou com a produção artística do Diretor Cultural, Paulo Ramos. Patrocínio de “Rei da Feijoada” (Mercado Central), “Frigorifico Imperatriz”, empresa de transportes “Transimão” e a loja de instrumentos musicais a “Serenata- O Shopping do Músico”. Apoio Cultural do Automóvel Clube de Minas Gerais, “Action BHZ Produções Fotográficas” e repórter fotográfico “Valdez Maranhão”.
Realização da Diretoria do Clube de Belo Horizonte: Acir Antão, Presidente; Paulo Ramos, Diretor Cultural; Oszenclever Camargo, Diretor Adm-Financeiro e Amilton Faria, Diretor de Comunicação.





Veja abaixo alguns flashes do evento e visualize AQUI a galeria com a  cobertura fotográfica completa.