10 de junho de 2016

110 anos de Radamés Gnattali - Uma homenagem com flauta, violão e piano.

Neste domingo, 12 de junho os músicos Militza Franco e Souza (flauta), Celso Faria (violão) e Maurício Veloso (piano) fazem uma homenagem aos 110 anos de Radamés Gnattali, em um concerto que acontece às 11 horas, na Sala Sergio Magnani - Fundação de Educação Artística.

Militza Franco e Souza , Celso Faria e Maurício Veloso - Foto: Divulgação 
Radamés Gnattali (1906-1988), figura capital na música brasileira, trabalhou incessantemente para ajudar a romper as barreiras entre a música de concerto e a música popular. Dono de uma trajetória invulgar, ele foi compositor, maestro, pianista e arranjador, trabalhou como orquestrador na Rádio Nacional e na TV Globo. Radamés conciliava a música erudita – estreou tocando o Concerto nº 1 de Tchaikovsky em uma apresentação com orquestra dirigida pelo maestro Francisco Braga no Instituto Nacional de Música, no Rio de Janeiro – com a popular, encantado com a obra fronteiriça de Ernesto Nazareth, a quem chegou a conhecer quando se mudou para o Rio. Pianista de cinemas e teatros, depois de tocar em outras emissoras, Gnattali entrou para a Rádio Nacional na inauguração, em 1936, e atuou lá durante trinta anos, enquanto desenvolvia uma carreira de autor ligada à corrente erudita (sua Rapsódia Brasileira debutou em 1931), arranjador, intérprete e compositor de músicas populares (com o pseudônimo Vero).

A partir desta trajetória de trânsito entre o erudito e o popular surge essa homenagem aos 100 anos de nascimento do compositor: um recital que une três instrumentos dos mais populares no Brasil e especialmente apreciados por Gnattali – flauta, violão e piano. Gnattali, pianista de formação erudita, escreveu diversas obras para esses instrumentos, utilizando-se invariavelmente de uma linguagem que transita de forma hábil e criativa entre esses espaços tradicionalmente rotulados de erudito e popular mas que, na obra do compositor, tornam-se apenas facetas da mesma personalidade criativa, amalgamadas em um estilo rico e original. 

REPERTÓRIO
Para esse recital foram selecionadas as obras Sonatina (Concertino) para Violão e Piano, Sonatina para Flauta e Violão e Sonatina em Ré Maior para Flauta e Piano, representativas da produção do compositor; para encerrar a apresentação escolheu-se Meu Amigo Radamés – composição de Tom Jobim, com arranjo de Hely F. Drummond (professor aposentado da Escola de Música da UFMG que, como Gnattali e Jobim, transitou sempre muito bem entre o erudito e o popular) para Flauta, Violão e Piano.

SERVIÇO
Concerto em Homenagem aos 110 Anos de Radamés Gnattali – Militza Franco e Souza (flauta), Celso Faria (violão) e Maurício Veloso (piano) 
Data: 12 de junho 2016
Horário: 11 horas
Local: Fundação de Educação Artística - Sala Sérgio Magnani. 
Endereço:Rua Gonçalves Dias, 320 -Funcionário - BH
Entrada: R$ 20 inteira | R$ 10 meia | Alunos e Professores da FEA R$ 5