25 de março de 2016

VIBRAFONISTAS NO CHORO.

Tese de mestrado de Rodrigo Heringer analisa as peculiaridades do aprendizado do Choro por vibrafonistas.


A dica de leitura de hoje do blog do Clube do Choro é a tese de mestrado do compositor e multi instrumentista, Rodrigo Heringer. Intitulada: "Vibrafonistas no choro e seus processos de formação: mediações e algumas contribuições à educação formal", o trabalho trata das características físicas do vibrafone e o seu conflituoso diálogo com a tradição do choro que dificultam o acesso de vibrafonistas a um ambiente de fundamental importância para o aprendizado desse gênero musical: as rodas.

Rodrigo Heringer. Foto: divulgação.
O condicionamento de tal aprendizagem ao contato ritual com as rodas de choro – sujeição denominada paradigma da roda – é, portanto, constantemente desafiada por vibrafonistas que se dedicam à performance do gênero. Estes se aproximam da prática do choro através de experiências múltiplas e heterogêneas, em diálogo com processos educacionais de características distintas. 

Através da presente pesquisa, o autor buscou compreender a maneira como cada um desses processos, peculiares à educação formal, não-formal e informal, se relacionam no aprendizado do choro por vibrafonistas. Dado o papel de mediação assumido por tais indivíduos ao buscarem a performance de um gênero inicialmente estranho à academia em um instrumento a ela muito familiar no Brasil, Heringer procura delinear como a ponte entre ambos é ensaiada e erigida por esses instrumentistas. 

A partir da aproximação com a roda de choro no bar do Salomão, localizado em Belo Horizonte, ele promove ainda uma reflexão acerca da aprendizagem do choro por vibrafonistas à luz da formação dos músicos de choro no contexto das rodas, analisando possíveis interlocuções entre os processos por eles vivenciados. Por fim, partindo das mediações realizadas pelos vibrafonistas quando em contato com o choro, aponta para possíveis contribuições extraídas de suas experiências às instituições formais de ensino em música. Entrevistas com vibrafonistas e músicos integrantes da roda no Salomão aliadas a um processo de observação participante no mesmo espaço compõem os procedimentos adotados por Heringer.

Se interessou? Então faça o download a partir deste link
Rodrigo Heringer é multi intrumentista nos grupos "Assanhado Quarteto" cujo repertório do primeiro álbum, "Feira" inclui diversos Choros e também do quarteto "Sem Receita" que promove , através de ararnjos próprios, releituras de Choros tradicionais. 
No vídeo abaixo, Heringer comanda o vibrafone no "Sem Receita" em arranjo do próprio grupo  para o Choro "Assanhado", composição de Jacob do Bandolim.