7 de novembro de 2013

110 ANOS E UM CHORO DO ARY.


Hoje, o compositor Ary Barroso estaria completando 110 anos. 
Mineiro de Ubá, nasceu em 7 de novembro de 1903 e parece, predestinado a compor uma das canções brasileiras mais conhecidas no mundo em todos os tempos: Aquarela do Brasil (1939) um típico samba exaltação considerado uma espécie de hino nacional não oficial. 
Ele que foi um dos mais férteis criadores da música popular de seu tempo, continua vivo e ocupando o devido lugar que a grandiosidade de sua obra lhe confere. Influenciando profundamente tanto seus contemporâneos quanto as gerações futuras, Ary Evangelista Barroso é ícone da história da música brasileira. 
Ary Barroso foi múltiplo. Atuou como compositor, instrumentista, promotor público, deputado estadual, apresentador de programas de auditório , locutor esportivo e torcedor confesso do Flamengo. Iniciou na arte de compor numa época em que a música popular começava a ser moldada, no final da década de 20. Sua primeira música gravada foi "Vou à Penha", em 1929, por seu colega de faculdade de Direito, Mário Reis. Na voz do mesmo cantor conheceu seu primeiro sucesso, "Vamos deixar de intimidades". Suas composições foram também gravadas por outras vozes notáveis de seu tempo, como Carmem Miranda e Sílvio Caldas. 
Além do samba, ele incursionou por outros ritmos como as marchinhas, xotes, foxtrotes e também o Choro. Sua vasta obra inclui também uma trilha sonora composta especialmente para o desenho animado "Você já foi à Bahia?", de Walt Disney. Por tal feito recebeu o diploma da Academia de Ciências e Arte Cinematográfica de Hollywood. 
Em 1961, Ary adoeceu seriamente de cirrose hepática, e nos deixou em 9 de fevereiro de 1964, um domingo de Carnaval, dia este que, por ironia do destino, a Império Serrano desfilava na avenida apresentando o enredo Aquarela do Brasil.

Ao todo são reconhecidas cerca de 264 composições de Ary Barroso. Entre elas, uma que o Blog do Clube do Choro traz hoje em destaque:

"CHORANDO" (Choro-1951)